Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

    Letra   Oito e meia, o fim chegou de manha Ver-te partir, encontrar-me outra vez Há quem diga que eu não vi Há quem pense que eu fugi Hoje eu não sei como lidar Descansa em paz noutro lugar Hoje eu não sei, tudo é diferente Um dia rei, outro dicidente Digo adeus, contigo foi até ao fim Os dias passam, um vazio no ar Há quem diga que eu não vi Há quem pense que eu fugi Hoje eu não sei, como lidar Descansa em paz, noutro lugar Hoje eu não sei, tudo é (...)
    Letra   Quanto tempo passa E as histórias ficam Quantas vezes tenho eu que te dizer Acreditas nas promessas que são divinas Mas no fim é o mesmo a perder Quantas vezes tenho eu que dizer Vou querer idealizar Até ao fim Não quero entender Não me vou baixar A luta é assim Sinto o tempo a prescrever Quanto tempo passa e nada muda Quanto tempo falta para perceber Que hoje é a vida não é nada Sem ir à luta E no fim não quero ser eu a perder Quantas (...)
  Letra   Atitudes, formas de levar veneno Onde não há Ser honesto e ter sempre a razão Tem cuidado Deixo a porta aberta Uma sombra a meditar A confissão que se esconde Sem remorsos Quero o tempo certo Qualidade é subtracção A presença é condenável Não vou dar-te a mão E de pernas pró ar E quem ficar, ficou Mas tu, não vais ficar Neste barco Neste barco Abre a porta da saída Segue em frente E não penses em voltar Ninguém te quer ver Vê a história de outra forma (...)
  Letra   Olá Lisboa, pela primeira vez Olá Lisboa, pela primeira vez Lembro-me de ti Como se fosse um regresso a casa As ruas escuras à noite O medo de quem quer voltar E passo por ti Condenado a sentir um vazio Na hora de te abandonar A lembrança de quem quer ficar A cidade por descobrir Um adeus, vou partir Lisboa, és só tu e eu Lisboa, és só tu e eu Confesso-me a ti Ó cidade de noite encantada Lembras-me a vontade Hoje eu vou ficar Agarro-me a ti Confrontado a (...)
  Letra   Às tantas pensas que é assim Nada há-de mudar A irrealidade vem da tua cabeça Não tens nada p'ra fazer Não tens nada p'ra pensar À tua volta são só escravos que obedecem Por isso usa a tua razão Sem complicação Nada importa Só o que pensas interessa Voltas e voltas sem parar Não te deixes enganar Vida é só uma Esta e mais nenhuma A irrealidade provem Do sentir imoral Desconfianças são certas Sentenças sabes dar Tens de te controlar E nunca deixes que (...)
  Letra   Nasci hoje Tenho que aprender Em breve Vou começar a andar Passo a passo Muito lentamente Saber ler Compreender e continuar   Um percurso que vai durar O resto da vida Mas um dia a sorte irá chegar E é aí que eu tenho de provar Então...   Subir algo até poder Esse aí não sou eu Eu lutei até morrer... Até morrer   Senti hoje tudo o que perdi Em breve o tempo vai apagar Tantas mágoas tudo o que sofri Mas lutei Comecei a desconfiar   Que o percurso que (...)
  letra   Hei-de um dia ser alguém Disso eu não me esqueço Ser tentado a falhar Será que mereço   Hoje não sei mas vou descobrir O que é que eu faço aqui   Respeitado por todos eu quero ser Contemplado com sorte e não perder Hoje eu não sei porque sou assim E o que é que eu faço aqui   O que me lembro Nada é   Pode ser que um dia volte Iludido Pensamentos indirectos Divagar Vou parar com esta mágoa Estou perdido Pelas ruas mãos nos bolsos A cantar   L (...)
    letra   Está de volta ao bairro No meio da loucura Já anda na rua à procura de aventura Vestiu-se de lavadinho e foi a casa d´Ávó Porque tinha saudades, saudades do pó. Já tentou mata-la afoga-la numa pinga Empenhou as pratas e comprou uma seringa Já tem o panfleto custou-lhe uma milena Foi pra casa dar um caldo mais a sua pequena. Chuta cavalo, chuta cavalo, chuta cavalo, chuta!! Chuta cavalo, chuta cavalo, chuta cavalo e morrerás. Oé oé oé oo.. Esta é uma (...)
Letra ESTA É UMA HISTÓRIA DE UM MIÚDO DA MADEIRA QUE SONHAVA SER JOGADOR DE FUTEBOL FOI PARA ALVALADE COM AS MÃOS NA ALGIBEIRA TINHA VELOCIDADE QUERIA SER O MAIOR MAS UM CERTO DIA CHEGOU O SIR ALEX FICOU ALUCINADO COM A JOGA DO MIÚDO PAGOU A RESCISÃO E LEVOU-O PRA MANCHESTER TREINOU-O ATÉ SER O MELHOR DO MUNDO CHUTA RONALDO CHUTA RONALDO CHUTA RONALDO CHUTA E CHUTA BEM CHUTA RONALDO CHUTA RONALDO CHUTA RONALDO E MARCARÁS NO PRIMEIRO ANO JÁ ERA ADORADO MAS ESTE MIÚDO ERA (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email