Domingo, 23.02.14

Anunciados primeiros nomes para o Festival Músicas do Mundo, em Sines  Ler mais: http://blitz.sapo.pt/anunciados-primeiros-nomes-para-o-festival-musicas-do-mundo-em-sines=f90982#ixzz2uBHJqihu

 

Anunciados primeiros nomes para o Festival Músicas do Mundo, em Sines

 

Angélique Kidjo, cantora e ativista do Benim, de regresso a Portugal. Conheça as primeiras novidades do cartaz.

 

A 16.ª edição do FMM de Sines, organizado pela autarquia, decorrerá de 18 a 26 de julho em Sines e em Porto Covo, tendo sido anunciados hoje os primeiros nomes do cartaz. 

O destaque vai para Angélique Kidjo, 53 anos, nascida no Benim e radicada nos Estados Unidos, uma das figuras mais icónicas da cultura africana, ativista pelos direitos das mulheres, pelo direito à educação das crianças e embaixadora da boa vontade pelas Nações Unidas. 

Além de Angélique Kidjo, o FMM de Sines contará com a estreia do músico e guitarrista Oliver Mtukudzi (Zimbabué), acompanhado da banda The Black Spirits, e com o regresso da cantora Fatoumata Diawara (Mali), desta vez em parceria com o músico cubano Roberto Fonseca. 

Em Sines estarão ainda os Mamar Kassey, liderados por Yacouba Moumoni, considerado o músico mais popular do Níger.

Retirado do Blitz



publicado por olhar para o mundo às 20:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.01.14

Festival Músicas do Mundo de Sines decorre em julho e regressa a Porto Covo

O Festival Músicas do Mundo de Sines decorrerá de 18 a 26 de julho e voltará a ter concertos em Porto Covo, onde tinha sido suprimida a programação em 2010, disse à Lusa fonte da autarquia, organizadora do evento.

 

O festival, que habitualmente se realiza em dois fins de semana alargados de concertos, celebrou 15 anos em 2013, tendo sido o último a acontecer sob a alçada do anterior presidente de câmara, Manuel Coelho, que dirigiu a autarquia durante toda a existência do evento.

 

Fonte da organização referiu à Lusa que ainda não está definida programação, nem a sua distribuição por dias e por núcleos - Sines e Porto Covo.

 

A edição de 2013 foi considerada pelo diretor artístico, Carlos Seixas, a maior de sempre, com 43 concertos em nove dias, entre os quais o brasileiro Hermeto Pascoal, os malianos Rokia Traoré e Amadou & Mariam, o congolês Baloji, o nigeriano Femi Kuti e o argelino Rachid Taha.

 

Batida, Carlos Bica, Celina da Piedade, Custódio Castelo, Gaiteiros de Lisboa e JP Simões foram alguns dos artistas portugueses presentes.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 23:16 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.07.12

O Festival de Musicas do Mundo que decorre em Sines e que terminará a 28 de Julho é um espaço onde artistas que estão em ascenção ou de créditos já firmados no mundo musical podem apresentar os seus trabalhos e a forma como têm evoluido ao longo dos tempos.

Deste modo a 25 de Julho entram em cena pelas 22:00, no Castelo o Ensemble La Notte Della Taranta, que vêm da Apúlia na Itália, seguindo-se pelas 00:30, no Pontal, Bilan, de Cabo Verde.

Na quinta-feira, dia 26 de Julho, o dia de música no Castelo é aberto por Couple Coffee, projecto da cantora Luanda Cozetti e do baixista Norton Daiello, músicos brasileiros radicados em Portugal. Minutos depois, no palco do Pontal, actua Uxu Kalhus, um dos grupos portugueses de músicas e danças de raiz tradicional mais poderosos.

 

Mas para esta noite de 26 de Julho, no Castelo, estarão, com o movimento “tango de ruptura”, os argentinos Astillero, o charme da maliana Fatoumata Diawara, vencedora da categoria Revelação dos últimos prémios de “world music” da revista britânica Songlines, e os congoleses Staff Benda Bilili, um dos grupos africanos mais bem sucedidos dos últimos anos, prémio Womex 2009 em reconhecimento do seu exemplo extraordinário de dedicação à música (nota: Staff Benda Bilili substitui o australiano Gurrumul, que cancelou o concerto em Sines devido a doença).

Ainda a 26 de Julho, mas já no palco do Pontal, os bósnios Dubioza Kolektiv mostram com os seus ritmos balcânicos com influências do hip hop e da música da Jamaica porque são uma das bandas mais populares da Europa de Leste.

 

No dia 27 de Julho, sexta-feira, Sines orgulha-se de receber a norueguesa Mari Boine, voz do povo Sami do norte da Escandinávia e uma das cantautoras mais importantes da folk europeia das últimas três décadas.

 

Ainda na sexta-feira, 27 de Julho, terá lugar no Castelo, um concerto com o quarteto do alaudista e cantor tunisino Dhafer Youssef, cuja estética é uma síntese entre a música árabe e o jazz europeu.

 

O septeto Diabo a Sete, uma das bandas mais importantes da folk portuguesa actual, também actuará no Castelo no dia 27 de Julho.

 

No sábado, 28 de Julho, a loucura saudável do canadiano Socalled, um músico situado entre os universos da tradição judaica e do hip hop, faz-se ouvir num concerto no palco do Pontal.

 

Também no dia 28 de Julho, dois gigantes de África passam pelo Castelo de Sines: o trompetista e cantor sul-africano Hugh Masekela, expoente do jazz e uma das figuras morais da cultura e da sociedade do seu país, e o baterista nigeriano Tony Allen, braço direito de Fela Kuti na revolução Afrobeat, que traz a Sines o seu novo projeto, “Black Series”, com a parceria do americano Amp Fiddler, teclista e cantor dos Parliament-Funkadelic.

 

A Orquestra Todos, projeto com músicos imigrantes de várias origens que mostra a multiculturalidade de Lisboa, pode ser vista no sábado, 28 de Julho, no Castelo.

 

O brasileiro Lirinha, uma das figuras da “MPB indie”, depois da sua presença em Sines em 2006 com o Cordel do Fogo Encantado, regressa com o seu projecto a solo para o concerto de encerramento do festival, no dia 28, no palco do Pontal.

 

O concerto final no Castelo, nesse mesmo dia, estará a cargo de Jupiter, da R. D. do Congo. Com uma carreira já longa, Jupiter só agora começa a ter o reconhecimento que merece fora do seu país, e promete, com a sua orquestra Okwess International, um concerto de trance congolesa.

Alinhamento do programa fornecido pela organização

25 de Julho- quarta
22:00 (Castelo): Ensemble La Notte Della Taranta (Itália - Apúlia)
00:30 (Pontal): Bilan (Cabo Verde)

 

26 de Julho quinta Novo Alinhamento

18:45 (Castelo): Couple Coffee (Portugal / Brasil)
20:00 (Pontal): Uxu Kalhus (Portugal)
21:45 (Castelo): Astillero (Argentina)
23:15 (Castelo): Fatoumata Diawara (Mali) Novo horário
00:45 (Castelo): Staff Benda Bilili (R. D. Congo) Novo grupo
02:30 (Pontal): Dubioza Kolektiv (Bósnia-Herzegovina) 04:00 (Pontal): Djs - Eka [ Unity ] Presents Smells Like Curry (Portugal)

27 de Julho - sexta

18:45 (Castelo): Diabo a sete (Portugal)
20:00 (Pontal): Kouyate-Neerman (França / Mali)
21:45 (Castelo): Dhafer Youssef Quartet (Tunisia)
23:15 (Castelo): Mari Boine (Noruega - Povo Sami)00:45 (Castelo): Zita Swoon Group (Bélgica / Burkina Faso)
02:30 (Pontal): Juju (Gâmbia / Reino Unido)
04:00 (Pontal): Djs – Irmãos Makossa (Portugal)

 

28 de Julho -sábado

18:45 (Castelo): Orquestra Todos (Portugal)
20:00 (Pontal): Socalled (Canadá)
21:45 (Castelo): Hugh Masekela (África do Sul)
23:15 (Castelo): Tony Allen's “Black Series” Feat. Amp Fiddler (Nigéria / EUA)
00:45 (Castelo): Jupiter & Okwess International (R. D. Congo)
02:30 (Pontal): Lirinha (Brasil)
04:00 (Pontal): Djs - Bailarico Sofisticado (Portugal)

 

Mas o Festival de Sines, embora maioritariamente de música e com música, tem também um programa de actividades paralelas onde as artes, as letras, os ateliers, os debates complementam a vertente musical que é o ponto alto deste Festival 

 

Retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:49 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.06.12

FMM Sines 2012: Novos nomes no cartaz do certame

Al-Madar, Clorofila, Frigg, Dubioza Kolektiv, Shangaan Electro e Wazimbo são as mais recentes confirmações no cartaz do FMM Sines - festival que regressa a Sines nos dias 19, 20, 21, 26, 27 e 28 de julho.

 

Nascido em 1948, Wazimbo é reconhecido desde a década de 1960 como um dos cantores fundamentais da marrabenta, estilo urbano desenvolvido em meados do século XX no sul de Moçambique. Entre 1979 e 1995, foi o vocalista principal da Orquestra Marrabenta Star de Moçambique, com a qual gravou dois discos pela editora alemã Piranha, que o apresentaram ao público mundial. A sua carreira a solo conta já com dois álbuns (“Makwero”, de 1998, e “Nwahulwana, de 2001) e está previsto um novo para este verão. Em palco, é capaz de nos derreter com uma balada como “Nwahulwana”, a sua canção mais conhecida, e de dar cadeiras aos ouvintes mais descadeirados com a sua música de dança feita com guitarras, percussão tradicional e metais. Passa pelo FMM Sines a 19 de julho.

 

No mesmo dia, atua Al-Madar. O ensemble Al-Madar é um projeto da New York Arabic Orchestra, liderada pelo libanês Bassam Saba, multi-instrumentista virtuoso e um dos mais respeitados professores das músicas árabes. Em Sines, será acompanhado por quatro músicos, dois dos quais - April Centrone (bateria e percussões) e Timba Harris (violino e trompete) - estiveram em Sines em 2011 com os alternativos Secret Chiefs 3. Os outros dois são Gyan Riley (guitarras) e Brian Holtz (baixo elétrico). Trazem-nos música árabe fundada em três mil anos de tradição mas moldada pela experiência rítmica nova-iorquina. No plano de viagem há um mapa - o disco “Wonderful Land” (2010), de Bassam Saba - mas espaço à aventura, através da arte árabe do improviso - o “taqsim” - e da liberdade de músicos que falam todas as línguas.

 

Juntos há mais de dez anos, os sete instrumentistas da banda finlandesa Frigg, todos com treino clássico, desenvolvem um estilo de música próprio - o Nordgrass, que é uma combinação de folk nórdica, bluegrass americano e elementos de música irlandesa. Têm cinco discos (o sexto deve chegar este verão) e muita estrada debaixo dos pés, em especial junto dos públicos dos EUA e do Canadá. Tocam sobretudo composições próprias, embora mantendo ligações ao repertório tradicional. Os quatro violinos (Alina e Esko Järvelä, Tero Hyväluoma e Tommi Asplund) são o rosto sonoro e cénico do grupo, mas não teriam a mesma potência sem o contrabaixo de Antti Järvelä, a guitarra de Tuomas Logrén e o bandolim, cistre e gaitas de Petri Prauda, que ajudam a dar fogo a uma das bandas mais refrescantes do festival. Passam pelo FMM Sines a 20 de julho, no mesmo dia que Clorofila.

 

Jorge Verdín (Clorofila), baseado na cidade de Tijuana, na fronteira entre o México e os EUA, é um dos expoentes do “nortec”, música de dança onde se fundem ritmos e sons da música nortenha e de banda com música eletrónica e instrumental. Clorofila integra o coletivo de DJs Nortec Collective desde 1999 e esteve presente como músico e diretor de arte nos álbuns “The Tijuana Sessions Vol. 1” (2001) e “Tijuana Sessions Vol. 3” (2005). Nortec Collective, que desde 2007 não tem atividade como grupo, continua a viver através dos projetos individuais dos seus DJs: em 2008, Sines recebeu Bostich e Fussible, e, em 2012, é Clorofila, com o ensemble de metais Los Mezcaleros de la Sierra. O seu álbum a solo, “Corridos Urbanos” (2010), reflete a sua visão pessoal do género, que integra baixo, guitarras e arranjos de cordas experimentais.

 

A 21 de julho passam pelo certame Shangaan Electro. Conhecido do público europeu através de uma compilação de 2010 da editora britânica Honest Jon’s, o projeto Shangaan Electro foi criado em 2005. É uma transformação digital, com uma aceleração acima das 180 batidas por minuto, do shangaan tradicional da província sul-africana do Limpopo. Nozinja (ou “Dog”) é o líder e o faz-tudo do grupo: dono do estúdio e da editora do Soweto onde os Shangaan Electro gravam, olheiro, engenheiro de som, compositor, motorista, cantor… Em palco é ele o MC, tendo à sua frente bailarinos com vestes entre o tradicional e o clownesco num combate de dança supersónica que não dá descanso a pernas e a glúteos.

 

Nascida em 2003, a banda Dubioza Kolektiv é constituída por sete elementos que começaram a fazer música nos abrigos subterrâneos, durante a guerra na Bósnia. Funde folclore bósnio com hip hop, reggae, dub e rock e tem um caráter de intervenção política assumida. O lançamento do seu álbum “Firma Illegal” (2008), manifesto contra a corrupção, foi feito em frente ao parlamento bósnio, e, em 2010, trabalharam para aumentar a participação dos jovens nas eleições. Hoje são uma das bandas ao vivo mais populares da Europa de Leste, nomeados para um prémio IMPALA e vencedores do melhor “act” do Adriático nos prémios MTV EMA 2011. Com “Wild Wild East”, o seu sexto álbum, de 2011, vão pôr Sines a dançar, a 26 de julho.

 

Os bilhetes para o festival de World Music, que comemora este ano a sua 14ª edição, custam entre €15 (ingresso diário) e €65 (entrada permanente) e serão colocados à venda nas próximas semanas, na Ticketline.

 

Sara Novais

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:11 | link do post | comentar

Domingo, 06.05.12

Orquestra Todos, Amélia Muge e Michales Loukovikas no Músicas do Mundo de Sines

O projeto Orquestra Todos, que junta artistas de comunidades imigrantes de Lisboa, a cantora Amélia Muge e o músico grego Michales Loukovikas vão atuar em julho no Festival Músicas do Mundo de Sines, disse uma fonte da organização à Agência Lusa.


A organização anunciou esta sexta-feira, 4 de maio, uma série de artistas portugueses que se juntam a um cartaz que percorre, musicalmente, milhares de quilómetros de distância no globo, do Mali à Austrália, das Ilhas Salomão ao Canadá.

 

Dos convidados portugueses destaca-se a Orquestra Todos, uma formação criada em 2011 e da qual fazem parte mais de uma dezena de músicos dos países lusófonos, que decidiram imigrar para Portugal. Entre os elementos há artistas de rua, um maestro, Mario Tronco, e um diretor musical, Pino Pecorelli.

 

Amélia Muge e o músico grego Michales Loukovikas mostrarão em Sines o que partilharam no recente álbum "Périplus", no qual cruzaram a música grega antiga e as músicas tradicionais de Portugal e da Grécia.

 

Presentes em Sines estarão também Ana Deus e Alexandre Soares com o projeto Osso Vaidoso, juntos depois de serem parte integrante da banda Três Tristes Tigres, e os Couple Coffee, que fazem a ponte entre Portugal e o Brasil.

 

Com base na ‘folk’ e em fusão com outros géneros musicais estarão os Uxu Kalhus, que apresentarão o álbum "Extravagante", e os Diabo a Sete, septeto de Coimbra que tem em carteira o disco "TarAra", que a organização elege entre os melhores de 2011.

 

Marc Ribot, com Los Cubanos Postizos, Mari BoineFatoumata Diawara e o L’ Ensemble Rouge com Lotfi Bouchnak são alguns dos nomes internacionais do Festival Músicas do Mundo de Sines de 2012.

 

O festival, que decorre anualmente no castelo e apresenta anualmente o maior número de propostas na área da ‘world music’ do calendário de festivais de verão, é organizado pela câmara municipal de Sines e este ano decorrerá de 19 a 21 e de 26 a 28 de julho.

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:54 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Anunciados primeiros nome...

Festival Músicas do Mundo...

Festival de Sines regress...

FMM Sines 2012: Novos nom...

Orquestra Todos, Amélia M...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds