Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

O povo trabalha

o povo não é calão

ao contrário daqueles

que tiram cursos à pressão

 

saltam de cadeira

como quem muda de camisa

jogam ao defesa

é autocarro na baliza

 

e o tempo vai passando

e os luxos vão ficando

mas até quando 

até quando

 

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

divide o pão partilha

ajuda não humilha

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

 

os doutores inauguram

vão a mercados vão a feiras

tiram a gravata

escondem as peneiras

 

um discurso um abraço

mais um aperto de mão

o teatro está montado

abriu a caça ao parvalhão

 

e o tempo vai passando

e os luxos vão ficando

mas até quando 

até quando

 

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

divide o pão partilha

ajuda não humilha

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

e o tempo vai passando

e os luxos vão ficando

mas até quando 

até quando

 

 

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

divide o pão partilha

ajuda não humilha

 

Não há tachos para todos

não há tacho pra ninguém

 

está tudo mal

não há papel

nem para comprar o farnel

nem para ler o jornal

meter o puto na escola

beber uma jola

abanar a carola

isto não é vida para ninguém

uns com tanto e outros sem

eu amo,

eu adoro o meu país

mas por favor

deixem-me também ser feliz

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email