Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

OS ELÉCTRICOS apresentam -se a 21 de Junho no Centro Cultural da Malaposta. Este espetáculo será uma espécie de balanço artístico do que têm sido os concertos do grupo até agora e desvenda também muito do que será o novo álbum, a editar brevemente, pois para além de novidades cénicas na produção do espetáculo OS ELÉCTRICOS apresentarão temas que (...)
  Letra   We're caught in a trap I can't walk out Because I love you too much baby. Why can't you see What you're doing to me When you don't believe a word I say ? We can't go on together With suspicious minds And we can't build our dreams On suspicious minds. So, if an old friend I know Drops by to say hello Would I still see suspicion in your eyes ? Here we go again Asking where I've been You can't see these tears are real I'm crying. We can't go on together With suspicious minds (...)
Uma banda em busca do melhor concerto... o próximo!   Os eléctricos fazem parte da estética da cidade de Lisboa. São um meio de transporte que nos permite viajar daqui para ali. Os Eléctricos fazem parte do mais recente panorama musical português. São um meio de transporte que nos permite viajar até aos anos 50. “Imagina que nós, músicos, com o know-how do presente, somos capazes de viajar até aos anos 50. Como seria uma banda dessas?” – pergunta Miguel Castro. Essa (...)
Os Eléctricos Centro de Artes de Sines 3 de fevereiro, às 22h00 AISCA, Viana do Castelo 4 de fevereiro, 22h00 Centro Cultural Olga Cadaval, Sintra 10 de fevereiro, 22h00   Entrelaçam estilos e estéticas, revivem de um modo totalmente reinventado temas de Francisco José, Beatriz Costa ou Vicente da Câmara. Concerto dia 3 de fevereiro no Centro de Artes de Sines, dia 4 de fevereiro em Viana do Castelo e dia 10 de fevereiro no Centro Cultural Olga Cadaval.   Fado, rockabilly, (...)
  Letra   Já arranjei muito bem Tudo quanto convém P'ra praia levar O pente, o espelho, o baton E o creme muito bom P'ra me bronzear Tenho o meu rádio portátil E o bikini encarnado Também está no meu rol E como é bom de ver Não podia esquecer Os meus óculos de sol  Refrão: Que levo p'ra chorar uuuuhuh Sem ninguém ver P'ra não dar uuuuhuh A perceber P'ra ocultar uuuuhuh O meu sofrer Pois eu sei que te hei-de encontrar Talvez deitado à beira-mar Com outra lado E eu (...)
Letra Vem cá doida agulha, tão meiga e tão fina, vem dar-me os teus lábios de açúcar pilé... E tal, não me apanhas? Sou esperta e ladina, e mais retorcida que as de croché... Ai chega, chega, chega, chega ó minha agulha! Afasta, afasta, afasta, afasta ó meu dedal! Brejeira, não sejas trafulha: ó linda vem coser o avental! Ai chega, chega, chega, chega ó minha agulha! Afasta, afasta, afasta, afasta ó meu dedal! Brejeira, não sejas trafulha: oh não... és a mais (...)
Letra   Teus olhos castanhos, De encantos tamanhos, São pecados meus, São estrelas fulgentes, Brilhantes, luzentes, Caídas dos céus, Teus olhos risonhos, São mundos, são sonhos, São a minha cruz. Teus olhos castanhos, De encantos tamanhos, São raios de luz. Olhos azuis são ciúme E nada valem para mim, Olhos negros são queixume, De uma tristeza sem fim. Olhos verdes são traição, São crueis como punhais. Olhos bons com coração Os teus, castanhos leais. Teus olhos (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email