Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

    Outono contado por João Tamura e Cláudia Santos. Letra: Enquanto encordava cada uma das Andorinhas, Silêncio pensou na sua mãe. A partir daí não havia volta atrás. Já o havia tentado com balões -- uns coloridos que comprara na feira, certa noite com o avô -- mas estes não o voaram. Após adormecer costumava visitar esses tais planetas. Esses tais dos candeeiros. Aqueles a que a Rita chama de estrelas. Poucos crescidos se lembram de que foram crianças. Envelhecer (...)
        Chama-se Silêncio!, mas a ordem não é para cumprir totalmente. Serve antes para pedir o ambiente certo para a entrada em cena de novas tendências artísticas, que se revelam no cruzamento entre a música e a palavra. Em Lisboa, entre 15 e 25 de Junho, as ideias andam à solta na terceira edição de um festival muito original.Lee Ranaldo (Sonic Youth), José Mário Branco e Arnaldo Antunes destacam-se no extenso programa do evento. Inserido nas Festas de Lisboa, o (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email