Terça-feira, 19.06.12
Festivais, de silêncio em Lisboa e Neopop em Viana do Castelo

Dois PAUS; Kalaf e Filho da Mãe juntam-se no projecto Irmão Demónio que a 27 de Junho no Musicbox vai extrair poesia da escrita quotidiana de tweets a post em blogues

 

Ao virar da esquina, teremos muito em breve o Festival Silêncio, em Lisboa, e o Neopop, em Viana do Castelo.


De um lado, dança-se com as palavras e o baile dá-se sobretudo com as histórias e os fonemas a rodopiarem sobre a música; do outro, a mira está apontada ao corpo e ao recurso à palavra como forma de agitar os movimentos. Ao virar da esquina, teremos muito em breve o Festival Silêncio, em Lisboa, e o Neopop, em Viana do Castelo.

Pela quarta vez, Lisboa dá guarida ao Festival Silêncio, concebido com a missão de celebrar a palavra e a poesia na sua ligação a outras artes. Assim, entre 26 de Junho e 1 de Julho, Cinema São Jorge, Musicbox, Povo, Pensão Amor e Fundação Saramago receberão debates (livro de artista, literatura erótica, etc), sessões de cinema (documentários sobre Marguerite Duras, Saramago ou Herberto Helder, e a estreia nacional de Words of Advice - William Burroughs on the Road, de Lars Movin), leituras encenadas e espectáculos que, por serem concebidos propositadamente para o festival, constituem o prato forte da programação.

Daí que os destaques sigam direitinhos para Neurotycon, ou os Pop dell'Arte a pagarem a sua dívida à literatura com um concerto construído a partir de Encólpio, personagem central de Satyricon, de Petrónio, e juntando-lhe referências tão díspares quanto Homero, Luciano de Samósata, William Gibson e Jonathan Swift. Depois do intervalo, a banda de João Peste regressará ao palco para revisitar alguns clássicos. Isto a 30 de Junho. No dia seguinte, 1 de Julho, os seus antigos companheiros de Ama Romanta, os Mão Morta, apostam na spoken word e apresentam temas do seu reportório mais colados a esta abordagem, bem como uma peça criada a partir da poesia de Al Berto.

Curiosidade também para saber o que farão os expressamente formados Irmão Demónio - Kalaf, Filho da Mãe, Hélio Morais e Quim Albergaria (estes dois dos PAUS). A 27 de Junho, no Musicbox, o quarteto vai extrair poesia da escrita informal quotidiana, de tweets a post em blogues, de anúncios a refrães de música pimba. De referir igualmente o regresso do projecto "Os Poetas", criado em 1997 pelos ex-Madredeus Rodrigo Leão, Gabriel Gomes e Francisco Ribeiro, regressado agora à vida sem o violoncelista (falecido em 2010). Leão e Gomes voltam assim a musicar as palavras de Al Berto, Mário Cesariny e Herberto Helder, a que se juntam António Ramos Rosa e Adília Lopes, desta vez com a ajuda do actor Miguel Borges e das imagens de Ilda David. À sua actuação de 29 sucederá a passagem pelo Musicbox do colectivo hip-hop londrino 2Morrows Victory e de Capicua. Mas haverá ainda a ilustração de António Jorge Gonçalves a cruzar-se com a guitarra de Flak a partir de um livro de artista do primeira ou o actor André Gago a passar pelas vozes maiores da beat generation na companhia da Beat Hotel Band (ambos a 28 Junho), novas vozes do fado a dar voz aos velhos poetas do fado seleccionados por Nuno Miguel Guedes (26, 27 e 28 de Junho) e o habitual espectáculo de poetry slam (30 Junho).

Entre 8 e 11 de Agosto, a conversa é outra e uma passagem por Viana do Castelo vale uma oportunidade para nos cruzarmos com gente sumarenta da electrónica actual. O Neopop arrancará com uma noite de dubstep edrum & bass, com presença confirmada do DJ belga Alix Perez. A 9 e 10 as atenções viram para o tecno com Richie Hawtin, 69 (Carl Craig), Planetary Assault Systems (de Luke Slater) ou James Holden. A ansiedade, no entanto, poderá encontrar-se sobretudo no feminino, dadas as confirmações no Forte de Santiago da Barra de dois dos nomes mais entusiasmantes da actual produção de música de dança: Maya Jane Coles e a siberiana Nina Kraviz (autora de um dos mais celebrados álbuns destas paragens em 2012). A noite de encerramento ficará por conta da Red Bull Music Academy, responsável pela subida ao palco de Scuba, Moodymann e Josh Wink, assim como do curioso projecto Cobblestone Jazz - Matthew Jonson a liderar um colectivo de jazz que, na verdade, troca os instrumentos tradicionais por computadores.

 

Retirado do Ipsilon



publicado por olhar para o mundo às 12:56 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Festivais, de silêncio em...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds