Domingo, 23.02.14
Maria de Medeiros
Maria de Medeiros canta Sophia de Mello Breyner Andresen, e, pela primeira vez, canções de sua autoria no novo álbum, "Pássaros Eternos", que é editado na segunda-feira.

Neste álbum, a cantora, actriz e realizadora canta em diferentes idiomas, o que já aconteceu nos dois álbuns anteriores, mas estreia-se na interpretação de temas de sua autoria, como "Trapichana", "The cougar song", "Noite" e "Diz que é fado", o que não a deixa muito confortável, como confidenciou à Lusa.

 

"É curioso. Por vezes sinto mais à vontade a interpretar temas de outros autores que os meus. Estou desejando que outros artistas interpretem as minhas canções e fico muito comovida quando ouço os músicos improvisarem sobre os meus temas", contou em declarações à Lusa.

Além dos temas em que assina a música e letra, Maria de Medeiros partilha a criação de "Shadow girl", com Legendary Tigerman, e "Nasce o dia na cidade", com Raimundo Amador.

 

O título do álbum surgiu do tema "Nasce o dia na cidade", que escreveu com Raimundo Amador, que é "um artista de enorme prestígio em Espanha, um dos inventores do flamengo-rock, que trouxe o seu virtuosismo na guitarra eléctrica, um pouco à maneira de Jimmy Hendrix, para o flamenco, com o seu mítico grupo Pata Negra".

 

"Ele mostrou-me um tema dele que tinha no computador sem usar e eu achei-o muito bonito e propus escrever uma letra", recordou.

 

A letra conta a história de "uma criança [que] observa o amanhecer numa das nossas cidades europeias, açoitadas pela crise económica".

 

"A criança vê o fluxo cerrado de carros e as pessoas apressadas para o trabalho, enquanto a rádio vai anunciando catástrofes económicas, quedas da bolsa, desemprego, bancos na falência, angústia e depressão ambientes".

 

A cantora admitiu que, neste CD, há "uma crítica social" à actual situação político-económico-social e, jogando com o título do álbum, "Pássaros eternos", questionou: "As terríveis águias ditatoriais que teimam em não morrer, mas também a pomba da paz, reflexos de uma antiquíssima luta de conceitos [serão] eternas?"

 

Um dos temas de actualidade referenciados são os "encontros e desencontros" que a Internet proporciona, precisamente na canção de abertura, "Quem és tu?", de que assina a música e a letra.

 

É um tema que "quis dedicar a todos os desconhecidos que povoam os nossos computadores hoje em dia". "Temos milhares de amigos nas redes sociais, nomes que enchem as nossas agendas e calendários, mas não sabemos quem são. À falta de conseguir identificar todas essas pessoas, ofereço-lhes uma canção", disse.

 

Maria de Medeiros compôs também a música para o poema "A bailarina", de Sophia de Mello Breyner Andresen.

 

"Tive a ocasião de recitar várias vezes em espectáculos o poema magnífico de Sophia, no qual ela cita outro poeta, Arthur Rimbaud, e sempre que o lia, 'ouvia' uma pequena música que surgia das próprias palavras de Sophia, da sua cadência".

 

"Decidi, então, cantar o poema sobre essa melodia, que se me impunha, e assim nasceu a canção, 'Por delicadeza', que fala dessa bailarina que dança dentro de nós".

 

"Será o poema de Sophia autobiográfico? Pode ser. Mas é ao mesmo tempo universal. Porque me parece que, em todos nós, há uma parte que quer dançar pelo mundo e 'só três passos' deu", rematou.

 

À Lusa, Maria de Medeiros disse que "Pássaros Eternos" é um disco que surgiu da prática dos concertos com a sua banda, "as parcerias foram acontecendo" e também a diversidade linguística, pois canta em português, italiano, francês e inglês, o que "é natural".

 

"A diversidade linguística faz parte do meu quotidiano, há muitos anos. E isso reflecte-se no meu trabalho. Não só na música, mas enquanto actriz e na escrita também. Além disso, gosto da música que existe nos próprios idiomas", argumentou.

 

Referindo-se ao álbum, o terceiro da carreira, a intérprete afirmou: "Eu comparo muitas vezes este trabalho, em que pela primeira vez compus e escrevi a maior parte dos temas, ao momento em que nos oferecem a nossa primeira câmara de fotos e nos dedicamos a fotografar o que nos rodeia e o que nos atrai. Assim, naturalmente surgiram músicas de estilos diferentes, que correspondem aos meus gostos musicais".

 

Retirado do Sol



publicado por olhar para o mundo às 10:58 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.01.14

Maria de Medeiros

 

MARIA DE MEDEIROS REGRESSA
COM «PÁSSAROS ETERNOS»

Novo álbum chega a Portugal a 24 de Fevereiro

No terceiro registo, a actriz e cineasta apaixona-se
por uma nova aventura: a escrita de canções


 

«Aos contemplativos, dedico estes momentos musicais, muito diversos en­tre si, breves olhares à nossa quotidiana e misteriosa realidade» – Maria de Medeiros

 

O novo álbum de Maria de Medeiros, intitulado «Pássaros Eternos», vai ser editado, em Portugal, no dia 24 de Fevereiro. No seu terceiro disco, a actriz, cineasta, cantora e um dos mais importantes nomes da cultura portuguesa, reconhecida em todo o mundo, revela uma nova paixão – a maioria de «Pássaros Eternos» foi composta por Maria de Medeiros.

 

Ao longo de 10 canções, «Pássaros Eternos» desenha um retrato apaixonante da realidade contemporânea, espraiando-se por canções de amor e olhares femininos mas também por reflexões sociais e homenagens a obras alheias. Mas não é uma viagem feita a só: em «Aos Nossos Filhos», honram-se os lutadores pela liberdade, nas palavras de Vítor Martins e música de Ivan Lins; o italiano «Mila Bacci» marca o reencontro de Maria com The Legendary Tigerman, abraço repetido em «Shadow Girl», que conta com a assinatura dos dois portugueses; já «Por Delicadeza» revela Maria de Medeiros a musicar as palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen que, por sua vez, homenageiam Rimbaud.

 

Do samba aos blues, do jazz ao flamenco, da bossa nova a um «sui generis» fado, as imagens vão passando, brilhantes, à medida que«Pássaros Eternos» se desvenda. Cada uma das canções do álbum tem, ainda, associada uma ilustração, assinada por diversos autores. Com a sua arte, o espanhol Javier Mariscal, a iraniana Marjane Satrapi, o mexicano Carlos Torres, o francês Joan Sfar ou o português Pedro Proença tornaram, assim, «Pássaros Eternos»um documento ainda mais valioso.

 

Além do álbum, Maria de Medeiros apresentou, também em 2013, o seu novo filme, o documentário «Repare Bem», onde narra uma história de sobrevivência, vivida por três gerações de mulheres, que lutam por uma realidade mais justa, entre o Brasil, o Chile, a Itália e a Holanda.

 

«Pássaros Eternos», o terceiro álbum de Maria de Medeiros e sucessor de «A Little More Blue» e «Penínsulas & Continentes», vai ser editado, pela Universal Portugal, no dia 24 de Fevereiro.



publicado por olhar para o mundo às 21:01 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Maria de Medeiros estreia...

MARIA DE MEDEIROS REGRESS...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds