Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   nasci no ano errado, na parte errada da cidade, a avó e a doença dela são gritos no quarto ao lado. e eu quero dormir, mas nestas carcaças não cabem pássaros, é a fugir ou a tremer que as mãos dela agarram maços. ... e ela sopra a morte aos poucos, naquele fumo branco que invade o mundo e me deixa rouco. os gestos são dos loucos. e os lábios seda gasta. o pouco na mesa não basta: a pobreza que chega e te afasta, e te mata... e há pontes sobre Tejo, pontos do (...)
  Letra   o que o Sado sabe? em mim aquilo que no fado cabe. sentado no trono à beira do tombo à espera só que a idade passe. conta-me as coisas que na gruta há, bombas sobre Calcutá... aprende a cair e a voar, não queiras o mundo inteiro para já. danças ao som de canções tão vazias - eu já não. efémeros dias, aquilo que crias, noites vazias que passam. doce confusão, loucura na tua prisão, feita de pele, quão belo é o fel que deixa o meu sangue em ebulição? lar (...)
  Letra   (João Tamura) coisas no céu… coisas no céu que eu não sei o que são. quando usas o véu que me deixa no chão e me aperta o pulmão. quem é o réu dos crimes que eu faço e cometo com a mão? cometas que vão deixar-nos a nós e ao planeta em fusão. e tu vens e vais e dás as voltas ao peito a mais… e os ossos e as coisas que tens no corpo são cristais. e eu ‘tou bem! não fales comigo amor, eu 'tou bem! tu queres que a lua e o céu todo caiam, a luz (...)
  Letra   DEEPER deep como eu sou tipo como eu sou deep como eu sou tipo como eu sou deep como eu sou tipo como eu sou amor tasse bem, e o que fazes sabe bem, mas amor sabes bem, só que amor eu acho estranho Mensagens tornam-se vício Garrafas são vestígio Tu e as minhas no teu vestido Jantar á luz das velas mesa posta com bom vinho Um bom sítio, só nós dois Musica ao vivo, violino toca só para ti hoje Agora vê como me deixas, como me pões A imaginar-te na minha mente em (...)
  Letra   chega a casa tão cansada quando à noite… ser mãe é duro e dura pouco. os euros são tão nada e ela conta-os com a mão dentro do bolso. só se despe após as oito, aquilo que é do jantar é do almoço. se a vida fosse um pouco mais doce… fugia do fosso até que sente os pontapés dentro do corpo é quando chega tão cansada e vê: aquilo que toca não é aquilo que quer. o que há para lá desta parede não é para se sonhar sequer x2 e ela sabe que ele não é (...)
  Letra   (HAROLD) noites belas, nelas vejo-te sempre… vejo-te à frente mesmo sem tu estares presente. corpo é carente entre corpos, música e charros, entre o barulho das luzes, gritos e carros. meço descompassadamente, eu já não vejo o tempo – drogas mudam a minha mente. a cama tornou-se uma prisão, a solidão e a compaixão tiram-me o chão constantemente e eu morro… quem vem primeiro? deixa-me cair... quando o tempo se acabar leva as coisas com que construíste o mundo, (...)
  Letra   ela voa para Torino e esquece tudo aquilo que fomos. decoro aquele caminho como decorei o trono. onde tu caías quando morrias de sono... e eu não percebo como o tempo não te afoga, a neve não te toca, e o carro não pega ao lado do Lago Como. o que é nosso é feito de ouro. estamos sós como lobos na cidade do Toro uma vida só é pouco e eu levo-a onde eu cresci e onde é fácil aprender que um homem não é a pele que o cobre, nem a carne que o reveste, mas o medo (...)
  Letra   eu quero que a doença saia toda de ti - das veias, do peito, das pernas. e que te esvazie como deixaste aqui - as salas, as camas, as mesas. porque as radiografias têm negro, e elas na cozinha têm medo. e eu não ouço o que elas dizem em segredo, mas eu sei que o adivinho com os dedos... cada vez que eles te tocam por dentro dos cabelos - e eu não quero sabê-lo, e eu não quero dizê-lo. é o tempo que te corta os membros: o que de ti resta é só dele. o devaneio (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email