Domingo, 15.05.16

 

Letra

 

Eu já estou bêbado e sou
um velho livro que só
vive daquilo que tive e não daquilo que dão
e nunca houve um motivo
pra procurar um abrigo ou procurar um amigo pra uma desilusão
(2x)

Cai a chuva na cidade e esta brilha,
o cheiro é aliciante pra quem observa e fica
tentado a ser pedaço do bagaço que a faz linda
ou resto de uma garrafa que tende a ficar vazia
Era uma vez a noite numa rua tão sozinha,
enquanto esta se habitua a ter a minha companhia
Sou parte da mobília, como parte de mim esquecida
no que restam de trapos e partilhas com a vida

Acham-me triste, louco, os que passam mendigando
sentimentos de um banco que só me tem aconchegado
Eu já estou bêbado. Posso dormir descansado?
Pobre desgraçado que adormece ao meu lado
E todos estes com quem partilho o telhado
Abertas a putas e vadios desgastados de um trabalho
Há sempre luz neste enorme quarto
Ou um quarto crescente que nos observa afastado
Juntos ao luar, eu e a bebida,
à espera que um carro com voluntários
chegue e nos traga comida.
E porque ainda é cedo
e há sempre tempo para acender um cigarro
o tempo leva sempre isento.

Eu já estou bêbado e sou
um velho livro que só
vive daquilo que tive e não daquilo que dão
e nunca houve um motivo pra procurar
um abrigo ou procurar um amigo pra uma desilusão (2x)

Há muitos abrigos, cigarros e vinho,
histórias que inventaram histórias para escrever no destino
Tudo começa no casino com dois copos de uísque,
os meus dotes no vício eram os cortes no físico
E nada é como era antes,
sorte de principiantes,
casamentos com lamentações distantes
Muitos quase fizeram de mim um prazo limitado
O que nem num passo (?) eu tinha um espaço reservado
Favores pagam favores, mas não limpam mau cadastro
Como posso ser um bom pai se não sei ser bom padrasto
Como suposto, princesas perderam sapato e rosto
porque o príncipe embebedou-se
e transformou-se num monstro.
Deram as doze badaladas, com doze garrafas,
muitas casas e demasiadas semelhanças
Não basta seres um santo se adormeces com o diabo
o amor é cego e não tolera observar-te.
Ás vezes fala a moral, eu vocalizo
mas focalizo mal por só ver o que me importa,
assumo ter a culpa numa vivência humilde,
com uma história igual à tua só com um final mais triste.

Eu já estou bêbado e sou
um velho livro que só
vive daquilo que tive e não daquilo que dão
e nunca houve um motivo pra procurar
um abrigo ou procurar um amigo pra uma desilusão (2x)

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 14.01.15

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.01.15

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:01 | link do post | comentar

Domingo, 11.01.15

minus.jpg

 

 

O fervor criativo de Hugo Oliveira, autor nascido no Porto, quis separar duas metades de si, que tendem a unir-se com o tempo para expor o seu crescimento musical e pessoal: Minus na rima e MrDolly nos instrumentais, na mesma pessoa criaram o álbum “Árvores, Pássaros & Almofadas”.

 

Os trabalhos anteriores no EP “Distracções” (em 2012) e no álbum colaborativo “Passeio” em Ollgoody’s denunciavam um ouvido minucioso no corte e cose, ou seja, na usual técnica de sampling. Agora, mantendo um olhar atento ao seu redor, Minus é capaz de desenvolver a sua linguagem duma forma mais aproximada àquilo que sente: nos dois últimos anos houve um esforço pessoal no sentido de progredir no processo de composição passando o seu tempo a aprender piano jazz, uma das ferramentas indispensáveis na sua nova forma de expressão.

 

De “Beats, Rhymes and Life” a “Árvores, Pássaros & Almofadas”, há um tributo à arte exploratória do Hip Hop num contexto social e pessoal, criando pontes rítmicas do boom bap aprimorado de J Dilla à nostalgia cinzenta do Porto.

 

Neste registo, Minus conta com a participação de novos nomes do Hip Hop nacional: Keso, Virtus, Logos, Blasph, Enigma e Activa Som. O álbum foi gravado e misturado pelo João Rodrigues (Virtus).



publicado por olhar para o mundo às 21:53 | link do post | comentar

Sábado, 14.12.13

 

Letra

 

Watch me undress
As I colapse
To the touch of your hand on my skin

 

My heart can brake
That I can take
Amazingly

 

It's true
Nothing hurts like me
Minus you

 

Dream in
Keep me within
Of the boundaries of our love

 

I'll give you what you need
And I keep saying, please
Kiss me once more

 

You can take my soul
'Cuz that's just a hold
Whenever you're not here

 

My heart can brake
That I can take
Amazingly

 

It's true
Nothing hurts like me
Minus you



publicado por olhar para o mundo às 08:20 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Minus - Juntos ao Luar

Minus - Oportunidades c/ ...

Minus - Gestos Cinematogr...

Minus e o álbum de estrei...

Coldfinger - Minus

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
"Estou cheio de arrependimento, cheio de dorese tu...
E é "Não dizem duas quando estão ao pé de ti"...
com o soquete p'lo artelho, um soquete é uma meia.
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
blogs SAPO
subscrever feeds