Quinta-feira, 28.08.14

Charanga vence prémios Megafone/SPA 2014 - categoria música

A Charanga esteve no grande Festival Bons Sons no fim de semana passado e foi-lhe atribuído o prémio Megafone/SPA 2014 na categoria música!

 

O prémio foi atribuído por um painel de júris composto por Luís Varatojo (músico), Pedro Gonçalves (crítico de música), Ricardo Alexandre (jornalista), Jorge Cruz (músico), Fausto da Silva (radialista), Raquel Bulha (radialista) e Luís Ferreira (diretor do festival Bons Sons) e organizados pela associação Megafone 5 que tem como objectivo celebrar, homenagear e difundir o trabalho e as ideias de João Aguardela.



publicado por olhar para o mundo às 10:27 | link do post | comentar

Sábado, 26.07.14

ANA MOURA


ANA MOURA

"Desfado" distinguido nos Prémios Amália Rodrigues 2014

"Desfado", o mais recente álbum de Ana Moura, foi distinguido ontem, nosPrémios Amália Rodrigues 2014, com o prémio "Melhor Disco". Este prémio é atribuído à versão duplo CD do disco, intitulado "Desfado/Caixa Alfama", a qual chegou às lojas em Dezembro de 2013, um ano após a edição da versão standard.

O segundo disco incluía o registo ao vivo do concerto que a fadista havia dado em Lisboa, no festival Caixa Alfama, em Setembro de 2013. Aos grandes sucessos de 'Desfado', como o tema de Pedro da Silva Martins que dá nome ao disco, juntaram-se singles dos discos anteriores como 'Leva-me aos Fados', 'Caso Arrumado' ou o inevitável 'Os Búzios'.

Este é a segunda vez que Ana Moura recebe um Prémio Amália Rodrigues. A primeira havia sido em 2008, na categoria de Melhor Intérprete, após a edição do disco "Para Além da Saudade" (2007).

Editado pela Decca, 'Desfado' já ultrapassou as 80 mil unidades vendidas em todo o mundo. Em Portugal, está muito próximo de atingir a marca da Quadrupla Platina e o seu disco mantém-se no top de vendas há 88 semanas consecutivas, desde a sua edição, em Novembro de 2012.



publicado por olhar para o mundo às 12:11 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.07.14

CARLOS DO CARMO  Recebe GRAMMY LIFETIME ACHIEVEMENT AWARD


CARLOS DO CARMO

Recebe GRAMMY LIFETIME ACHIEVEMENT AWARD

O maior e mais prestigiado galardão da música internacional

Pela primeira vez, a maior e mais importante distinção da indústria musical internacional - o GRAMMY Lifetime Achievement Award - é atribuída a um artista português.

O Conselho Directivo (Board of Trustees) da Latin Academy of Recording Arts and Sciences decidiu, por unanimidade, atribuir a Carlos do Carmo o Lifetime Achievement  Award, galardão que distingue a obra das grandes referências do panorama musical internacional.

É a primeira vez que um artista português é agraciado com este prémio que distingue figuras lendárias da música mundial cujo legado engrandece o património cultural universal.

As comemorações dos 50 anos de carreira de Carlos do Carmo contemplaram a edição do álbum Fado é Amor - uma revisitação a alguns temas emblemáticos do seu repertório partilhada com os artistas mais marcantes da nova geração - e uma exposição antológica produzida pelo Museu do Fado - Carlos do Carmo 50 Anos - que pode ser visitada gratuitamente na Cordoaria Nacional até ao final do ano.

A distinção será entregue no dia 19 de Novembro no MGM de Las Vegas nos Estados Unidos da América, mês em que estreará também o filme documental sobre a sua vida.

No website da academia pode ler-se:

"Hailing from Portugal, singer Carlos do Carmo is one of the greatest fado singers of his time. His mother, legendary singer Lucilia do Carmo, played a great influence in her son's career, which has lasted more than 50 years. While fado has been the core of his music, do Carmo's  distinctive manner of singing due to the special timber of his voice along with his personal affinity for French pop balladry and Brazilian bossa nova mixed to create an unmistakable and definitive style distinguishing him as one of the most iconic voices of Portuguese music. Among his vast repertoire of songs, he is most recognized for "Lágrimas De Orvalho" "Lisboa Menina E Moça" and "Canoas Do Tejo". Carmo has received international acclaim and has performed to sold out crowds in landmark venues such as the Olympia in Paris, Alte Oper Frankfurt or the Royal Albert Hall in London. He played a key role in making fado part of UNESCO's World Heritage Cultural Patrimony via his countless concerts, recordings and participation in director Carlos Saura's 2007 film Fados."


publicado por olhar para o mundo às 21:04 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.05.14

ony Carreira vence WORLD MUSIC AWARD

 

Tony Carreira foi o vencedor do prémio «World's Best Selling Portuguese Artist», da edição dos World Music Awards de 2014, realizada no Mónaco.

«Olá a todo(a)s! Este prémio - WORLD'S BEST SELLING PORTUGUESE ARTIST - também é vosso. Vocês, o meu público, são o melhor prémio que qualquer artista pode ter. Muito, muito, muito obrigado por estarem aí. Com Carinho, Tony Carreira», escreveu o cantor no Facebook, onde partilhou algumas fotos do evento.

No ano em que a música portuguesa passou a ser incluída nestes prestigiados prémios internacionais, Tony Carreira torna-se o primeiro português a ser distinguido com um World Music Award.



publicado por olhar para o mundo às 12:48 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.04.14

Gisela João

 

Após elaborar uma “short-list” de 6 álbuns publicados em 2013 (o galardão destina-se a premiar álbuns editados no ano anterior ao da atribuição), no âmbito do espírito e objetivos do PJA, o Júri – constituído por: António Moreira, Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Amadora, Olga Prats, pianista, Sérgio Azevedo, músico e Vanda Santos, Chefe da Divisão de Intervenção Cultural – decidiu, por unanimidade, conceder o Prémio José Afonso 2014 a “Gisela João”, álbum homónimo da fadista de Barcelos.

 

Nas palavras do júri, “o álbum “Gisela João” vem, (...) culminar toda uma excelente série de discos e novas vozes que têm aparecido no fado na última década. Sem prejuízo da qualidade reconhecida a vários outros intérpretes de exceção, o júri considera que a qualidade ímpar da voz de Gisela João, cheia e profunda, a afinação imaculada em todos os registos, a naturalidade, sem qualquer esforço, com que interpreta quer os temas mais ágeis quer os mais líricos, fazem da cantora uma das mais lídimas representantes do fado nos nossos dias, e talvez não seja exagero considerar Gisela João como a melhor voz que já apareceu depois de Amália.”

 

 “Short-list” (por ordem alfabética do 1.º nome)

Cuca Roseta – Raiz
Deolinda – Mundo Pequenino
Gisela João – Gisela João
Mário Laginha – Terra Seca
Os Azeitonas – Az
Pedro Abrunhosa – Contramão

 

Instituído em 1988 e atribuído anualmente, o Prémio, cujos temas tenham como referência a Cultura e a História Portuguesa, já distinguiu artistas como Fausto, Vitorino, Dulce Pontes, Filipa Pais e Sérgio Godinho, entre outros.

 

Retirado de CM da Amadora



publicado por olhar para o mundo às 18:55 | link do post | comentar

Sexta-feira, 28.02.14

Novo álbum dos peixe:avião é finalista de prémio europeu

O mais recente álbum da banda portuguesa peixe:avião, homónimo, é um dos finalistas do prémio "Álbum Europeu Independente do Ano", atribuído pela Impala, a organização que reúne várias editoras discográficas independentes da Europa.

 

A organização anunciou a lista dos 24 álbuns finalistas e dela faz parte "peixe:avião", que a banda rock de Braga lançou em setembro passado pela editora independente PAD, por eles fundada.

 

Na altura, em entrevista à agência Lusa, o guitarrista André Covas explicou que o novo álbum é o que melhor representa a identidade da banda, ao fim de seis anos de existência. "peixe:avião" é o terceiro registo do grupo e assume precisamente o nome da banda, porque sumariza a sonoridade que andaram estes anos a apurar. "Vamos sempre parar à categoria do pop/rock alternativo, mas mais experimental, onde exploramos também o ruído", disse o guitarrista, referindo-se ao trabalho de estúdio como um "processo esgotante".

 

Da lista de finalistas desta edição do prémio fazem parte álbuns como "Kveikur", dos Sigur Rós, "Push the sky away", de Nick Cave & The Bad Seeds, "The golden age", primeiro álbum de Woodkid, "Pale Green", de John Grant, e "Sound of System", de Alborosie.

 

Esta será a quarta vez que a Impala atribui o prémio ao melhor álbum europeu independente. Nas edições anteriores estiveram nomeados "Mel Azul", do guitarrista Norberto Lobo, e "Building Waves", dos Glockenwise. No ano passado, o prémio foi atribuído ao álbum "Coexist", dos britânicos The XX.

 

A organização Impala, criada em 2000, reúne mais de quatro mil membros, pequenas e médias editoras independentes, que não integram as grandes marcas discográficas.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:03 | link do post | comentar

Domingo, 16.02.14
Pedro Abrunhosa
Com o album "Contramão", Pedro Abrunhosa venceu o Prémio Pedro Osório, atribuído pelo terceiro ano, pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Em comunicado a Sociedade Portuguesaa de Autores diz "O prémio foi atribuído por unanimidade por um júri constituído pelos membros dos corpos sociais da SPA, tendo em conta a qualidade da obra editada em finais de 2013 e também o percurso de Pedro Abrunhosa, como criador e intérprete".

Em Dezembro passado, quando foi editado o CD, Pedro Abrunhosa terá afirmado à Lusa que este era o resultado de uma nova "observação da realidade": "Sou movido pela realidade. O fio condutor é a autoralidade, essa cúpula sob a qual tudo brota".

Gravado no Porto com a banda Comité Caviar, o disco contou com as participações do fadista Camané, do cantor catalão Duquende, do Saint Dominic Choir e do Quarteto de Cordas de Matosinhos.

O CD conta com canções feitas com "muita dedicação, pouca inspiração e uma observação da realidade" portuguesa, como a emigração e a crise, afimou ainda à agência Lusa.

"Contramão" é o sétimo álbum de originais do músico de 52 anos, a celebrar 20 anos da edição do álbum de estreia, "Viagens", um dos de maior sucesso da sua carreira.
Retirado do HardMúsica


publicado por olhar para o mundo às 12:56 | link do post | comentar

Sábado, 26.10.13

Filipe Pinto vence


Filipe Pinto vence "Best Portuguese Act"

Filipe Pinto, que se tornou conhecido por ter ganho um concurso televisivo de talentos musicais e editou em 2012 o álbum "Cerne", foi eleito o melhor artista nacional pela MTV Portugal e candidata-se ao prémio de "Melhor artista global".

A partir de agora, Filipe Pinto competirá com os restantes vencedores do sul da Europa (Espanha, França, Itália e Grécia), pela oportunidade de ser um dos artistas finalistas, para a luta pelo título de "Melhor Artista Global".
Este é um dos prémios regionais dos Prémios Europeus de Música, atribuídos anualmente pela MTV, e cuja cerimónia acontece a 10 de Novembro em Amesterdão.
Filipe Pinto competia pelo "Best Portuguese Act", juntamente com Os Azeitonas e The Gift, o músico reggae Richie Campbell e a cantora Mónica Ferraz.

Os EMA, prémios anuais da MTV, já com 20 anos de existência, distinguem a recente produção musical do universo pop rock e hip hop.

Este ano, os que somam mais nomeações são o cantor norte-americano Justin Timberlake, repetente nestes prémios, e a dupla do rapper Mackleamore, com o produtor Ryan Lewis, ambos candidatos em cinco categorias.

A MTV, que é hoje uma rede de canais de entretenimento e de música, realiza os prémios EMA desde 1994, ano em que a cerimónia aconteceu em Berlim, junto às Portas de Brandemburgo.

Desde então, a cerimónia decorre todos os anos numa cidade europeia diferente, como Londres, Madrid, Paris, Munique, Liverpool, Belfast e Lisboa.

A MTV Portugal opera no território português desde Julho de 2003.


Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 18:26 | link do post | comentar

Terça-feira, 24.09.13

Festivais de música vão a votos para os Portugal Festival Awards

Cerca de 60 festivais de música portugueses são candidatos à primeira edição do Portugal Festival Awards, prémios que pretendem reconhecer "o esforço de produção" de um evento de música, foi hoje anunciado.

 

Os festivais, sobretudo na área do pop, rock e músicas do mundo, serão reconhecidos em 15 categorias como capacidade de organização, cartaz, recinto, dimensão e sustentabiilidade, sendo a maioria de votação aberta ao público.

 

Os vencedores serão anunciados a 25 de outubro, numa cerimónia na Aula Magna, em Lisboa, onde atuarão os nomeados na categoria artista revelação, acompanhados da West European Symphonic Orchestra: Samuel Úria, Anarchicks, Noiserv, DJ Ride e Memória de Peixe.

 

"Nesta primeira edição quisemos abranger quase todo o tipo de festivais, para reconhecer o esforço de produção", afirmou Rita Pires, uma das criadoras dos prémios, no anúncio dos nomeados.

 

Os espectadores poderão votar no melhor festival de pequena (até 5.000 pessoas dia), média (até 15.000 pessoas/dia) e grande dimensão (mais de 15.000 pessoas/dia), no melhor festival urbano e não urbano, nas melhores casas de banho, campismo ou cabeça-de-cartaz.

 

Na categoria de festival de pequena dimensão estão nomeados 41 eventos, entre os quais o Milhões de Festa (Barcelos), Amplifest (Porto), Rock no Rio Sado e o OUT.FEST - Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro.

 

Nos de média dimensão foram registados 16 festivais, como o recente Caixa Alfama, dedicado ao fado, a D'bandada, no Porto, e o Festival Músicas do Mundo de Sines.

 

Apenas seis foram considerados para a categoria de festivais de grande dimensão: Marés Vivas (Gaia), Sudoeste (Zambujeira do Mar), Alive (Algés), Primavera Sound (Porto), Super Bock Super Rock (Sesimbra) e Paredes de Coura.

 

Entre os melhores cabeças-de-cartaz nomeados estão, por exemplo, Rabih Abou-Khalil e Thr Klezmatics (Festim), Chick Corea (Funchal Jazz Festival), Depeche Mode, Green Day e Kings of Leon (Optimus Alive), Blur (Optimus Primavera Sound), Filipe Pinto e Boss AC (Rock na Vila), Queens of the Stone Age, Arctic Monkeys e The Killers (Super Bock Super Rock).

 

Ao júri escolhido pela organização, que inclui, por exemplo, o músico Zé Pedro, o animador de rádio Álvaro Costa, os jornalistas Miguel Cadete e Ruben Obadia e a fotógrafa Rita Carmo, caberá eleger a melhor promotora, a empresa que melhor soube publicitar a sua marca, a sustentabilidade ou o contributo para o turismo.

 

De fora desta primeira edição do Portugal Festival Awards ficaram os festivais de música clássica e erudita, os de cariz folclórico e os que estão associados à programação de uma instituição cultural como a Fundação Calouste Gulbenkian, a Casa da Música ou o Centro Cultural de Belém.

A organização identificou quase uma centena de festivais de música em todo o Continente e Ilhas, mas aos prémios candidataram-se 63 eventos de música, alguns da mesma promotora e que, no total, dizem somar 1,2 milhões de espectadores.

 

Os Portugal Festival Awards (Prémios dos Festivais de Portugal) são uma iniciativa que partiu de João Dinis e Rita Pires, que criaram o projeto numa incubadora de novas empresas em Lisboa.

 

Os prémios serão apenas de reconhecimento e não monetários e as votações decorrem a partir de hoje emwww.portugalfestivalawards.pt.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:17 | link do post | comentar

Terça-feira, 17.09.13

Concertos que tratam os bebés como público vencem prémio europeu

Projecto português da companhia Musicalmente distinguido na categoria inovação do YEAH! Young EARopean Award.

Concertos para Bebés, projecto português que trabalha na sensibilização de crianças muito pequenas para a música, venceu, na categoria inovação, o prémio YEAH! Young EARopean Award, que foi entregue aos vencedores numa cerimónia sábado em Osnabrück, Alemanha, e que tem o valor de cerca de 6700 euros.

 

O objectivo do YEAH!, dirigido a orquestras, grupos, salas de espectáculo, músicos, compositores, autores, pedagogos e artistas, é distinguir “mentes criativas e ideias musicais que desenvolvam o entusiasmo das crianças e dos jovens pela música para além da cultura popular jovem”, lê-se no site.

 

Para Paulo Lameiro, director artístico do projecto que é desenvolvido pela companhia Musicalmente, o mais importante neste prémio é o facto de "reconhecer que este público pode ter uma fruição artística de nível superior, que não apenas a que está ligada ao serviço educativo". Isto é particularmente valioso num mundo, o da música para bebés, em relação ao qual "ainda existe muito preconceito".

E essa é aliás, segundo explicou ao PÚBLICO, a característica principal dos Concertos para Bebés: "Partimos do pressuposto de que não há intenção pedagógica no acto performativo". O bebé é aqui "entendido como público" por inteiro, o que distingue este projecto de muitos outros que existem nesta área.

 

Além disso, o que fazem são concertos. "Há uma dimensão plástica e dramatúrgica, mas fazemos concertos", explica Paulo, sublinhando que abarcam a música erudita desde a antiga à contemporânea. Mais uma vez, isso distingue-os de companhias que são em primeiro lugar teatro musical. Também aqui o prémio vem ajudar. Apesar de o Musicalmente já ter uma grande actividade internacional — os Concertos para Bebés fora de Portugal representam 30% da actividade da companhia, que toca habitualmente por toda a Europa, mas também na Ásia e América — a visibilidade que agora ganharam poderá abrir portas diferentes. "A maior parte da nossa actividade é ainda em festivais de teatro e não de música. O prémio veio abrir essas portas ao legitimar um trabalho nesta faixa etária fora do domínio da pedagogia".

 

A faixa etária com a qual trabalham vai dos zero aos cinco anos, o que significa que desde que existem, há 15 anos, os Concertos já acompanharam várias crianças — e foram conquistando pais e avós. "Há oito anos tomámos a decisão de abrir a bilheteira a adultos sem crianças", conta o director artístico.

 

Para o seu público em Portugal — são residentes no Teatro Olga Cadaval, em Sintra, e no Teatro Miguel Franco, em Leiria, onde estão baseados — apresentam um programa novo todos os meses, que pode ser inspirado num país, um compositor, uma época, um instrumento, uma pessoa. No próximo domingo vão apresentar em Sintra um programa com música do Japão, em colaboração com duas solistas japonesas, e para o qual vão ter no palco um aquário com carpas koi. Em Outubro vão estar a tocar jazz com Mário Laginha, em Dezembro vão ter um coro infantil com 40 crianças dos 6 aos 14 anos a cantar para bebés, e em Fevereiro de 2014 estarão dedicados à música tradicional.

 

No palco são, como núcleo base, oito pessoas: quatro instrumentistas e quatro "intérpretes de tapete", o que inclui uma bailarina, dois cantores e um maestro. A presença destes é fundamental para fazer a ponte entre os músicos que estão com os instrumentos e os bebés, que começam geralmente sentados ao colo dos pais, instalados em almofadas, mas que depois se aventuram pelo palco e exploram os instrumentos.

 

Os únicos limites são os da segurança, de resto os bebés são livres de andar pelo palco. E, para que se sintam confiantes, os músicos começam por tocar-lhes ainda antes do início do concerto. "O bebé sente-se mais seguro e consegue viver momentos musicais intensos".

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 10:22 | link do post | comentar

Segunda-feira, 13.05.13

Trombonista Paulo Perfeito recebe prémio norte-americano DownBeat

O músico português Paulo Perfeito recebeu um prémio DownBeat, no âmbito da 36.ª edição dos galardões dos finalistas da Eastman School of Music, da Universidade de Rochester, no Estado de Nova Iorque.


Além do trombonista natural do Porto, foram distinguidos os norte-americanos Jennifer Bellor e Marc Schwartz.

 

Paulo Perfeito é doutorando em Artes Musicais e Jazz, no departamento de Média Contemporânea da Eastman School of Music, tendo o prémio, segundo comunicado da escola enviado à Lusa, reconhecido a interpretação, pelo seu grupo, da peça "2-4", do compositor e pianista português de jazz Carlos Azevedo, e da própria composição do trombonista "Wander Lust", no seu recital de graduação, em novembro do ano passado.

 

O sexteto de Paulo Perfeito é constituído pelo seu colega, também premiado, o saxofonista Marc Schwartz, por Dave Chisholm, no trompete, Reuben Allen, no piano, Emiliano Lasansky, no baixo, e Eric Metzger, nas percussões. Este grupo atua no dia 29 de junho, no Rochester International Jazz Festival Xerox.

 

Antes de se matricular no doutoramento em Rochester, Paulo Perfeito era professor na Escola Superior de Música e Espetáculos, no Porto.

 

O saxofonista Marc Schwartz foi reconhecido na categoria de solista por uma gravação que incluiu uma interpretação em saxofone alto de "Stella by Starlight", e também na de arranjos arranjos de jazz, pelo trabalho na peça "The two Lonely People".

 

A compositora Jennifer Bellor venceu por uma peça original intitulada “Midnight Swim”.

 

O prémio tem a chancela DownBeat, revista norte-americana de jazz, considerada “a bíblia” desta expressão musical.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:34 | link do post | comentar

Domingo, 28.04.13

Vídeo de portugueses Long Way To Alaska entre os melhores para a revista francesa Les Inrockuptibles  Ler mais: http://blitz.sapo.pt/video-de-portugueses-long-way-to-alaska-entre-os-melhores-para-a-revista-francesa-les-inrockuptibles=f87067#ixzz2RmkBK9aK

"Air", primeira amostra do novo disco da banda de Braga, na mesma lista que vídeos de Cat Power, Primal Scream, Junip ou Liars.

O vídeo da canção "Air", uma das quatro do novo EP dos Long Way To Aquatic, Life Aquatic , foi destacado pelo site da revista francesa Les Inrockuptibles. 

Na sua edição online, a publicação elege o teledisco dos bracarenses - realizado por André Tentugal (mentor da banda portuguesa We Trust) - como um dos dez melhores desta semana. 

Além dos Long Way To Alaska, surgem nesta seleção vídeos de Cat Power, Phoenix, Liars ou Junip. 

"Um mundo belo, belas imagens e super-canções para os vídeos desta semana" é a apresentação deste top da Les Inrocks. 

Veja aqui o vídeo de "Air". O EP Life Aquatic inclui ainda as canções "King of Your Own" (com Miguel Nicolau, dos Memória de Peixe), "Aquatic Brotherhood" e "Beacon Fire". 



Retirado de Blitz



publicado por olhar para o mundo às 21:44 | link do post | comentar

Domingo, 24.02.13

Concertos portugueses para bebés nomeados para prémio europeu

A nomeação foi proposta pela Filarmónica do Luxemburgo. O professor e musicólogo Paulo Lameiro, o mentor do projecto, recorda que este nunca recebeu quaisquer financiamentos

O projecto “Concertos para bebés”, produzido pela companhia Musicalmente, de Leiria, está nomeado para o prémio Young EARopean Award 2013, cujo vencedor será conhecido em Setembro, na cidade alemã de Osnabrück, recebendo um prémio de oito mil euros.

 

Original do professor e musicólogo Paulo Lameiro, Concertos para bebés foi um dos 15 selecionados de um júri internacional entre 136 projetos de mais de 20 países europeus.


Paulo Lameiro diz que ficou “surpreendido” com a nomeação, uma vez que entre os concorrentes estão “instituições musicais que fazem parte de grandes orquestras, salas de música e concertos”.

 

Para o mentor do projecto, esta nomeação vem “reconhecer” o trabalho “nascido numa pequena aldeia de Leiria” e é “mais um factor importante”, tendo em conta que Concertos para bebés “nunca recebeu qualquer apoio ou reconhecimento financeiro em Portugal”.

 

Para Paulo Lameiro, este é mais um “estímulo para não desistir e continuar em frente, numa altura em que cada vez se luta com mais dificuldades para manter os projectos”.

 

Com um júri constituído por especialistas na área da música erudita, Paulo Lameiro considerou que a nomeação se torna ainda mais relevante. “Não se tratou de votações na Internet. Foram especialistas que fizeram a sua seleção”, sublinhou.

 

O musicólogo revelou que o projecto foi proposto ao Young EARopean Award 2013 pela Filarmónica do Luxemburgo. “Fomos fazer um concerto e estranharam nunca termos ganho nada, pois consideravam que já deveríamos ter sido premiados. Foi o diretor que sugeriu o nosso nome.”

Os Concertos para Bebés foram idealizados por Paulo Lameiro e tiveram a sua primeira apresentação pública no dia 29 de Novembro de 1998. É o desenvolvimento de dois projetos anteriores, Berço das artes e Músicos de Fraldas. Nos concertos, os bebés são convidados a ouvir e a música é partilhada entre intérpretes e bebés, pais e irmãos, avós e amigos.

O YEAH Prémio EARopean jovem é uma competição europeia destinada a destacar programas criativos e ideias musicais, que despertem o entusiasmo dos jovens pela música.

 

Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:43 | link do post | comentar

Domingo, 10.02.13

Miguel d’Oliveira


O compositor Miguel d’Oliveira está nomeado para o Prémio da Melhor Banda Sonora para Documentário, da International Film Music Critics Association (IFMCA).


O compositor português está nomeado pela banda sonora de “Shakespeare and Us”, documentário estreado em junho do ano passado, no canal 2 da BBC, a televisão pública britânica.

 

Ao lado de Miguel d’Oliveira estão nomeados Joel Douek, Freddy Sheinfeld e Elik Alvarez, pelo documentário “Kingdom of Plants”, Pascal Gaigne, por “Los mundos sutiles”, e Panu Aaltio, por “Metsantarina”.

 

Já em 2011 Miguel d’Oliveira, a residir no Reino Unido desde finais de 1999, foi nomeado na mesma categoria, pelo documentário “The Batle of Britain”, igualmente produzido pela BBC-TV.

 

O álbum de “Shakespeare and Us” está disponível gratuitamente em http://migueldoliveira.com.

 

A International Film Music Critics Association surgiu no final da década de 1990, após o desaparecimento do Film Music Critics Jury, fundada pelo jornalista Mikael Carlsson.

 

Esta é a nona edição dos prémios que distinguem música composta para outros géneros como ficção, e elege ainda o Compositor do Ano.

 

Ao galardão de Compositor do Ano concorrem Mychael Danna, Alexandre Desplat, Danny Elfman, Fernando Velázquez e John Willians.

 

Os vencedores serão conhecidos no dia 21 de fevereiro.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:52 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.01.13

Norberto Lobo nomeado para melhor álbum europeu independente

A guitarra de Noberto Lobo compete com as canções dos The xx, Alt-J ou Django Django.

 

O músico português Norberto Lobo está nomeado com Mel Azul para o prémio de melhor álbum europeu independente de 2012, que é atribuído pela Impala, a organização que reúne várias editoras discográficas independentes da Europa. A lista dos nomeados desta terceira edição do prémio apresenta 18 álbuns de países como Reino Unido, Espanha, França ou Suécia.

 

De Portugal está nomeado o guitarrista Norberto Lobo, da etiqueta independente Mbari. Entre os nomeados estão, por exemplo, os ingleses The xx (Coexist), Alt-J (An Awesome Wave) e Django Django (Django Django), a sueca El Perro Del Mar (Pale Fire) ou o espanhol John Talabot (Fin). Os prémios Impala vão apenas na terceira edição – premiaram em 2012 a cantora inglesa Adele com 21 – e pretendem “celebrar o generoso talento e diversidade musicais das edições discográficas independentes na Europa”.

 

O vencedor é escolhido independentemente das vendas. A organização Impala, criada em 2000, reúne mais de quatro mil membros, pequenas e médias editoras independentes, que não integram as grandes marcas discográficas.

 


Retirado do Público 



publicado por olhar para o mundo às 12:36 | link do post | comentar

Quinta-feira, 10.01.13
Amor Electro recebe Prémio European Border Breakers
A banda Amor Electro recebe hoje o Prémio European Border Breakers 2013, em Groningen, nos Países Baixos, na abertura do Festival Eurosonic-Noorderslag.

Estes prémios são atribuídos pelas estações de rádio da União Europeia de Radiodifusão (UER) e pelos Festivais ETEP (European Talent Exchange Program), financiados pelo Programa Cultura da Comissão Europeia e pela UER, segundo comunicado a promotora HM Música.

 

Segundo o mesmo texto, os galardões “têm como objectivo incentivar o talento de dez artistas europeus, em início de carreira”, e “visa também promover a circulação além-fronteiras do repertório dos artistas e destacar a enorme diversidade musical europeia”.

 

Entre os distinguidos em edições anteriores está a portuguesa Mariza, que o recebeu em 2004, no MIDEM, em Cannes, no sul da França.

 

Adéle, Katie Melua, Damien Rice, Ayo, Mumford & Sons, Anna Calvi e os Swedish House Mafia foram outros dos distinguidos.

 

Os Amor Electro, que se estrearam com o álbum “Cai o Carmo e a Trindade”, foram já premiados com os Ernestos da rádio RFM e com os Globos de Ouro para a melhor canção e melhor banda.

 

Além dos Amor Electro também os portugueses Orelha Negra e Frankie Chavez participam no Festival Eurosonic-Noorderslag, dedicado à música mais recente que se faz na Europa, revelou a organização.

 

O festival decorrerá até sábado e, da programação, consta a actuação de mais de uma centena de novos artistas europeus, debates e conferências para profissionais e público em geral.

 

 

O evento pode ser acompanhado aqui


Retirado do Sol



publicado por olhar para o mundo às 21:33 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 24.10.12

Amor Electro vencem o European Border Breakers Award 2013

 

Estes prémios atribuídos pelas Estações de Radio da UER (União Europeia de Radiodifusão) e pelos Festivais ETEP (European Talent Exchange Program), são financiados pelo Programa Cultural da EU, a Comissão Europeia e a UER.

 

O objectivo principal é ajudar no início de carreira, os dez melhores talentos Europeus, promovendo a circulação dos seus reportórios além-fronteiras, e de certa forma destacando a enorme diversidade musical europeia existente.

 

Nos últimos anos o prémio foi atribuído a nomes já bem nossos conhecidos como Adele, Katie Melua, Damien Rice, Ayo, Swedish House Mafia, entre muitos outros.

 

A entrega vai ser realizada na abertura do Festival Eurosonic-Nooderslag, num espectáculo televisivo apresentado pela lenda vida da BBC, Jools Holland, no dia 09 de Janeiro.

 

Os Amor Electro juntam este galardão internacional a outros nacionais como os Ernestos (RFM) e o dos Globos de Ouro, que venceram como a melhor banda, e a melhor canção, “A Máquina”, do álbum “Cai o Carmo e a Trindade”.

 

Após todo este reconhecimento e enorme sucesso que tem sido o primeiro álbum, a banda vai realizar um espectáculo, dia 02 de Novembro, no Coliseu dos Recreios em Lisboa, que conta com a presença dos convidados Pedro Oliveira dos Sétima Legião, Pacman, Hélder Moutinho, Yami, Tocá Rufar, e com a participação da Orquestra Fantasma, que tocará arranjos especialmente elaborados para esta noite, criados por Tiago Pais Dias.

Catia Bernardo

 

Noticia do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:25 | link do post | comentar

Sexta-feira, 12.10.12
Rodrigo e Marta Costa Félix ©Miguel Silva/SOL
A canção 'Amigo aprendiz', com música de Tiago Bettencourt e poema de Fernando Pessoa, interpretada por Rodrigo Costa Félix, é apontada, pela revista norte-americana The Atlantic, uma das 12 melhores baladas a ouvir em 2012.

Esta canção, sobre o poema de Fernando Pessoa, integra o mais recente álbum do fadista, 'Fados de amor', editado em Maio passado pela Farol.

A revista norte-americana, publicação de referência de temas da atualidade política, económica e cultural, com sede em Washington, destaca a capacidade inovadora de Rodrigo Costa Félix de não se deixar amarrar à tradição fadista, cuja figura maior e mais amada é Amália Rodrigues, e destaca as suas suspensões, «na interpretação contida», «harmoniosamente apoiada pelos atentos acompanhadores».

 

Integram a lista das doze baladas escolhidas pela revista norte-americana, a canção “Caruso”, pelo chileno Sergio Járlaz, “Robin Hood”, do porto-riquenho Tego Calderón, "Deewana Kar Raha Hai", do indiano Javed Ali, "Tell Me", do ganês Jon Germain, o "Gosto da Chuva”, do tailandês Kritt Pannana, e ainda "Ma Lkit", da tunisina Emel Mathlouthi.

 

A lista completa-se com a banda multinacional The National Fanfare of Kadebostany, com "Walking With a Ghost", a francesa da ilha caribenha de Guadalupe Jessye Belleval, com o tema "Toute une vie?", o duo guatemalteco Ricardo Arjona & Gaby Moreno, com "Fuiste Tú", Sekouba Bambino, da Guiné-Conacri, com "Simontena", e a sino-canadiana Wanting Qu, com a balada “Tu existes na minha canção”.

 

Em declarações à Lusa, o fadista afirmou-se «surpreendido» pela escolha que considerou «gratificante».

 

«Eu, muito especialmente, adoro este tema pelo extraordinário poema e a excelente música do Tiago [Bettencourt], mas não pensei que chegasse assim tão depressa aos Estados Unidos», disse o fadista.

 

Rodrigo Costa Félix sublinhou à Lusa que a escolha «é tão gratificante, quanto se trata de uma revista importante que se destina a um público exigente e com acesso a muita e variada música».

 

O álbum, ‘Fados de amor’, totaliza 15 temas, alguns de autoria de Rodrigo Costa Félix, e inclui poemas inéditos interpretados em fados tradicionais, casos, por exemplo, dos de autoria de Tiago Torres da Silva, “Nos olhos de alguém” e “Paixões secretas”, interpretados, respectivamente, nos fados Esmeraldinha e Alberto.

 

O fadista canta ainda os tradicionais Fado CUF e Pedro Rodrigues. No CUF, de Alfredo Marceneiro, interpreta "Nós dois", uma letra de Ana Vidal; no Pedro Rodrigues, recupera o tema de António Calem, "Desde ontem não te vejo”, gravado por fadistas como José Coelho, Carlos Guedes de Amorim e João Braga.

 

De outros repertórios Rodrigo Costa Félix recupera também “Rosinha dos limões”, de Max, “Como te quis e quero”, de Manuel de Almeida, e “O teu olhar”, de Carlos Ramos.

 

Afirmando-se «preocupado com a qualidade literária», o fadista disse ser «exigente» com o que escolhe, e «muito mais» com o que é de sua autoria.

 

Neste CD interpreta ainda poemas de Pedro Homem de Mello, “Fonte”, que canta no Fado Menor do Porto.

 

À Lusa o fadista destacou Rui Noronha, um poeta que descobriu e que considera «excelente», de quem canta, no fado Zé Grande, de Raul Simões Pereira, o poema “Mulher”.

 

O álbum inclui ainda uma música «composta por todo o grupo para um poema do Rodrigo Serrão, ‘As palavras que eu procuro’, denominada ‘Fado a quatro’» com a qual fecha o CD.

 

Noticia do Sol

 



publicado por olhar para o mundo às 20:10 | link do post | comentar

Terça-feira, 18.09.12

Paulo de Carvalho recebe Medalha de Mérito na Câmara Municipal de LisboaPaulo de Carvalho recebe Medalha de Mérito na Câmara Municipal de Lisboa

Paulo de Carvalho foi, esta segunda-feira, 17 de Setembro, homenageado, na Câmara Municipal de Lisboa com a medalha de mérito pelos seus 50 anos de carreira, numa cerimónia que se iniciou pelas 18:30 da tarde.

 

Na cerimónia estiveram presentes amigos íntimos do cantor e compositor, como os seus filhos, Paulo Nuno, Mafalda Sachetti, Bernardo, (aka Agir), a cantora Rita Guerra, Camané, António Manuel Ribeiro (vocalista dos UHF), entre outros.

 

O presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, José Jorge Letria, no seu discurso que abriu a sessão, teceu inúmeros elogios a Paulo de Carvalho, cuja “lucidez e síntese” dão-lhe a virtude de dizer “com poucas palavras, aquilo que era necessário dizer”.

 

Paulo de Carvalho recebe esta distinção da Câmara Municipal de Lisboa, depois de ter sido galardoado com a medalha de honra da Sociedade Portuguesa de Autores há poucos meses atrás.

 

A entrega da medalha de mérito ao homenageado coube ao presidente da Câmara, António Costa.

 

Paulo de Carvalho no seu discurso de agradecimento, falou da sua infância e vivência na cidade de Lisboa, primeiro na freguesia de São Cristóvão, e depois em Alvalade, onde ainda vai frequentemente. E congratulou-se por uma cidade cada vez mais multicultural, marcada por diferentes raças, religiões e culturas. 


Falou a propósito disso, de um dos seus mais recentes álbuns “Duetos de Lisboa”, em que colabora com várias pessoas de diferentes nacionalidades, do Brasil, a Cuba, ao continente africano. 


Encerrou o seu discurso dizendo “A partir de agora em cada homenagem que nos vão fazendo, acresce o nosso nível de responsabilidade, e é por aí que eu vou”.

 

António Costa encerrou a cerimónia, manifestando o seu profundo contentamento por ter tido a oportunidade de entregar a medalha a Paulo de Carvalho que “terá sido das pessoas que mais contribuiu para a canção e música portuguesa”. A título pessoal, brincou ainda com a história da sua infância, dizendo que Paulo de Carvalho foi a primeira figura pública com quem se tinha cruzado apenas com quatro ou cinco anos, no café Alfredo em Albufeira, a beber chá. 


Em tom de finalização do seu discurso e da cerimónia, António Costa desejou a Paulo de Carvalho ainda mais 50 anos de carreira a produzir temas portugueses tão eternos como “Depois do Adeus”, “Nini”, “Os Putos”, “Lisboa, menina e moça”, ou “Meninos de Huambo”.

 

Mafalda Jacinto

 

Noticia do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 21:23 | link do post | comentar

Segunda-feira, 17.09.12
Aurea foi a vencedora da edição do ano passadoAurea foi a vencedora da edição do ano passado (DR)

Os Amor Electro e a cantora Aurea estão, pelo segundo consecutivo, nomeados para os Prémios Europeus de Música, atribuídos pela MTV, ao lado dos Klepht, dos Azeitonas e da cantora Mónica Ferraz, informou hoje o canal de televisão.

 

Anualmente, os canais regionais da cadeia MTV, como a MTV Portugal, seleccionam artistas candidatos ao prémio de melhor artista local, neste caso o “Best Portuguese Act”, cujo vencedor é escolhido pelos espectadores.

O mais votado séra depois candidato ao prémio Worldwide Act, em competição com artistas escolhidos de outros 22 países onde a MTV tem canais.

Os Prémios Europeus de Música são atribuídos anualmente pela MTV às bandas e aos artistas que se destacaram ao longo do último ano. A 19ª edição está marcada para 11 de Novembro, em Frankfurt, na Alemanha.

A cantora Aurea venceu no ano passado o prémio “Best Portuguese Act” e volta a estar nomeada este ano, quando se prepara para editar o segundo álbum.

Os Amor Electro também bisam nas nomeações, aos quais se juntam o grupo rock Klepht, a cantora Mónica Ferraz, ex-vocalista dos Mesa que editou a solo em 2010 o álbum “Start Stop”, e Os Azeitonas, a banda do Porto que está a celebrar 10 anos de carreira.

A votação para melhor artista português decorrerá na página dos prémios até ao dia 14 de Outubro.

Nas principais categorias dos prémios MTV, Rhianna é uma das favoritas, nomeada para seis prémios, entre os quais melhor artista feminina, melhor artista pop e melhor música com “We found love”.

A cantora country norte-americana Taylor Swift soma cinco nomeações, entre elas melhor artista feminina e melhor artista ao vivo.

Os rappers Kanye West, Jay-Z, Flo Rida e Pitbull, além do cantor Justin Bieber, estão nomeados para melhor artista masculino.

Para melhor artista alternativo foram nomeados Jack White, Black Keys, Arctic Monkeys, Florence + The Machine e Lana Del Rey.

A cerimónia dos Prémios Europeus de Música acontece todos os anos numa cidade diferente, tendo Lisboa acolhido o evento em 2005. 

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:29 | link do post | comentar

Domingo, 02.09.12

Luís Clemente venceu o Concurso Internacional de Direção de Orquestra Sinfónica em Budapeste

 

"O maestro Luís Clemente ganhou o 1.º prémio atribuído pelo maestro e solistas, no concurso internacional de direção de orquestra sinfónica em Budapeste. O concurso baseia-se no trabalho prático de direcção e interpretação, e existe desde 1998", lê-se no comunicado enviado, pela Banda Sinfónica da Covilhã, à Lusa.

 

O concurso, que contou com a participação de dez maestros de países, como a Itália, Coreia do Sul, Japão, Alemanha, Polónia, Tailândia e Estados Unidos, além de Portugal, foi coordenado pelo maestro Michael Dittrich, da Orquestra Sinfónica de Viena, e da Orquestra Sinfónica do Danúbio.

 

No mesmo comunicado pode ler-se que "A competição tem como base a prestação de cada maestro nos ensaios que decorrem durante duas semanas. O repertório deste ano foi a Sinfonia N.º 4 de Tchaikovsky, a Sinfonia N.º 4, de Mahler, e o Concerto para Violino de Tchaikovsky".

 

Esta vitória de Luís Clemente valeu-lhe um convite para dirigir a Orquestra Sinfónica da Hungria, na próxima temporada.

 

Luís Clemente frequenta, actualmente, o doutoramento em Direcção de Orquestra, na Universidade de Aveiro, é responsável pelo Centro de Estágio de Direcção de Orquestra de Sopros, e maestro da Banda Sinfónica da Covilhã, da qual assume, no próximo dia 10 de outubro, a direcção musical.

 

retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 21:12 | link do post | comentar

Quarta-feira, 01.08.12
Nuno Dario , compositor Português distinguido nos Global Music Awards
O compositor Nuno Dario foi distinguido com o prémio de mérido (Award of Merit) para uma composição original para filme, pelos Global Music Awards, foi hoje divulgado.

A composição intitula-se Earth is home, tem a duração de 10 minutos e junta instrumentos acústicos com eletrónica, explicou à Lusa o compositor.

 

Nuno Dario afirmou que não pode divulgar nem o título do documentário nem o realizador, segundo as regras norte-americanas, pois este não foi ainda distribuído.

 

Trata-se de «um documentário de ficção sobre as alterações climáticas», adiantou o compositor

 

Em relação à sua peça, Nuno Dario afirmou tratar-se de uma “obra exploradora, que desafia as fronteiras entre os géneros musicais enquanto mantém a plena funcionalidade com a imagem”.

 

Nuno Dario, 38 anos, nascido em Lisboa, recentemente ganhou o BMI/Jerry Goldsmith Scholarship Award, uma bolsa criada em homenagem ao compositor das bandas sonoras de Twilight zone,O Caminho das EstrelasPoltergeist ou LA Confidential, atribuída todos os anos a um único aluno de composição da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA).

 

O compositor português, que trabalha actualmente numa série para formato web, licenciou-se em composição na Escola Superior de Música de Lisboa e especializou-se em composição para cinema na UCLA e na Royal Holloway, em Londres.

 

Noticia do Sol



publicado por olhar para o mundo às 10:53 | link do post | comentar

Domingo, 20.05.12

Coro de Santo Amaro de Oeiras ganha concurso da ONU

Canção "Meu Planeta Azul" foi a mais votada online. Coro vai agora ao Brasil para cantar na Cimeira das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável Rio+20. Falta angariar apoios para todas as crianças viajarem.

 

Às 22.30 de ontem, crianças e pais reuniram-se na sede do Coro de Santo Amaro de Oeiras para assistir aos momentos finais da votação, que encerrava às 23.00 (hora portuguesa, 00.00 na Áustria, país onde o concurso foi lançado pela Global Rockstar). "Isto mais parecia uma sede de um partido político", conta ao DN João Vicente, diretor do coro. A uma só voz foi feita a contagem decrescente dos últimos dez segundos e depois seguiram-se os festejos da vitória.

 


A música é de Carlos Gutkin, a letra de Rita Fouto e o arranjo musical de Yara Gutkin. As crianças têm até 14 anos.O Coro de Santo Amaro de Oeiras venceu o concurso da ONU com 44 251 votos. O segundo lugar - que ficou na Áustria - somou 41 698. João Vicente considera que esta música vai ficar na história, tal como acontece com "Eu vi um sapo" de Maria Armanda (venceu o Sequim de Ouro em 1980) e "A todos um bom Natal". O diretor salienta ainda que a organização informou que o vídeo da música "O Meu Planeta Azul" teve 200 mil visualizações e foi a mais votada entre 175 países.

 

Depois da festa é altura de fazer contas. A organização só paga a viagem a três crianças, situação que João Vicente pensa dever-se ao facto de nunca terem pensado que ganharia um coro, já que a maioria dos concorrentes eram solistas ou duetos. "Temos quatro solistas e queremos pelo menos levar essas quatro crianças", explica. Mas o objetivo passa mesmo por tentar que as 35 que cantam na música possam viajar até ao Rio de Janeiro. Para isso, esperam obter apoios suficientes.

 

A cimeira do ambiente realiza-se entre 13 e 22 de Junho.

 

Noticia do DN



publicado por olhar para o mundo às 12:21 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.03.12
Jorge Palma galardoado com Prémio Pedro Osório
Fotografia © Manuel Azevedo/Global Imagens

 

O compositor e intérprete Jorge Palma venceu a primeira edição do Prémio Pedro Osório, divulgou hoje a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) que instituiu o galardão, com o objetivo de homenagear o maestro falecido em janeiro passado.

 

Jorge Palma foi distinguido pelo CD "Com Todo o Respeito", editado pela EMI Music Portugal, em outubro do ano passado.

 

O prémio, com periodicidade anual e o valor pecuniário de 2000 euros, será entregue numa cerimónia a realizar na sede da SPA em data a anunciar, segundo a cooperativa de autores.

 

"O júri que atribuiu o prémio foi constituído pelos membros dos corpos sociais da SPA ligados à área de música", esclarece uma nota da SPA.

 

Nas vésperas de sair o álbum, em declarações à Lusa, Jorge Palma revelou que queria escrever, mas não saía "nada de jeito". A falta de inspiração deu o mote para "Página em Branco", o tema que abre o álbum "Com todo o Respeito".

 

O disco começou a ser preparado no final de 2010. Nessa altura, Jorge Palma pegou em três temas que tinha composto anteriormente, mas que considerava terem "vida própria" e "podiam ser descontextualizados", contou.

 

Os três temas são "Tudo por um Beijo", criado para o filme "A Bela e o Papparazzo", de António-Pedro Vasconcelos, "Imperdoável" e "O Mundo e a Casa", feitos para a peça "A Balada da Margem Sul", de Helder Costa, levada a cena pel'A Barraca.

 

Foi depois de recuperar estas canções que Jorge Palma começou a escrever o que acabaria por ser "Página em Branco".

 

Quando escreve, Jorge Palma, assume sentir "uma certa responsabilidade". "Porque não estou a escrever só diletantemente para mim próprio. Sei que tenho um público, que tem vindo a crescer e a alargar o leque etário. E isso conta um bocado", afirmou, acrescentando: "mas, em primeiro lugar, é preciso que as músicas me agradem a mim".

 

Com uma carreira de quase 40 anos, foi em 2007, com "Voo Nocturno", que Jorge Palma vendeu mais discos do que nunca, sobretudo pelo tema "Encosta-te a Mim" que, ao ser escolhido como banda sonora de uma telenovela, "chegou a um público mais geral, mais abrangente".

 

Retirado do DN



publicado por olhar para o mundo às 21:29 | link do post | comentar

Quarta-feira, 04.01.12

 

Capa dos The Gift escolhida como uma das melhores de 2011

 

 

 

 

Os The Gift voltaram da Índia com uma das capas do ano

 

"Explode" escolhida como uma das 50 capas do ano pela Art Vinyl. "The People's Key" dos Bright Eyes é o grande vencedor

 

Parece que a explosão de cores do último trabalho dos The Gift resultou. "Explode" foi seleccionado pela Art Vinyl, galeria londrina que se dedica ao design dos discos de vinil, como um dos 50 álbuns com as melhores capas de 2011.

 

Em 2010, na Índia, inspirados pela participação noHoli Festival, também conhecido por Festival das Cores, Sónia Tavares, Nuno e John Gonçalves e Miguel Ribeiro decidiram explorar esse conceito no último álbum. Todas as fotografias promocionais da banda foram feitas durante o festival pelo fotojornalista indiano Poras Chaudhary, autor da imagem da capa, escolhida ainda antes da gravação do disco. O colectivo português Velcro Design criou a identidade gráfica.

 

Bright Eyes, Cults e Bon Iver

Em primeiro lugar ficou a capa criada por Zack Nipper de "The People's Key" dos norte-americanos Bright Eyes, projecto do "enfant terrible" indie Conor Oberst. Os álbuns homónimos de Cults e Bon Iver ocupam o segundo e terceiro lugar, respectivamente. Os álbuns de 2011 de Washed Out, Kasabian, The Strokes, Fleet Foxes, Cut Copy, Coldplay e The Pains of Being Pure At Heart completam as seguintes posições.

 

"Foi um ano particularmente bom para este prémio com uma grande variedade de estilos a aumentar a fasquia do design de álbuns como uma plataforma artística", refere, em comunicado, Sarah Reeve, curadora da exibição, salientando a entrada no mercado de nomes como Damien Hirst ("I'm With You" dos Red Hot Chili Peppers - 16.º) e do designer de moda Riccardo Tisci ("Watch the Throne" de Jay-Z & Kanye West - 34.º). 

 

Celebrar a criatividade


Esta foi a sétima vez consecutiva que a Art Vinyl seleccionou as melhores capas do ano, uma forma de não esquecer "os designers destes trabalhos que muitas vezes são negligenciados". "Este prémio dá-nos a hipótese de celebrar a criatividade por detrás do som", diz Reeve. Os vencedores vão agora ser apresentados em exibições no Reino Unido e Europa e na Austrália. Há até uma moldura especial para os álbuns criada pela galeria.

 

E em 2012, a crise atingirá o vinil? Não, diz quem sabe: "Este ano as vendas de vinil no Reino Unido aumentaram novamente mais de 40%. Parece que os amantes de música estão a procurar acrescentar valor às suas colecções. Os álbuns de vinil podem dar isto e são também uma peça de arte coleccionável. Estamos satisfeitos por ver que as editoras estão a lançar muita música (nova e antiga) em formato vinil e continuam a apostar neste excitante meio." 

 

Via P3



publicado por olhar para o mundo às 20:34 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.11.11

Disco de Laginha e Maria João conquista prémios anuais franceses de jazz

Disco de Laginha e Maria João conquista prémios anuais franceses de jazz

 

 

 

«Follow the Songlines», gravado na Casa da Música por Mário Laginha e Maria João com os belgasDavid Linx e Diedrik Wissels, venceu na categoria Artista ou Formação Vocal dos prémios francesesVictoire du Jazz.

 

O disco, que contou também com a participação da Orquestra Nacional do Porto, foi gravado em Portugal em 2008 e editado em outubro de 2010, em França, o que lhe permite integrar a seleção destes prémios, os Grammy franceses. «Na minha vida, a música corre maravilhosamente bem», congratulou-se Maria João, em declarações à Lusa.

 

A artista, que diz ter encontrado em David Lynx um cantor com quem se identifica «a 100 por cento», repetiu a dose e acaba de gravar com aquele e com a Brussels Jazz Orchestra, «A diferent Porgy and another Bess», em que retomam a ópera «Porgy and Bess», de George Gershwin, celebrizada por músicos como Ella Fitzgerald e Louis Armstrong.

 

Já as perspetivas de este prémio lhe abrir as portas do mercado francês, nomeadamente dos concertos, não são muito boas: «É muito complicado entrar em França, porque eles têm um sistema, que nós devíamos ter cá, que protege os músicos franceses».

 

«Por exemplo, nos festivais, tem de se ter 50 por cento de músicos franceses, que é o contrário do que acontece aqui. Há festivais, pagos por dinheiros públicos, em que não há um único músico português. Isto é absolutamente medonho», disse.

 

«Follow the Songlines» pega na ideia das «songlines» que são canções transmitidas oralmente de geração em geração, que servem para os aborígenes australianos se guiarem por caminhos ou para encontrar nascentes de água.

 

Funcionam como mapas, chegando a cobrir toda a Austrália. Partindo deste conceito, os portugueses Maria João e Mário Laginha, com os belgas David Linx e Diederik Wissels, decidiram criar percursos sonoros das cidades por onde passaram e daí resultaram 12 canções, reunidas num duplo álbum. Um álbum que é também o encontro entre músicos da área do jazz e uma orquestra sinfónica.

 

Mário Laginha recorda o projeto como «uma experiência sempre muito boa», mas como um dos discos que lhe deu «mais trabalho», já que teve que «compor mais de 50 minutos de música para orquestra».

 

O trabalho foi primeiro apresentado em Bruxelas e em Lyon e só depois na Casa da Música, onde surgiu a oportunidade de gravar com a Orquestra Nacional do Porto.

 

Via Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 08:40 | link do post | comentar

Quarta-feira, 31.08.11
Disco de Maria João e Laginha nomeado para prémios anuais franceses de jazz

 

«Follow the Songlines», gravado na Casa da Música por Mário Laginha e Maria João com os belgas David Linx e Diedrik Wissels, é um dos três nomeados na categoria “artista ou formação vocal” dos prémios franceses Victoire du Jazz.


O disco, que contou também com a participação da Orquestra Nacional do Porto, foi gravado em Portugal em 2008 e editado em Outubro de 2010, em França, o que lhe permite integrar a seleção destes prémios, considerados os Grammy franceses.

 

«É estranho, mas é um estranho muito bom», sintetiza à LusaMário Laginha, quando interrogado sobre esta segunda vida de um disco que não teve um grande destaque em Portugal. «Sabia que tinha tido boas críticas em França quando saiu, mas isto foi um pouco inesperado», acrescenta.

 

O pianista e compositor acha, no entanto, que as hipóteses de vencer o prémio no final de setembro não são muitas.

 

«Não é que eu seja pessimista, mas pelas características do trabalho, um pouco complexo, acho que será difícil vencer», afirma, salientando que «a nomeação já é algo importante, pois mostra que repararam no trabalho».

 

As «songlines» são canções transmitidas oralmente de geração em geração que servem para os aborígenes australianos se guiarem por caminhos ou para encontrar nascentes de água. Funcionam como mapas chegando a cobrir toda a Austrália.

 

Partindo deste conceito, os portugueses Maria João e Mário Laginha com os belgas David Linkx eDiederik Wissels decidiram criar percursos sonoros das cidades por onde passaram, no que resultaram 12 canções, reunidas num duplo álbum. Um álbum que é também o encontro entre músicos da área do jazz e uma orquestra sinfónica.

 

Mário Laginha recorda o projeto como «uma experiência sempre muito boa» mas como um dos discos que lhe deu «mais trabalho» já que teve que «compor mais de 50 minutos de música para orquestra.» O trabalho foi primeiro apresentado em Bruxelas e em Lyon e só depois na Casa da Música onde surgiu a oportunidade de gravar com a Orquestra Nacional do Porto.

 

Mário Laginha e Maria João estão no Brasil onde irão atuar em São Paulo, Brasília e Porto Alegre onde já tinham estado no ano passado. Na altura, o diretor do festival Porto Alegre em Cena prometeu que seriam eles a abrir o próximo festival e cumpriu a promessa. Também está prevista uma participação no programa do Jô Soares.

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 08:43 | link do post | comentar

Quinta-feira, 31.03.11
França distingue Mísia com o grau de Oficial da Ordem das Artes e Letras
 
A França entrega na quarta-feira a Ordem das Artes e Letras (grau oficial) à cantora portuguesa Mísia, que considera uma «excelente intérprete».

«Com esta distinção, a França pretende homenagear esta excelente intérprete que contribuiu com uma sonoridade própria para o reconhecimento do Fado dos nossos dias», afirma uma nota da embaixada francesa em Lisboa.

A intérprete de Garras dos Sentidos recebeu, em 2004, na Embaixada portuguesa em Paris, o grau de Cavaleiro desta mesma ordem honorífica, cujas insígnias foram entregues pelo ministro da Cultura francês, Jean-Jacques Aillagon.

Nota da embaixada gaulesa salienta o «estilo único e peculiar»de Mísia que «revolucionou a interpretação tradicional do fado».

«Num momento em que surgem muitas vozes talentosas, Mísia permanece uma figura incontornável, indissociável da cultura e da identidade nacional portuguesas», refere a mesma nota.

Mísia afirmou estar «muito contente e honrada», tanto mais que as insígnias serão entregues em Lisboa.

«Fiquei até muito surpreendida pois ainda há cerca de seis anos recebi o grau de Cavaleiro desta mesma Ordem e sei que há um tempo legal necessário entre cada condecoração», disse.

A fadista, que em Setembro lançará um novo CD, Senhora da Noite, afirmou que «a França está muito atenta aos desenvolvimentos das carreiras dos artistas e sempre se mostrou muito sensível ao fenómeno actual da world music».

No ano passado a fadista recebeu a Medalha de Vermeil da Cidade de Paris, entregue pelo presidente da Câmara, Bertrand Delanoë.

As insígnias de Oficial da Ordem das Artes e Letras serão entregues pelo embaixador de França em Portugal, Pascal Teixeira da Silva, na quarta-feira ao final da tarde no Palácio de Santos, em Lisboa.

A Ordem das Artes e das Letras foi criada em 1957 com o objetivo de distinguir personalidades pelo mérito na criação ou atividade no meio artístico ou literário em França ou no mundo e possui três níveis, por ordem crescente de importância: cavaleiro, oficial e comandante.

Este ano Mísia, além do lançamento do novo álbum totalmente constituído por fados tradicionais com letras escritas por mulheres, irá actuar em Nova Iorque, no âmbito da apresentação do filmePassione, de John Turturro.

A fadista teve uma ampla participação no filme do realizador ítalo-americano, como resultado da gravação da canção napolitana Era de Maggio no duplo álbum Ruas, com o grupo Avion Travel.

Mísia tem agendado ainda uma participação no Festival de Ruhr, na Alemanha, nos dias 09 e 10 de setembro com o agrupamento L'Arpeggiata.

 

 Retirado do SOL

 

 

 

 

 



publicado por olhar para o mundo às 21:22 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25.02.11

Nuno Malo

 

O compositor algarvio Nuno Malo, actualmente a viver em Los Angeles, foi eleito o compositor revelação do ano nos Estados Unidos, anunciou hoje a Associação Internacional de Críticos de Música para Cinema.

 

Nuno Malo, autor de várias bandas sonoras para filmes, era candidato em duas categorias, compositor revelação e melhor banda sonora num filme dramático, na sétima edição dos prémios, atribuídos pela associação que distingue as melhores bandas sonoras e composições no mundo do cinema. 

A banda sonora de "Amália - O Filme", de Carlos Coelho da Silva, para o qual compôs vinte temas orquestrais interpretados pela Filarmónica de Budapeste valeu-lhe a distinção de compositor revelação, deixando para trás os nomeados os Daft Punk, Óscar Araujo, Arnau Bataller e Herbert Gronemeyer.

Na categoria de melhor banda sonora num filme dramático, o prémio foi para a banda sonora de "O Discurso do Rei, do compositor Alexandre Desplat.

Nascido na Madeira em 1977, Nuno Malo estudou composição para cinema em Los Angeles e é autor de várias bandas sonoras de filmes portugueses, entre os quais "Assalto ao Santa Maria", de Francisco Manso, "Contraluz", de Fernando Fragata, "O Julgamento" e "A Arte de Roubar", ambos de Leonel Vieira, "Filme da Treta", de José Sacramento, e "A Mulher Polícia", de Joaquim Sapinho.

"A Profecia Celestina" (2006), de Armando Mastroianni, e "The Lost and Found Family" (2009), de Barnet Bain, foram duas produções internacionais para as quais compôs a música original.

A Associação Internacional de Críticos de Música para Cinema foi criada no final dos anos 1990 e integra jornalistas de rádio, televisão, imprensa e meios online que escrevem sobre composições para cinema e televisão.  

 

 

 Retirado do Público



publicado por olhar para o mundo às 22:57 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Charanga vence prémios Me...

ANA MOURA "Desfado" dist...

CARLOS DO CARMO Recebe G...

Tony Carreira vence Prémi...

Gisela João é a vencedora...

Novo álbum dos peixe:aviã...

Pedro Abrunhosa recebe Pr...

Filipe Pinto vence "Best ...

Festivais de música vão a...

Concertos que tratam os b...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
Posts mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds