Domingo, 23.02.14

Anunciados primeiros nomes para o Festival Músicas do Mundo, em Sines  Ler mais: http://blitz.sapo.pt/anunciados-primeiros-nomes-para-o-festival-musicas-do-mundo-em-sines=f90982#ixzz2uBHJqihu

 

Anunciados primeiros nomes para o Festival Músicas do Mundo, em Sines

 

Angélique Kidjo, cantora e ativista do Benim, de regresso a Portugal. Conheça as primeiras novidades do cartaz.

 

A 16.ª edição do FMM de Sines, organizado pela autarquia, decorrerá de 18 a 26 de julho em Sines e em Porto Covo, tendo sido anunciados hoje os primeiros nomes do cartaz. 

O destaque vai para Angélique Kidjo, 53 anos, nascida no Benim e radicada nos Estados Unidos, uma das figuras mais icónicas da cultura africana, ativista pelos direitos das mulheres, pelo direito à educação das crianças e embaixadora da boa vontade pelas Nações Unidas. 

Além de Angélique Kidjo, o FMM de Sines contará com a estreia do músico e guitarrista Oliver Mtukudzi (Zimbabué), acompanhado da banda The Black Spirits, e com o regresso da cantora Fatoumata Diawara (Mali), desta vez em parceria com o músico cubano Roberto Fonseca. 

Em Sines estarão ainda os Mamar Kassey, liderados por Yacouba Moumoni, considerado o músico mais popular do Níger.

Retirado do Blitz



publicado por olhar para o mundo às 20:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.01.14

Festival Músicas do Mundo de Sines decorre em julho e regressa a Porto Covo

O Festival Músicas do Mundo de Sines decorrerá de 18 a 26 de julho e voltará a ter concertos em Porto Covo, onde tinha sido suprimida a programação em 2010, disse à Lusa fonte da autarquia, organizadora do evento.

 

O festival, que habitualmente se realiza em dois fins de semana alargados de concertos, celebrou 15 anos em 2013, tendo sido o último a acontecer sob a alçada do anterior presidente de câmara, Manuel Coelho, que dirigiu a autarquia durante toda a existência do evento.

 

Fonte da organização referiu à Lusa que ainda não está definida programação, nem a sua distribuição por dias e por núcleos - Sines e Porto Covo.

 

A edição de 2013 foi considerada pelo diretor artístico, Carlos Seixas, a maior de sempre, com 43 concertos em nove dias, entre os quais o brasileiro Hermeto Pascoal, os malianos Rokia Traoré e Amadou & Mariam, o congolês Baloji, o nigeriano Femi Kuti e o argelino Rachid Taha.

 

Batida, Carlos Bica, Celina da Piedade, Custódio Castelo, Gaiteiros de Lisboa e JP Simões foram alguns dos artistas portugueses presentes.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 23:16 | link do post | comentar

Terça-feira, 09.07.13

sines

Soprano italiana Maria José Moreno e Camerata Boccherini encerram com chave de ouro a 9.ª edição do festival de música sacra do Baixo Alentejo, com a interpretação de obras-primas de Schoenberg e Boccherini.

 

A igreja do Santíssimo Salvador, matriz de Sines, é o palco privilegiado, a 13 de Julho, pelas 21h30, do último concerto da temporada 2013 do Festival Terras Sem Sombra que, desde Abril, tem realizado a sua itinerância no Alentejo, trazendo aos monumentos da região artistas nacionais e internacionais de renome mundial, sob a égide da conservação do património. Este concerto reveste-se de valor, ao contar com a actuação estreante em Portugal do ensemble italiano Camerata Boccherini e da soprano espanhola María José Moreno.

 

Segundo Quarteto op. 10 (1907-1908), para quarteto de cordas e soprano, de Schoenberg e o Stabat Mater para quinteto de cordas de Boccherini, peças raramente ouvidas em Portugal, serão o fio condutor de um espectáculo que coroa o tema da polifonia. “Sines está presente na rota do Festival desde a sua fundação, afirmando-se como uma terra com pergaminhos quanto à vida cultural e onde o amor à música permanece vivo. Para demonstrá-lo basta lembrar que a igreja está sempre repleta nos sucessivos concertos que por aqui passaram”, justifica o director geral, José António Falcão.

 

Paolo Pinamonti seleccionou duas partituras de enorme virtuosismo para assinalar o término da temporada. “Schoenberg e Boccherini reúnem-se num mesmo programa, o que à primeira vista nos causa certa estranheza. Contudo, dois géneros que distam tanto entre si, não só temporalmente [as obras têm entre si um intervalo de mais de cem anos] como pelos estilos claramente opostos, são o melhor modo para transmitir a essência deste concerto: o final de uma temporada, e as perspectivas de uma nova que em breve virá”.

 

“Na Mão de Deus”: de Luigi Boccherini a Arnold Schoenberg


Os textos em que os compositores se basearam têm em comum o mesmo tom místico. No caso do Stabat Mater seria algo expectável, na medida em que, cada uma das imagens que fazem parte deste hino mariano estabelece a progressiva identificação da voz poética, primeiro com a dor da Virgem, e depois com a dor de Cristo na cruz. Esta progressão é, ainda, um processo de descorporização que conclui com a chegada da alma ao Paraíso. “Litania” e “Afastamento” (terceiro e quarto andamentos da peça de Schoenberg) replicam em certa medida o mesmo arquétipo: o espasmo físico e espiritual da voz poética até a aspiração da alma e à dissolução na eternidade. Em ambas as obras, a inclusão da voz soprano coloca questões interessantes. Ambas foram estreadas por sopranos excepcionais: Marie Gutheil-Schoder e Clementina Pelliccia. Cem anos depois, ouvir-se-ão cantar novamente, na voz promissora de Maria José Moreno.

 

O Festival Terras Sem Sombra promove a “Biodiversidade Marinha num Porto Industrial”


Na manhã de domingo, pelas 10h00, e assinalando o término das iniciativas de salvaguarda da biodiversidade promovidas em parceria com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, o Festival promove uma actividade ligada à biodiversidade da faixa litoral da área sineense, desafiando os artistas e a comunidade local a participarem activamente na preservação dos recursos marinhos daquele local. A iniciativa tem como alvo a compatibilização da indústria com a conservação dos recursos naturais.

 

Sines é o maior porto português e um dos mais relevantes da Europa. A sua gestão tem também como objectivo a manutenção da qualidade do ambiente marinho na área associada a este porto, permitindo mesmo a existência de praias com o galardão “Bandeira Azul” e actividades económicas baseadas em recursos marinhos, como a aquacultura oceânica. Tal gestão fundamenta-se em mecanismos de monitorização e certificação, que constituem sistemas de alerta permanente e um garante da sustentabilidade ambiental das referidas actividades.

 

Ao longo de um percurso de barco no porto, os participantes na actividade visitarão uma unidade de aquacultura oceânica e acompanharão a colheita de amostras de plâncton marinho, simulando um trabalho de monitorização da biodiversidade litoral. Os organismos planctónicos, muitos deles invisíveis para o ser humano, constituem a base da cadeia alimentar e produtiva dos oceanos e vão ser alvo de colheita de amostras na coluna de água do porto, sendo depois observados no laboratório do CIEMAR, em Sines. Com a ajuda de lupas binoculares, proceder-se-á à observação e à identificação dos organismos que compõem o plâncton.

 



publicado por olhar para o mundo às 19:13 | link do post | comentar

Sábado, 08.12.12


publicado por olhar para o mundo às 08:19 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.07.12

O Festival de Musicas do Mundo que decorre em Sines e que terminará a 28 de Julho é um espaço onde artistas que estão em ascenção ou de créditos já firmados no mundo musical podem apresentar os seus trabalhos e a forma como têm evoluido ao longo dos tempos.

Deste modo a 25 de Julho entram em cena pelas 22:00, no Castelo o Ensemble La Notte Della Taranta, que vêm da Apúlia na Itália, seguindo-se pelas 00:30, no Pontal, Bilan, de Cabo Verde.

Na quinta-feira, dia 26 de Julho, o dia de música no Castelo é aberto por Couple Coffee, projecto da cantora Luanda Cozetti e do baixista Norton Daiello, músicos brasileiros radicados em Portugal. Minutos depois, no palco do Pontal, actua Uxu Kalhus, um dos grupos portugueses de músicas e danças de raiz tradicional mais poderosos.

 

Mas para esta noite de 26 de Julho, no Castelo, estarão, com o movimento “tango de ruptura”, os argentinos Astillero, o charme da maliana Fatoumata Diawara, vencedora da categoria Revelação dos últimos prémios de “world music” da revista britânica Songlines, e os congoleses Staff Benda Bilili, um dos grupos africanos mais bem sucedidos dos últimos anos, prémio Womex 2009 em reconhecimento do seu exemplo extraordinário de dedicação à música (nota: Staff Benda Bilili substitui o australiano Gurrumul, que cancelou o concerto em Sines devido a doença).

Ainda a 26 de Julho, mas já no palco do Pontal, os bósnios Dubioza Kolektiv mostram com os seus ritmos balcânicos com influências do hip hop e da música da Jamaica porque são uma das bandas mais populares da Europa de Leste.

 

No dia 27 de Julho, sexta-feira, Sines orgulha-se de receber a norueguesa Mari Boine, voz do povo Sami do norte da Escandinávia e uma das cantautoras mais importantes da folk europeia das últimas três décadas.

 

Ainda na sexta-feira, 27 de Julho, terá lugar no Castelo, um concerto com o quarteto do alaudista e cantor tunisino Dhafer Youssef, cuja estética é uma síntese entre a música árabe e o jazz europeu.

 

O septeto Diabo a Sete, uma das bandas mais importantes da folk portuguesa actual, também actuará no Castelo no dia 27 de Julho.

 

No sábado, 28 de Julho, a loucura saudável do canadiano Socalled, um músico situado entre os universos da tradição judaica e do hip hop, faz-se ouvir num concerto no palco do Pontal.

 

Também no dia 28 de Julho, dois gigantes de África passam pelo Castelo de Sines: o trompetista e cantor sul-africano Hugh Masekela, expoente do jazz e uma das figuras morais da cultura e da sociedade do seu país, e o baterista nigeriano Tony Allen, braço direito de Fela Kuti na revolução Afrobeat, que traz a Sines o seu novo projeto, “Black Series”, com a parceria do americano Amp Fiddler, teclista e cantor dos Parliament-Funkadelic.

 

A Orquestra Todos, projeto com músicos imigrantes de várias origens que mostra a multiculturalidade de Lisboa, pode ser vista no sábado, 28 de Julho, no Castelo.

 

O brasileiro Lirinha, uma das figuras da “MPB indie”, depois da sua presença em Sines em 2006 com o Cordel do Fogo Encantado, regressa com o seu projecto a solo para o concerto de encerramento do festival, no dia 28, no palco do Pontal.

 

O concerto final no Castelo, nesse mesmo dia, estará a cargo de Jupiter, da R. D. do Congo. Com uma carreira já longa, Jupiter só agora começa a ter o reconhecimento que merece fora do seu país, e promete, com a sua orquestra Okwess International, um concerto de trance congolesa.

Alinhamento do programa fornecido pela organização

25 de Julho- quarta
22:00 (Castelo): Ensemble La Notte Della Taranta (Itália - Apúlia)
00:30 (Pontal): Bilan (Cabo Verde)

 

26 de Julho quinta Novo Alinhamento

18:45 (Castelo): Couple Coffee (Portugal / Brasil)
20:00 (Pontal): Uxu Kalhus (Portugal)
21:45 (Castelo): Astillero (Argentina)
23:15 (Castelo): Fatoumata Diawara (Mali) Novo horário
00:45 (Castelo): Staff Benda Bilili (R. D. Congo) Novo grupo
02:30 (Pontal): Dubioza Kolektiv (Bósnia-Herzegovina) 04:00 (Pontal): Djs - Eka [ Unity ] Presents Smells Like Curry (Portugal)

27 de Julho - sexta

18:45 (Castelo): Diabo a sete (Portugal)
20:00 (Pontal): Kouyate-Neerman (França / Mali)
21:45 (Castelo): Dhafer Youssef Quartet (Tunisia)
23:15 (Castelo): Mari Boine (Noruega - Povo Sami)00:45 (Castelo): Zita Swoon Group (Bélgica / Burkina Faso)
02:30 (Pontal): Juju (Gâmbia / Reino Unido)
04:00 (Pontal): Djs – Irmãos Makossa (Portugal)

 

28 de Julho -sábado

18:45 (Castelo): Orquestra Todos (Portugal)
20:00 (Pontal): Socalled (Canadá)
21:45 (Castelo): Hugh Masekela (África do Sul)
23:15 (Castelo): Tony Allen's “Black Series” Feat. Amp Fiddler (Nigéria / EUA)
00:45 (Castelo): Jupiter & Okwess International (R. D. Congo)
02:30 (Pontal): Lirinha (Brasil)
04:00 (Pontal): Djs - Bailarico Sofisticado (Portugal)

 

Mas o Festival de Sines, embora maioritariamente de música e com música, tem também um programa de actividades paralelas onde as artes, as letras, os ateliers, os debates complementam a vertente musical que é o ponto alto deste Festival 

 

Retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:49 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Anunciados primeiros nome...

Festival Músicas do Mundo...

SINES ACOLHE CONCERTO DE ...

Danças Ocultas - Contrada...

Festival de Sines regress...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds