Sexta-feira, 26.04.13

Barroselas, a capital portuguesa da música extrema

Uma vez por ano, a vila de Barroselas, no concelho de Viana do Castelo, transforma-se na capital da música extrema em Portugal para acolher o festival Steel Warriors’ Rebellion (SWR), cuja 16.ª edição decorre até à madrugada de domingo.


O Barroselas Metalfest foi fundado pelos irmãos Ricardo e Tiago Veiga em 1998, então com 17 e 18 anos, sendo agora um evento que atrai uma média de cerca de 5.000 pessoas aos quatro dias de festival, mais de 30% das quais provenientes do estrangeiro, em particular de Espanha, segundo dados da organização compilados em 2011. “Costumamos dizer que duplicamos a população de Barroselas nesta altura”, disse à Lusa Ricardo Veiga, natural da pequena localidade com 3.927 habitantes, de acordo com os Censos de 2011.

 

Se o festival começou por ser um só dia no centro da vila, em 2013 são quatro dias em três palcos, tendo começado na quarta-feira, "dia zero", de forma gratuita e aberta ao público e prosseguindo até sábado, com alguns dos principais nomes da música extrema mundial no cartaz como Possessed, Pentagram e Cryptopsy.

 

Para o presidente da Junta de Freguesia de Barroselas, Vasco Lima, o evento é “naturalmente” uma mais-valia para o local, onde, à semelhança de outras povoações, “as pessoas acabam por se recolher e quase fugir da rua”, o que é contrariado por um festival que gera curiosidade e benefícios para o comércio. O facto de Barroselas receber um fluxo de visitantes, na sua maioria vestidos de negro com cabelos e barbas pouco comuns, ao princípio causava estranheza na população, mas hoje é encarado de forma positiva: “Não são bichos raros como se pode eventualmente pensar”, disse Vasco Lima.

 

 

Agostinho Carvalho, dono de um café há 23 anos no centro da freguesia, atribui aos participantes no festival “cinco estrelas” e lamenta que a sua presença seja, por vezes, aproveitada para lançar culpas por acontecimentos pelos quais não são responsáveis. “Às vezes há quem diga que eles fazem asneiras, aproveitam-se para lhes deitarem as culpas a eles. Para mim, são cinco estrelas”, disse à Lusa o comerciante.

 

Ana Paula Portela, também comerciante local, lembra que “agora é mais bem aceite pelas pessoas”, mas reconhece que “é um festival diferente, uma música diferente que nem toda a faixa etária gosta e, portanto, no início foi um bocado complicado”. Início esse que, na quarta edição do festival, em 2001, contou com incidentes no cemitério local, que são apontados como o ponto mais baixo da história do festival, quer pela organização quer pela população, mas agora geralmente considerados como estando ultrapassados.

 

“Em algumas realizações aconteceram episódios que chocaram de frente com aquilo que a população aceita como normal e que levaram a criar alguma resistência. Penso que, quer do lado da população de Barroselas quer do lado dos participantes, as situações se têm diluído”, disse o presidente da Junta de Freguesia, numa ideia subscrita pelos irmãos Veiga.

 

Tiago Veiga, formado em Economia, confessa que "os pontos baixos são fáceis de superar, os pontos altos nem sempre". Por outro lado, um dos pontos altos ocorreu no ano passado, quando, para celebrarem o 15.º aniversário do evento, uma das atividades programadas foi a atuação da Banda de Escuteiros de Barroselas a efetuar versões de clássicos de ‘heavy metal’ como Black Sabbath e Iron Maiden, algo que Tiago Veiga diz ainda lhe causar arrepios.

 

Já no recinto e à espera dos concertos está Nuno Carrilho, vindo de Águeda, que sublinha que a imagem nem sempre é o que parece: “O que me traz cá é a música e o convívio é muito bom. Podes deixar as tendas abertas, ninguém faz mal a ninguém. Ao fim e ao cabo, aqui passa-se uma má mensagem às vezes e isto é exatamente o contrário. Por causa do conteúdo de certas letras de certas bandas, mas [isso] é uma maneira de mandar cá para fora as coisas más. [Os músicos] estão a fazer isso e a gente curte ouvir algumas coisas, outras não.”

 

O SWR deste ano arrancou quinta-feira às 17:30, depois de um “dia zero” na quarta-feira, e decorre até à madrugada de domingo.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 18:36 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim

posts recentes

Barroselas, a capital por...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
OUÇA A NOSSA RADIO EM https://goo.gl/ouzpk3
Eu queria a letra dessa música
YK é Noizz Kappa, Halloween a grande Alma, melhor ...
Eu adoro esta musica muitos deijos.
Mesmo Shakespere n escreveria tão bonito assim sob...
blogs SAPO
subscrever feeds