Sexta-feira, 15.03.13

 

 

letra

 

Os beijos sabem-me a falso,
Deve ser giro ser mágico,
E ter um mundo nos braços,
Ela diz que sorrir é fácil,
Com cores de palhaço,
Ofereço flores de plástico,
Dou balões ao espaço,
Quando és puto é tudo rápido,
E uma vez disse ao avô que eu iria ser alguém,
Por isso quando for grande vou estudar para ser nuvem,
Chorar faz-te velha, ruinhas de ferrugem,
E depois do cinema hoje é a rainha que vai nua,
E eu não quero mais nada com ela, podes vê-la despida,
E dou pontapés nas pedras enquanto volto para a vila,
Construo a bicicleta, deixo migalhas como pistas,
Porque a vida só é bela entre as pernas da rainha .

( Contamos estrelas,
Para dar desejos,
E não posso ficar,
Sozinha a baloiçar.
Mas ninguém é quem quer,
E eu não consigo,
Dizer-te que te amo até ao dia )

Não sei, se aguento, beber o teu veneno,
Palavras leva-as o vento,
E ainda bem põem-me doente,
Olhos de quem me conhece os cantos,
Quando olhas para as estantes,
Livros são pontes para os nossos corpos distantes...
Poemas tu sabes tantos,
Problemas tu sabes quantos,
Calças de sonhos falsos, somente amenizantes,
Pantomima e tropelia, fazer papel de campo-tino,
Claro que tou sem coração se tu levaste o meu contigo!
Construo nesta floresta, um casulo para morar,
Invento neste verso uma relação para durar.
Não te assustes com a minha forma, peculiar de entender,
Que a vida é um miosótis azul e o tempo uma orquídea a arder. 
*



publicado por olhar para o mundo às 17:33 | link do post | comentar

 
letra
Dá-me um beijo no rosto enquanto mascaro as minhas lágrimas,
E a vida que trago no bolso só me enruga a minha farda,
As frases que fiz no comboio já não soam àquilo que eu esperava,
E o mundo que vi no meu sonho é bem maior do que a sua casa,
E hoje eu já sou velho e já nem escrevo bem as cartas,
E na cara do meu neto eu vejo os sonhos que eu levava, 
E a cidade foge de perto do meu peito pintado de balas,
E dou por certo o que quero enquanto fujo de tudo o que davas, a mim,
Não passo, eu abro as minhas asas,
Enfim, não passo, de um parvo que sempre falava,
E o meu rosto enrugado já não dá para muito mais curvas,
E ela foge passo a passo enquanto tento caçar a lua,
E a vida foge-me nua,
A morte chora na chuva,
Construo um mundo na rua, não passo de uma prostituta,
E a chuva cai lá fora ...
Morro mais um bocado,
Esqueço-me do tempo que falta,
Troco a lua por um casaco e hoje à noite não chego a casa,
Arma,
Poemas no bolso,
Traça,
Viagem no esboço, 
Fala,
Enquanto a velhice que foi inventada se abate sobre a sala, 
Desarrumamos o coração, são artimanhas da razão, 
E no fundo somos só nós e todo o mundo na nossa mão .


publicado por olhar para o mundo às 08:28 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

eu e uma rapariga que con...

eu e uma rapariga que con...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds