Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Mortos de cansaço Adeus amigos Nao voltamos cá O mar é tao grande E o mundo é tao largo Maria Bonita Onde vamos morar Na barcarola Canta a Marujada - O mar que eu vi Nao é como o de lá E a roda do leme E a proa molhada Maria Bonita Onde vamos parar Nem uma nuvem Sobre a maré cheia O sete-estrelo Sabe bem onde ir E a velha teimava E a velha dizia Maria Bonita Onde vamos cair A beira de àgua Me criei um dia - Remos e velas Lá deixei a arder Ao sol e ao vento Na (...)
    Letra   Do Amor nunca se sabe No Amor o que acontece Só do fogo que em nós arde Quando o sonho aparece Quando o sonho aparece Quando o sonho se persiga Quando o sonho se não esquece Quando no sonho se viva No amor nunca se sabe No amor quem não se esquece Antes que o Amor acabe Quem no Amor aparece Sigo praças e avenidas Sigo ruas e vielas Fecho os olhos nas subidas As descidas são mais belas As descidas são mais belas Os cabelos a acenar Caem beijos nas estrelas As (...)
  Com o repertório de FADO AZUL, o seu primeiro disco, Helena Sarmento actua, no próximo dia 22 de Outubro, às 21h30, no Teatro Sá da Bandeira.   Nas palavras de Fernando Dacosta, que prefacia o álbum, «Helena Sarmento afirma-se, pelo estilo próprio, voz singular, repertório original, comunicabilidade envolvente, uma referência nesse movimento já irreversível. O seu presente CD coloca-a, a partir de agora, na primeira linha dos fadistas fadados para puxar-nos o futuro.”   Ma (...)
Letra No dia em que os beijos se atrasaram Perdidos pelo céu da tua boca Acreditei que os lábios os deixaram A brincar, na razão de ficar louca Na espera desses beijos demorados Vieste com teus braços de abraçar Na ilha dos teus cheiros encantados Bailados de gaivotas sobre o mar Quando os beijos desceram pelas palavras Subiram os teus dedos pela roupa Cercadas as gaivotas pelas asas Bramidos de maré a ficar rouca De maré incessante vai e vém Das ondas do teu corpo, o balançar Navega (...)
Letra São de pernas os teus passos São de braços os abraços E de dedos são os laços Que nos enfeitam as mãos Quem te vê nunca se esquece Da razão que me estremece Da noite que me entontece Dedos, laços e abraços da noite que me acontece; Com as pernas dos teus passos São de beijos os espaços Que aproximam nossos lábios E são de silêncios sábios Dedos, laços e abraços E caminho até é lua Sem descanso nem cansaços São de braços os abraços Passos livres nos meus (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email