Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   A imortalidade da minha ausência na tua vivência A invisibilidade da minha presença num lugar comum Recorro à pena da minha sentença pra ser só mais um Venero a condição de quem tem liberdade, liberdade vital A minha sorte muda quando fecho os olhos E imagino a vida a chamar por mim Há aqui diferenças, repara em mim agora Assim na selva, repara em mim agora Dois mundos diferentes, estás ausente do meu Estou aqui no escuro, repara em mim agora A compatibilidade (...)
    Letra   Beijei as mãos aos meus segredos Ancorei-me aos receios E pedi para partirem Nessa barca de anseios De onde vejo e planeio As liberdades Que me atingem na garganta, Me ecoam na vidraça, E se quebram Contemplando o espelho velho, Sobre as águas, No escuro dos meus medos Refrão: Eu sei que sabes quem eu sou, Sei que não esqueces a saudade Que o meu passado dominou Já fui feliz na tua idade Eu sei que sabes quem serei Serei o filho de outra vida Nasci na ponte (...)
    Letra   Deixei o meu lugar para fingir Sair da escuridão do meu caminho Escrevi na carta aquilo que perdi E encruzilhei-me num novo destino Aqui tu e eu, não éramos um mundo já vivido Tu e eu, não parávamos o ciclo dos sentidos E apenas eu, fiquei à espera de voltar Mas o relógio não parou para ti Deixei a minha idade para sentir A pele da minha infância a sair Na sola do passado vão os passos Que dei sem as botas que hoje calço Aqui tu e eu, não éramos um mundo (...)
  Junho traz concerto de Pedro Madeira a Lisboa   O Auditório Carlos Paredes, em Lisboa, vai receber Pedro Madeira para um concerto no dia 5 de junho, pelas 22h00. O cantor continua a dar cartas no panorama musical português e  o seu novo single, “Relógio”, é disso exemplo. Este é o segundo tema de extraído do seu mais recente trabalho, “ (...)
  Letra   Quando pensares em desistir ou desaparecer Levanta a cabeça, acredita, tu consegues vencer Quando o sol se for e a lua começar a brilhar Vem para a janela, ouve-me a cantar Quantas vezes já me vi perdido, com medo de me deitar Pensar que amanha, já não consigo acordar Fechar os olhos e ver que tudo está parado Chorar por aqueles que me têm magoado Queria-te contar uma história, mas não estás para ouvir Queria dizer o quanto te adoro, mas acabaste por desistir S (...)
    Letra   Deixei o meu lugar para fingir Sair da escuridão do meu caminho Escrevi na carta aquilo que perdi E encruzilhei-me num novo destino REF: Aqui tu e eu, não éramos um mundo já vivido Tu e eu, não parávamos o ciclo dos sentidos E apenas eu, fiquei à espera de voltar Mas o relógio não parou para ti Deixei a minha idade para sentir A pele da minha infância a sair Na sola do passado vão os passos Que dei sem as botas que hoje calço REF: Aqui tu e eu, não (...)
  Letra   Se soubesse cantar Cantava uma ode para ti Se soubesse falar Contava-te os meus planos por aqui Se não estivesse perdido, por fora e por dentro...ia ser, Mais um rapaz decidido a mudar o mundo para te ter Eu continuo a procurar o amor E continuo a não ser doutor Mas continuo sem olhar para trás Com a certeza que sou bom rapaz E continuo a sentir em ti O charme certo para me construir Eu quero ser teu aprendiz Eu continuo a navegar na dor Com a certeza desse teu valor M (...)
  Letra Tempo Para Viver Pedro Madeira    Sou a noite do tempo dos candeeiros acesos, as sombras nas paredes que te faziam medo, a alma que é minha essa guardo para sempre as paredes não tem ouvidos não falam por toda a gente.  Este é o nosso copo sempre bebemos por aqui, matar a sede de momentos perdidos por aí mas já não dá porque o copo esta vazio sem toda aquela água que formou o nosso rio. O piano lá está no mesmo sítio, as teclas soltas pedaços de uma vida (...)
  letra   Inflamável Pedro Madeira Direto ao sol Direto ao fim Queimam-se as noites De quem não viu mais em mim Dou vida ao corpo   Direto a mim Vindo de ti Lançam-se as farpas Num movimento contra mim Dou vida ao corpo   Inflama a alma Leva essa calma De quem não arde por arder   Vivi por ti Escondi-te em mim Bebi o tempo para não o perder   A minha voz O meu futuro Quem gritou mais Derrubou o muro   Inspiro a cal Que sai do mundo É o momento para um último (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email