Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

    letra   Refreia-me o tom com que vais dizer: Que é tão vulgar este meu vicio Que é só gastar, que é desperdicio Que há coisas melhores pra fazer Já sei que pensas que é só estupidez Mas há maneiras e maneiras Porque a linguagem tem fronteiras Limites que às vezes não vez Diz-me só se te faz feliz: Dizer-me as coisas como mais ninguém diz... Um dia eu vou deixar de te ouvir Repito, um dia eu vou deixar de te ouvir... Modera a tensão que te vem na voz Dessa (...)
19 Nov, 2012

Feromona- Mustang

    letra   Sai pró trabalho e acredita que tem que ser assim tira a ramela do olho, põe o carro a vibrar sonha que tem um Mustang e hoje é o Steve McQueen como um rebelde nervoso, faz as rodas chiar só precisa de uma história que justifique o fim qualquer coisa muito heróica pra ninguém duvidar que ele é capaz! que ele é diferente! corre veloz e contente, a vida vai mudar coisas que viu no cinema e que inspiraram milhões, ele não é excepção... imagina cada cena, estremece (...)
    Letra   Sábado à Tarde  Cinco pessoas qual mamutes  A vaguear por Alfama  Há sol para que desfrutes  Para que te levantes da cama  É sábado em todo o lado  Mas é aqui que me interessa  E é bom que ninguém se esqueça  Que logo à noite ainda há fado    Vemos os barcos no rio  Não há gaivotas no ar  E eu nunca quis falar do mar  Nesta canção – é um desafio…  E agora, perdi-lhe o fio  À meada    E é tão bom que seja sábado  Porq (...)
Letra Selvagem tosco Acomodei-me ao posto de violento animal E afeiçoei-me ao gosto da carne ao natural Se me excedi com as presas Nem sempre foi por mal Virgem grotesto O sabor do sangue fresco levanta-me o moral Diz nos livros que é nefasto Mas o êxtase é total Quando entre dentes sorvo A golfada final E aprendo Com o aroma de extinção de cada exemplar banal Que a vida sem maldade é vulgar e sempre igual Sou cem por cento fiél à degustação carnal
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email