Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

 

Anoitece 
Nas vielas e nas esquinas 
Nas escadas e nas colinas 
Nas calçadas feitas à mão 
No bater do meu coração 
Mas não me canso de percorrer 
A cidade em que vim nascer 
Onde o Tejo vem adormecer 
E é uma porta aberta para o mar 
Um convite p'ra navegar 
E que abraça quem quer chegar 
Desde sempre assim foi 

P'la manhãs 
Do Castelo desço a Alfama 
Labirinto de casas brancas 
Enfeitadas com andorinhas 
E que é o berço de tradições 
Do velho fado, das procissões 
Das tabernas e dos pregões 
E onde nas ruas pequeninas 
Ainda ecoam trovas antigas 
E se inventam novas cantigas 
De louvar ao bom Santo António 
Que Lisboa venera 

Eu só queria desenhar nesta melodia 
O amor à minha cidade 
Teimosa fantasia 

É assim 
Que eu gosto de imaginar 
Esta Lisboa secular 
Onde habitam todos os povos 
De tantas raças, velhos e novos 
A cidade mais luminosa 
Bela, mágica, radiosa 
Eu vou sempre cantar 
P'ra ti Lisboa 
De entre todas a mais formosa 
Bela, mágica, radiosa 
Vou p'ra sempre cantar

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.