Quinta-feira, 27.09.12
O Big Bang na edição 2010O Big Bang na edição 2010 (Daniel Rocha)

Concertos imprevisíveis com instrumentos invulgares chegam esta sexta-feira ao Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Dois dias cheios de música para quem tem de 4 a 12 anos.

 

Serrotes, cactos, copos de vidro e água transformam-se em instrumentos e ajudam a compor música — é o espectáculo Norm, que vem da Noruega. A dança transforma-se em música e esta torna-se visível — é o espectáculo de dança e música Echoa. Vem de França e faz perguntas. Como dança um percussionista? Qual é o som de um bailarino? 

Começa esta sexta-feira a 3.ª edição do Big Bang, Festival Europeu de Música e Aventura para Crianças, que abre às 10h com a Bigodes Band. Aviso: “Têm números perigosos, cantam, discutem muito, dançam o samba, emocionam-se!” 

Lá para o fim do festival, a esta banda junta-se outra, a Big Band Junior, um projecto do Centro Cultural de Belém (CCB) em parceria com o Hot Clube de Portugal. “Unidos pelo seu amor ao swing”, escreve-se na divulgação, “juntam-se num Big Bang histórico (…), numa espécie de ritual de iniciação, na passagem do buço para o bigode, as duas bandas misturam reportórios, improvisações e delírios fellinianos.” 

O primeiro dia do Big Bang é destinado a escolas e o segundo a famílias. No ano passado, contabilizaram-se 8446 presenças, entre crianças e adultos que as acompanharam (no total, houve 47 sessões de 8 espectáculos, 10 sessões de duas oficinas, 12 sessões para outras actividades). 

Antes do festival, os professores são convidados a participar em oficinas com os músicos que actuarão no CCB, não apenas para formação própria, mas para irem preparando as crianças para o que irão assistir. A professora de Música Rita Oliveira (27 anos), da Escola Básica de Birre (Cascais), quis repetir a experiência do ano passado: “O Big Bang ajudou-me a desconstruir a forma tradicional de aprender e de ensinar. Libertou-me da formação clássica e fez-me descobrir uma linguagem não convencional.” 

A professora (que toca fagote) destaca a Companhia de Música Teatral: “O projecto Gamelão foi uma experiência inspiradora. É um grupo muito criativo e foi fantástico tê-los ali a tocar para nós.” Também valorizou “o dia dedicado à guitarra portuguesa”. Uma preparação para Espelhos, espectáculo de música e artes plásticas, de Pedro Moura, que pretende ser uma viagem ao universo musical de Carlos Paredes. 

“O mais importante”, prossegue Rita Oliveira, “é este tipo de espectáculos ajudar a ‘abrir a cabeça’ às crianças. É uma experiência muito interactiva, desafia a interpretar, a criar, a compor”. 

Para a educadora de infância Clara Capitão (Externato Abelinha, Costa da Caparica), que também repete a experiência este ano, o Big Bang “modifica completamente a perspectiva dos miúdos sobre a música”. E conta como muitos deles “passaram a identificar o CCB como a casa que conheceram através do festival”. 

No ano passado, depois de construírem os seus próprios instrumentos, “os miúdos começaram a perceber que há muitas formas de se fazer música e que ela está por todo o lado”, lembra. “Eu também ganhei uma visão diferente do que se pode fazer com as crianças. Vi como cada músico trabalha com materiais diferentes e agora também me aventuro.” Conta com entusiasmo a formação deste ano: “Foi óptimo ter os músicos disponíveis para nós. Ganhámos imenso.” 

A educadora suspeita ter sido “a primeira a comprar bilhetes” para o festival. Quer voltar a ver os mais novos “a distinguirem os sons, a perceberem o que é e não é barulho e a aperceberem-se de que a música é algo que soa bem”. E, sobretudo, observar o efeito que tem nos miúdos o contacto directo com os músicos. Clara Capitão acredita que “nenhuma criança fica igual ao que era depois de estar num festival assim”. 

O Big Bang é patrocinado pelo Programa Cultura da União Europeia e tem a participação de 120 artistas de sete países: Alemanha, Bélgica, França, Grécia, Hungria, Noruega e Portugal. 

 

Noticia do Público



publicado por olhar para o mundo às 21:54 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Big Bang ,o festival de m...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds