Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Não me digas, que todo o tempo que foi nosso esmoreceu, não me digas , que entre medos e desejos nos perdemos, não me digas, que o silencio e a distancia são irmãos, não me digas, que as nossas mãos já se despediram. E se os paradigmas mudaram, e o leito deserto se inflama, e se os teus fantasmas voltaram, para te consumir o que em ti restei. não te ausentes por correntes de uma magoa que corroí não te afastes do que somos nos assombros do acaso não te olvides (...)
  Letra   Não me digas, que todo o tempo que foi nosso esmoreceu, não me digas , que entre medos e desejos nos perdemos, não me digas, que o silencio e a distancia são irmãos, não me digas, que as nossas mãos já se despediram. E se os paradigmas mudaram, e o leito deserto se inflama, e se os teus fantasmas voltaram, para te consumir o que em ti restei. não te ausentes por correntes de uma magoa que corroí não te afastes do que somos nos assombros do acaso não te olvides (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email