Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A noite

 

 

Por ocasião das comemorações do 40º aniversário da Revolução dos Cravos, o Cine-Teatro de Estarreja recebe “A Noite”, primeira obra dramática de José Saramago, adaptada por Paulo Sousa Costa e encenada por José Carlos Garcia. Dia 26 de abril, às 21h30, revive-se a madrugada do 25 de Abril de 1974 a partir da redação de um jornal.

 

 

"Qualquer semelhança com personagens da vida real e seus ditos e feitos é pura coincidência”, avisa José Saramago (1922-2010), único Nobel da Literatura em língua portuguesa, nas páginas iniciais da obra dramática. “A Noite” é a primeira peça de teatro escrita por Saramago, em 1979, e relata a noite da Revolução dos Cravos na perspetiva de uma redação de jornal da capital lisboeta.

Temas como a liberdade e a verdade jornalística extraem-se das entrelinhas da peça, dando-lhe atualidade e pertinência. A obra de José Saramago encontra-se, no tom irónico característico do autor, com o nervosismo e a agitação de um grupo de jornalistas, numa redação, depois de lhes ter chegado o boato de que está a acontecer uma revolução. A “profunda impressão de tédio, de rotina, de noite igual às outras” que vive aquela redação é, em segundos, abalada pelos acontecimentos que carimbaram a história do país.

Com um elenco de luxo e bem conhecido do público português, destacando-se nomes como Vitor Norte (que protagoniza o chefe de redação do jornal), Paulo Pires, Joana Santos, João Lagarto e Sofia Sá da Bandeira, “A Noite” estará em cena no Cine-Teatro de Estarreja (CTE) dia 26 de abril, no âmbito das comemorações do 40º aniversário da Revolução dos Cravos. Uma peça de forte sensibilidade e seriedade que aponta o dedo às invisíveis e persistentes teias de poder e à dicotomia entre os que resistem e os que se deixam contaminar pelo sistema.

Exposições, poesia, música e teatro celebram Abril

A Noite”, de José Saramago, entra em cena no CTE no âmbito das comemorações dos 40º Aniversário do 25 de Abril, juntamente com outras ações simbólicas, promovidas pelo Município de Estarreja, com o objetivo de perpetuar a memória deste marco na vida social, política e económica dos portugueses.
Até 30 de abril estará patente no CTE a exposição Cartazes do 25 de Abril, do Centro de Documentação 25 de Abril e da Associação 25 de Abril, e na quinta-feira, dia 24 de abril, além da Conversa Com Luís Santarino Fernandes, o Bar do CTE recebe ainda a música de Coimbra Canta Abril, com António Ralha (guitarra), César Nogueira (viola), João Vaz (voz) e Mário Simões (voz). Às 16 horas de sexta-feira, dia 25 de abril, a Biblioteca Municipal recebe Pinho Neno com a apresentação do seu mais recente livro de poesia “Brados sem Eco” e, às 21h30, o CTE tem em cena “Os Anjos Tossem Assim” de Sandro W. Junqueira, numa interpretação do Grupo de Teatro Juvenil do CTE e encenação de Teresa Arcanjo.

 

SAB 26 ABR 21H30
A Noite

José Carlos Garcia encenação
José Saramago 
texto original
Paulo Sousa Costa adaptação
Vitor Norte, Paulo Pires, Joana Santos, Sofia Sá da Bandeira, Filipe Crawford, Pedro Lima, Samuel Alves, Fábio Alves 
elenco
Paulo Brandão 
desenho de som
João Almeida desenho de luz
Ana Paula Rocha figurinista
Ana Paula Rocha 
cenografia
Nádia Santos 
assistente de encenação
Adilson Gomes direção de cena
Élcio Chiquinato direção gráfica
Marta Quelhas, David Fernandes e Yellow Star Company produção
[TEATRO] Auditório 10€ / 8€ (Cartão Amigo, Cartão Sénior e Jovem Municipal)

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email