Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   No quarto Viajo pelas peles onde já estive e quero estar. Sonhando Um dia ser feliz na pele de um diabo que virará anjo. Sem espaço Para fazer gincanas com turnos humanos. Gritando Por entre lembranças e trocas de sufoco. Em paredes Escrevo os seus jogos com juras de amor. Serpentes No que se transforma ou se fala em amor. Mas Deus olha para mim Perguntando-me se estou bem. Eu aceno-lhe que sim Perguntando sempre à minha mãe. Porque a viagem é curta e se eu trop (...)
  Letra   Quando nasci meus pais me guardavam No seu leito crescia e assim me mimavam Ao som de ‘leya leya leye' Sorria e voava livre como pássaro Seguia tranquilo a cada novo passo Ao som de ‘leya leya leye' Mas o mundo que me criou e que me ama Também vai pressionar-me no chão e na cama Onde quero dormir Onde quero sorrir E há dias em que rir é contagiante Mas há noites tão frias e tão ofegantes Em que não posso dormir Vou ter que reagir Queria ter-te hoje ao meu lado Mesmo estando magoado
  Letra Neste mar imenso, Debaixo de água com os olhos turvos, Todos parecem iguais Está demasiado ameno o clima E tudo o que é normal demais cansa Cansa viver onde todos querem ser iguais E o riso torna-se "inespontâneo" E o grito está cada vez mais preso Mas olhei para o lado e os teus olhos Ah, eram os teus olhos Então já não era preciso gritar nem ser amado O meu riso voltou aquele lugar inesperado E tu foste no tempo e no espaço A paixão que me acordou e (...)
  Letra   Se não te amo, não sei porque dói Se não te quero, não sei porque importa Se não me inspiras, não sei porque escrevo Se não te respeito, não sei porque choro Meu amor de não amor, cortei tua pele mais rija Meu amor de não amor, e deixei que nela ferida Visses o meu pecado Já não enxuto os teus olhos Já não abraço a tua dor Já não acalmo a tua voz Já não aqueço o nosso amor Meu amor de não amor, cortei tua pele mais rija Meu amor de não amor, e (...)
    Letra No Secundário já bem em baixo Deixa-me lá ver em que curso me encaixo Algo que me deixe assim meio-alegre E quem sabe no fim, até me empregue Com os meus pais sempre a dizer: 'Vê lá bem meu filho no que te estás a meter' Não se preocupem não há-de ser pior Daqui por três anos o país está bem melhor Oh meu, o que é que andas para aí a dizer Que em Portugal já não há nada para fazer Se não lutas pelo teu próprio (E)estado Bem podes deixar o canudo de lado (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email