Segunda-feira, 20.11.17

joão afonso.jpg

 

 

No próximo dia 25 de Novembro, pelas 21h30, o cantautor João Afonso apresenta-se no palco do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, com o seu mais recente espectáculo "20 anos de Missangas", o seu primeiro disco que marcou a música portuguesa e com o qual afirmou a sua criatividade, a par do legado musical do seu tio José Afonso.

Juntamente com a sua banda, João Afonso dará um espectáculo comemorativo de duas décadas de música, com canções criadas ao longo destes últimos 20 anos, de “Missangas” a “Sangue Bom”, que o confirmam como uma voz ímpar na música da lusofonia e mantendo um estilo distintivo, marcado pela inovação e riqueza de composições.

Os bilhetes encontram-se já à venda (5€) e mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

 



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 02.05.17

joão afonso.jpg

 

 

A celebrar 20 anos sobre a edição do seu primeiro disco "Missangas", o cantautor João Afonso apresentará um concerto especial no dia 12 de Maio, pelas 21h30, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

João Afonso veio dar marca a uma assinatura única na música portuguesa com o seu primeiro CD "Missangas", com o qual afirmou a sua criatividade e confirmou ter uma voz ímpar na música da lusofonia, tendo sido distinguido com o prémio de Melhor Voz Masculina Nacional, atribuído pelo jornal Blitz.

Mantendo um estilo distintivo, marcado pela inovação e riqueza de composições, João Afonso apresenta um espectáculo comemorativo das duas décadas de música, com um coral de canções criadas ao longo da sua carreira, de "Missangas" a "Sangue Bom".

Este concerto promete ser um espectáculo único, cheio de cumplicidades e histórias musicais, reunindo em palco um grupo de excelentes músicos, com destaque para a participação especial de Júlio Pereira e António Afonso, que também marcaram a sonoridade de "Missangas", que está de volta ao mercado numa edição especial, desde o dia 21 de Abril, contendo o alinhamento original e algum material fotográfico que não constava da edição de 1997, bem como alguma cobertura jornalística da época, com várias críticas entusiásticas e a menção a vários concertos da digressão do disco.

Mais informações e reserva de bilhetes através do telefone 219 107 118. Bilhetes à venda nos canais online e nos locais habituais, com o preço único de 10€.

Um concerto com o apoio Antena 1.



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 25.04.17

jose afonso.jpg

 

Álbum de estreia de João Afonso reeditado em CD

No ano em que se comemora o 20.º aniversário do seu lançamento, Missangas regressa às lojas a 21 de Abril.

Missangas, produzido por Júlio Pereira, é o primeiro disco de João Afonso em nome próprio. À época, o cantautor foi distinguido com o prémio de Melhor Voz Masculina Nacional, atribuído pelo jornal Blitz. Em 2017 passam 20 anos sobre o lançamento do disco, que está assim de volta ao mercado numa edição especial.

A reedição de Missangas contém o alinhamento original, incluindo os temas “Carteiro Em Bicicleta” e “Buganvilla”. Além disso, a reedição terá algum material fotográfico que não constava da edição de 1997, bem como alguma cobertura jornalística da época, com várias críticas entusiásticas e a menção a vários concertos da digressão do disco. 

Missangas marcou por isso uma fase muito importante da carreira de João Afonso. O disco levou-o a concertos em várias cidades portuguesas, mas também a outros países. Desde então já editou mais quatro álbuns a solo (sendo o último de 2014), e colaborou numa série de projetos musicais.

Este aniversário está a ser pretexto para uma série de concertos de celebração com um espetáculo muito especial. Um dos próximos espectáculos está marcado para o próximo 13 de maio no Centro Cultural Olga Cadaval.



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.03.16

joão afonso.jpg

 

 
João Afonso na "Sagração da Primavera" do Conservatório de Coimbra

 
Na próxima quinta-feira, dia 10 de Março, o cantautor João Afonso sobe ao palco do Conservatório de Música de Coimbra para apresentar o seu mais recente disco e espectáculo "Sangue Bom". A celebração da música lusófona aliada à poesia de José Eduardo Agualusa e Mia Couto.

Inserido no ciclo "Sagração da Primavera", organizado pela A2C2 - Associação de Amigos do Conservatório de Coimbra, este concerto “Sangue Bom” renova o seu espírito criativo, convidando-nos a viajar pelas paisagens sonoras de uma Lusofonia por (re)descobrir, ao mesmo tempo que recordará temas emblemáticos da sua carreira.

Com uma vasta discografia de composições próprias, João Afonso é actualmente a expressão máxima da Lusofonia musical, com uma forte e singular marca autoral. O lirismo das suas melodias e poesias, a par da fusão natural que faz entre a música urbana africana e a música popular portuguesa, esta última muito por influência do seu tio José Afonso, fazem com que se destaque no panorama musical nacional.

Em Abril, o músico também levará "Sangue Bom" além-fronteiras, concretamente a Madrid, Barcelona e Macau, finalizando o mês com actuação nas comemorações do 25 de Abril em Tavira.


publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 25.01.16

 

joao afonso.jpg

 

Três autores, dois escritores e um músico/cantor, sem pátria definida. Uma pitanga de verde mar construída como uma narrativa de histórias e mistérios de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa com a musicalidade de João Afonso.


São canções de amizade, fraternidade, de amor e contos sobre o paradigma perdido da infância. São afirmações com melodia de uma identidade lusófona, sem raça, com estradas de terra, cacimbo e lagartos ao sol numa grande casa branca. Um domínio de afetos humanos musicais entre Portugal, Moçambique e Angola.


É um trabalho de sonoridades híbridas, mas únicas, que ficaram no subconsciente coletivo de pessoas que se cruzaram num espaço nosso e que existe entre os três povos tal como entre os autores.


Há como a invenção de um novo território, onírico, traduzida nas diversas colaborações entre autores e músicos, com a riqueza dos arranjos de Vitor Milhanas a realçar esta sonoridade lusófona.


A voz de João Afonso, também ele fruto da história pois é um músico luso/moçambicano, numa combinação perfeita com dois amigos, dois escritores, poetas consagrados e de grande qualidade: José Eduardo Agualusa, de Angola, e Mia Couto, de Moçambique.

 

Música
30 Jan. | 21:30H | 10



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 19.01.16

joão_afonso©isabel_leal.jpg

 

 
João Afonso em palco com "Sangue Bom"
Cineteatro D. João V, Damaia - Amadora
Sábado 30 Janeiro



“Sangue Bom”, o mais recente álbum e projecto musical de João Afonso, sobe ao palco do Cineteatro D. João V (Damaia, Amadora) no sábado 30 de Janeiro, a partir das 21h30.


Neste novo espectáculo, João Afonso dá voz às narrativas de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa, num trabalho que junta três histórias de vida, em que as palavras e a música se fundem em canções de amizade, de fraternidade e de amor. O cruzamento cultural entre Portugal, Angola e Moçambique, inventando um novo território, onírico, traduzido nas diversas colaborações entre autores e músicos.

Em concerto, à voz e guitarra de João Afonso, junta-se Vítor Milhanas (baixo, voz e arranjos), João Ferreira (bateria), Miguel Fevereiro (guitarras e voz) e António Pinto (guitarras e voz).

Bilhetes já à venda 


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.09.15

joaoafonso.jpg

 

Com o Outono, chegam à Sons Vadios as sonoridades lusófonas de “Sangue Bom”, o mais recente álbum e projecto musical de João Afonso. Com uma carreira internacional desde 1994, o cantautor nascido em Moçambique é actualmente a expressão máxima da Lusofonia, com uma fusão natural entre a música urbana africana e a música popular portuguesa, esta última por influência do seu tio José Afonso. Um concerto a fervilhar de ritmo e a não perder de ouvido!

 

Neste novo espectáculo, João Afonso dá voz às narrativas de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa, num trabalho que junta três histórias de vida, em que as palavras e a música se fundem em canções de amizade, de fraternidade e de amor. O cruzamento cultural entre Portugal, Angola e Moçambique, inventando um novo território, onírico, traduzido nas diversas colaborações entre autores e músicos. Em concerto, à voz e guitarra de João Afonso, junta-se Vítor Milhanas (baixo, voz e arranjos), Mário Santos (bateria), Miguel Fevereiro (guitarras e voz) e António Pinto (guitarras e voz), sendo a próxima apresentação já no dia 20 de Outubro, no âmbito do FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos.

Com uma vasta discografia de composições próprias, João Afonso é uma voz singular no panorama nacional, com uma forte marca autoral, que se distingue pelo lirismo das melodias e poesias. Em “Sangue Bom” renova o seu espírito criativo, convidando-nos a viajar pelas paisagens sonoras de uma Lusofonia por (re)descobrir.



publicado por olhar para o mundo às 20:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 25.06.15

 

Letra

 

Quero ser noutra vida mensageiro de emoções
De elefantes, baleias, cais e canções
Na preguiça do panda, na destreza do lince
Vou abrir a Pandora onde Deus não existe
Entre tudo e nada, saber quem sou

Quero ser noutra vida mensageiro de emoções
De golfinhos e águias, do silêncio das águas
Regressado aos sentidos e à razão dos bichos
Dos espaços perdidos, na asa de condor
No fundo do mar, saber quem sou

Quero ser noutra vida mensageiro de emoções
Porta-voz de ondas, tradutor de ilusões
Ser menos ainda que um pequeno carreiro
Descobrir o mistério do Universo inteiro
Emprestar a vida, descobrir quem sou

 

: letra e música de João Afonso

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24.06.15

 

Letra

 

Estaremos juntos separados como amantes
nesta viagem com água sem retorno
entre as queimadas vento norte viajante
é o cacimbo africano Moçambique


Ao terraço e à varanda do avô
passeios da dimensão do anarquista
ao teatro ao professor à fantasia
no matope um sono de marimbas


Limpidez das areias, tem
em teias de caniço
fugir com o cientista, tem
estrelas a perder de vista


São trovoadas que caem no capim
o som do zinco o sentido às caminhadas
passos compridos e a voz dos velhos sábios
são a memória da sombra das acácias


Ondas que cavam as areias do Bilene
e as histórias que contava José Bila
ventos parados ao subir às papaieiras
e a maravilha do canto do magaíça


Limpidez das areias, tem
em teias de caniço
fugir com o cientista, tem
estrelas a perder de vista

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Domingo, 21.06.15

joão.jpg

 

 
Integrado no Festival Folk Music, a decorrer de 1 a 5 de Julho em Siglufjord - Islândia, o cantautor João Afonso vai apresentar o espectáculo "Um Redondo Vocábulo", juntamente com o pianista Filipe Raposo. Uma actuação que conta com o apoio da Embaixada Portuguesa.

Este recital a realizar-se no dia 3 de Julho, pelas 20h, na igreja de Siglufjörður, assume-se como uma homenagem intimista e pessoal a José Afonso. Um olhar diferente ao seu legado musical, recordando canções menos conhecidas, a par de temas tão emblemáticos como "Era Um Redondo Vocábulo" ou "Que Amor Não Me Engana".

Este projecto surgiu numa edição discográfica em 2009, com o intuito de apresentar fases diferentes da música de José Afonso, para assinalar o que seria o seu 80º aniversário. Uma perspectiva e interpretação renovadas pela sensibilidade familiar de João Afonso, que pela primeira vez se apresenta na Islândia, a convite do Centro de Música Folk daquele país.

Website Festival
http://www.folkmusik.is/en/page/political-songs-of-portugal/
 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.11.14

joao afonso.jpg

 

 

JOÃO AFONSO

REEDIÇÃO DIGITAL DE «SANGUE BOM» COM 4 TEMAS INÉDITOS

O último álbum de João Afonso é reeditado nas plataformas digitais a 10 de novembro

Quatro canções totalmente inéditas serão acrescentadas a "Sangue Bom", o mais recente trabalho discográfico de João Afonso, lançado em fevereiro passado e que mostrou o diálogo entre a musicalidade de João Afonso e as narrativas, as histórias e mistérios de Mia Couto e  José Eduardo Agualusa.
 
Tal como nos temas anteriores, estas novas canções têm produção musical e arranjos de Vitor Milhanas, excepto "Cacimbo" com arranjos de João Lucas, e a participação especial de  Kepa Junkera, com a sua triki(tina) e txalaparta em "Um dia irei"; Manuel Maio nos violinos e Moisés Fernandes no flueghel. "Silvestre" é enriquecida com a guitarra elétrica de José Moz Carrapa e com o udu de António Pedro.  A canção de "Ó Mano" conta ainda com o cavaquinho e bandolim de Edu Miranda e o trombone de Paulo Fragoso. António Pinto no dobro, Miguel Fevereiro na guitarra , a voz de António Afonso, a percussão e bateria de Quiné Teles e Vitor Milhanas no baixo , sintetizador e programações ritmicas completam as participações  deste novo naipe de canções.
 
Encontre estes quatro novos temas - "Um dia irei", "Cacimbo", letras de José Eduardo Agualusa,  e "Silvestre", "Ò Mano",  a partir de poemas de Mia Couto – exclusivamente nas plataformas digitais a partir de hoje.


publicado por olhar para o mundo às 20:27 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.04.14

Bungavilia
Um encontro entre dois Amigos - João Afonso e Rogério Pires -, que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única.
A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornam-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras.


A Buganvília é canção que traduz o estado de espírito para uma viagem musical e cultural de dois músicos de excepção. Um Carril de Arte que Rogério Pires com a sua forma delicada e sensível aborda a obra de João Afonso, cantando a língua portuguesa, transportando-nos por um ”coral de missangas” vividos e imaginados por ambos.


São viagens partilhadas de canções de “Missangas” a “Outra Vida” e sensações que só uma verdadeira sintonia, como a deste recital musical, nos consegue aportar.

 

 

BUGANVÍLIA - João Afonso e Rogério Pires
Livraria Ler Devagar
Rua Rodrigues Faria nº 103, 1300-501 Lisboa
5€



publicado por olhar para o mundo às 19:00 | link do post | comentar

Segunda-feira, 03.03.14

Bungavília

 

sexta 8 Março | 21h30

Cine-Teatro São Pedro, Águeda

5€ pré-venda | 8€ no dia

 

Organizado pela Comissão de Festas de S. Sebastião. Concerto reverte a favor da Festa em honra de S. Sebastião.

 

Um encontro entre dois Amigos - João Afonso e Rogério Pires -, que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única.

A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornam-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras.


A Buganvília é canção que traduz o estado de espírito para uma viagem musical e cultural de dois músicos de excepção. Um Carril de Arte que Rogério Pires com a sua forma delicada e sensível aborda a obra de João Afonso, cantando a língua

 

portuguesa, transportando-nos por um ”coral de missangas” vividos e imaginados por ambos.


São viagens partilhadas de canções de “Missangas” a “Outra Vida” e sensações que só uma verdadeira sintonia, como a deste recital musical, nos consegue aportar. 

 

Buganvília - João Afonso e Rogério Pires

https://www.facebook.com/abuganvilia

 

Vídeo Promo:

 



publicado por olhar para o mundo às 21:14 | link do post | comentar

Sexta-feira, 21.02.14

A bungavilia

 

A Buganvília - João Afonso e Rogério Pires

http://www.facebook.com/abuganvilia
Um encontro entre dois Amigos - João Afonso e Rogério Pires -, que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única.
A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornam-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras.

A Buganvília é canção que traduz o estado de espírito para uma viagem musical e cultural de dois músicos de excepção. Um Carril de Arte que Rogério Pires com a sua forma delicada e sensível aborda a obra de João Afonso, cantando a língua portuguesa, transportando-nos por um ”coral de missangas” vividos e imaginados por ambos.

São viagens partilhadas de canções de “Missangas” a “Outra Vida” e sensações que só uma verdadeira sintonia, como a deste recital musical, nos consegue aportar. 

Sábado 22 Fevereiro | 21h30
Teatro Mascarenhas Gregório
7,5€ | 5,5€ se os ingressos forem comprados durante a tertúlia na Biblioteca no dia 21 Fevereiro, às 21h30.
 
Domingo 23 Fevereiro | 21h30
Espectáculo "Lembrar Zeca Afonso"
Cineteatro Municipal de Castro Verde 
entrada livre
Vídeo promo:


publicado por olhar para o mundo às 21:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 07.02.14

João Afonso

 

Sangue Bom 

Três autores, dois escritores e um músico/cantor, sem pátria definida. Uma pitanga de verde mar construída como uma narrativa de histórias e mistérios de Mia Couto e de José Eduardo Agualusa com a musicalidade de João Afonso.


São canções de amizade, fraternidade, de amor e contos sobre o paradigma perdido da infância. São afirmações com melodia de uma identidade lusófona, sem raça, com estradas de terra, cacimbo e lagartos ao sol numa grande casa branca. Um domínio de afetos humanos musicais entre Portugal, Moçambique e Angola.


É um trabalho de sonoridades híbridas, mas únicas, que ficaram no subconsciente coletivo de pessoas que se cruzaram num espaço nosso e que existe entre os três povos tal como entre os autores.


Há como a invenção de um novo território, onírico, traduzida nas diversas colaborações entre autores e músicos, com a riqueza dos arranjos de Vitor Milhanas a realçar esta sonoridade lusófona.


A voz de João Afonso,  também ele fruto da história pois é um músico luso/moçambicano,  numa combinação perfeita com dois amigos, dois escritores, poetas consagrados e de grande qualidade:  José Eduardo Agualusa,  de Angola,  e Mia Couto,  de Moçambique.

"Conheci o João Afonso enquanto ambos errávamos por agronomia. Foi ali que o vi nascer como músico. As suas canções têm vindo, desde então, a acompanhar-me ao longo da vida, enquanto escrevo, e acredito que os meus livros são melhores por isso. 
A possibilidade de fazer parte de algumas dessas canções, ainda por cima ao lado de Mia Couto, é para mim uma festa. Obrigado, João".  
  
José Eduardo Agualusa        

"João traz-me, na voz, a infância e, nas canções, Moçambique. Com João Afonso e José Agualusa sentamo-nos na mesma varanda e ficamos desfiando conversa cantada. E fomos, os três, nessa cantiga. Culpa do João: nunca mais houve regresso"
Mia Couto 

 

Uma fusão de sonoridades contemporâneas mediadas organicamente com uma instrumentação variada que vai de guitarras a kissanges, de trikitinas e marimbas a violas, temperadas com a voz de João Afonso.


Um mapa de cores da diáspora Portuguesa, uma aventura musical sob a batuta de Vitor Milhanas (Produção arranjos e direcção musical).


De Portugal um realce especial ao Percussionista Quiné teles, dando alma ao trabalho rítmico de Vitor Milhanas em “Sangue bom”.


Vitor Milhanas (baixo elétrico e contrabaixo), António Afonso (voz), António Pinto, Miguel Fevereiro, Rogério Cardoso Pires, Manuel Rocha e José Moz Carrapa (guitarras), José Tavares (alaúde),João Barroso (flautas),Paulo Curado (sax soprano e alto), Luísa Gonçalves (piano), Manuel Maio eDinora Martins (cordas), Ruca Rebordão e António Pedro (percussões e bateria) Moisés Fernandes (trompete e fliscorne), Fausto Ferreira (teclados e sintetizadores) Edu Miranda (bandolim, Brasil) Paulo Fragoso (trombone) eJoão Lucas (acordeão, piano e responsável por pré-produção).


De Moçambique um dueto com Stewart Sukuma (voz) e as guitarras deCosta Neto e de Mingo Rangel.
De Angola a voz de Aline Frazão e o coração da guitarra e kissange deMário Rui. 
Do Brasil, Fred Martins (voz e guitarra).
Da Galiza o maestro Anxo pintos (sanfona) e do País Basco Kepa Junkera(trikitina e txalaparta).

Alinhamento:

1-Estrada do Sumbe
2-Na grande casa branca
3-Astros
4-Sangue bom
5-Lagarto
6-Sem volta
7-verde para crer
8-A paixão só atrapalha
9-Cançao pitanga 
10-Onde o amor termina
11-Sementes
12-Canção de despedida
13-A dor e o tempo
14- Canção de Goa



publicado por olhar para o mundo às 10:17 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.05.13

 

Letra

 

Maio maduro Maio, quem te pintou? 
Quem te quebrou o encanto, nunca te amou. 
Raiava o sol já no Sul. 
E uma falua vinha lá de Istambul.

 

Sempre depois da sesta chamando as flores. 
Era o dia da festa Maio de amores. 
Era o dia de cantar. 
E uma falua andava ao longe a varar.

 

Maio com meu amigo quem dera já. 
Sempre no mês do trigo se cantará. 
Qu'importa a fúria do mar. 
Que a voz não te esmoreça vamos lutar.

 

Numa rua comprida El-rei pastor. 
Vende o soro da vida que mata a dor. 
Anda ver, Maio nasceu. 
Que a voz não te esmoreça a turba rompeu.



publicado por olhar para o mundo às 23:55 | link do post | comentar

Domingo, 03.02.13

 

 

Letra

 

As Histórias que contavas lá da aldeia 
a bola no telhado da vizinha 
o branco no amarelo da eira 
e a calça sem bainha 

A varanda e a calça sem bainha 
a semana 
na baía a pesca à linha 
a vizinha, o que querias da montanha 

Que pensamento querias da montanha 
fugiste um dia p´ra Kilimanjaro 
seria o jeito sábio dum cocoana 
a falar sob um céu claro 

a marimba, a falar sob um céu claro 
a madeira, de pau preto um aparo 
a montanha 
vou de boleia em boleia 

Agora vou de boleia em boleia 
agora vou voltar a ser menino 
parar, ouvir silêncios sobre a areia 
visitar-te em S. Francisco 

Sobre a areia, visitar-te em S. Francisco 
lua cheia 
a subir tudo o que lembro 
a gavinha, numa noite de Dezembro 


Deixaste o sol na praia de Inhambane 
no cais da ponte o dia do vapor 
amigos que p´ra longe a pátria bane 
num retrato de esplendor 

Ventoinha, num retrato de esplendor 
cazuarina, quinino saga e calor 
a cantina 
com o sabor ,o leitor 

e fico com o sabor das leituras 
percorro a vossa esteira pelo mar 
com um baú de histórias de aventuras 
vou morrer em Zanzibar



publicado por olhar para o mundo às 08:40 | link do post | comentar

Sábado, 02.02.13

 

 

letra

 

Uma noite escrevi o teu nome 
num café 
a cafeteira adormece breve 
mesmo ao pé 


O mar que passa 
pela vidraça 
senta-se à mesa 
cheira a café 


Não me enjeites quando te escrevo 
o que à memória me vem 
contas contadas, contas da história 
que a ninguém devo, a ninguém 


Já não vejo razão para calar 
as múrmures águas na areia 
sobre a praia a maré cheia 
enche toda antes de vazar 


A noite dura para além da tarde 
cerveja com levedura 
vaga de espuma entre o meio dia 
calma a garganta que arde 


O tesouro no ventre do mar 
não será para quem mareia 
como é bom dormir, acordar 
preguiçar em branca açoteia 


O sentido que eu tive da vida 
num café 
o que foi certo para mim um dia 
já não o é 


O mar que passa 
pela vidraça 
senta-se à mesa 
cheira a café 


Cão vadio, cão sem raça 
pela rua a vaguear 
candeeiro de luz baça 
café moído a exalar 


À noite os casais devassam 
os enigmas duma luz mansa 
os sonhos idos de criança 
como farrapos soltos que passam.



publicado por olhar para o mundo às 17:38 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.09.11
Letra
Carteiro Em Bicicleta José Afonso

Quando for grande vou ser, quero ser um realejo
Ter um pedaço de terra, fogo que salta ao braseiro
Dormir no fundo da serra, quero ser um realejo

Carteiro em bicicleta leva recados de amor
Vem o sono com a música ao som do... do realejo

Quando for grande vou ser, quero ser um realejo
Ter um burro viola e cão, chamar a Dança dos Sapos
Correr com a bola na mão, quero ser um realejo

Quando for grande vou ser, quero ser um realejo
Colher amêndoa em telhados, dar banana às andorinhas
Dobrar o cabo do Mundo, quero ser um realejo

Carteiro em bicicleta leva recados de amor
Vem o sono com a música ao som do... realejo
Carteiro em bicicleta leva recados de amor
Vem o sono com a música ao som do... realejo

Quando for grande vou ser, quero ser um realejo
Ter um burro burro viola e cão, chamar a Dança dos Sapos
Correr com a bola na mão, quero ser um realejo

Carteiro em bicicleta leva recados de amor
Vem o sono com a música ao som do... realejo
Carteiro em bicicleta leva recados de amor
Vem o sono com a música ao som do... realejo





publicado por olhar para o mundo às 17:01 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.04.11

 

 

Letra

 

Quando for grande vou ser 
quero ser um realejo 
ter um pedaço de terra 
fogo que salta ao braseiro 
dormir no fundo da serra 
quero ser um realejo 


Carteiro em bicicleta 
leva recados de amor 
vem o sono com a música 
ao som do realejo 


Quando for grande vou ser 
quero ser um realejo 
ter um burro viola e cão 
chamar a dança dos sapos 
correr com a bola na mão 
quero ser um realejo 


Quando for grande vou ser 
quero ser um realejo 
colher amêndoa em telhados 
dar banana às andorinhas 
dobrar o cabo do mundo 
quero ser um realejo 


Carteiro em bicicleta 
leva recados de amor 
vem o sono com a música 
ao som do realejo 


Quando for grande vou ser 
quero ser um realejo 
ter um burro viola e cão 
chamar a dança dos sapos 
correr com a bola na mão 
quero ser um realejo 


Carteiro em bicicleta 
leva recados de amor 
vem o sono com a música 
ao som do realejo

 



publicado por olhar para o mundo às 08:33 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

João Afonso celebra "20 a...

João Afonso celebra 20 an...

Álbum de estreia de João ...

Concerto de João Afonso n...

João Afonso no Cineteatro...

João Afonso em palco com ...

João Afonso, novo artista...

JOÃO AFONSO - OUTRA VIDA

Joao Afonso - Fugir Com O...

João Afonso em concerto n...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
OUÇA A NOSSA RADIO EM https://goo.gl/ouzpk3
Eu queria a letra dessa música
blogs SAPO
subscrever feeds