Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   TU QUERES QUE EU VÁ MAS NÃO VOU NORMAL QUE TU DE MIM NÃO GOSTES SE TE DÁS COM QUEM NÃO ME DOU ABRISTE A PESTANA PRA VER SE O DILLAZ LÁ ESTAVA NÃO ESTOU. SOU MAIS UM PILAR NA BARRACA E A BARRACA NÃO TOMBOU. TU NÃO VÊS O CLIMA ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR QUANDO ELES SE APROXIMAM PORQUE LHES BRINDAMOS NA CARA COM UM COPO PARA CIMA ENTÃO SENTE O SORRISO A BAIXAR QUANDO ELES SE APROXIMAM Eu arrastei a tua querida pra fora da zona Pra não sentir o teu cheiro (...)
  Letra   Verso 1] Os dias são iguais sempre a mesma lenga-lenga É o avô que é fadista e a vizinha que é uma kenga É o puto sem ensino que cresce a fazer o pino Mas que virou assassino porque o outro pai o menga A apaixonada acaba numa encrenca Porque o boy segue outro trilho e Dá-lhe um filho como prenda Há muito tropa agarrado ao pincel Que acabou maluquinho e enfiado numa mulher infiel Tentou esticar o cordel Estão a ficar bilus ou andam a fumar do belo Inchar, (...)
    Dillaz e Ferro Gaita este fim-de-semana no Barreiro   Dillaz, sexta-feira, 7 de julho, e Ferro Gaita, sábado, dia 8, são dois dos destaques do VIII Festival Encontros, que decorre, este final de semana, no Barreiro. Ambos os nomes subirão ao palco pelas 22h30.   A Praça de Santa Cruz e toda a sua envolvência vai, assim, voltar a receber a animação do Festival Encontros. Com o mote “Cores, Sons, Sabores e Saberes”, na sua 8ª edição, o “Encontros”, Festival “de (...)
  Letra   Eu sinto aquilo que sentias nos momentos de esforço *******, caricaturas não passavam do esboço O poço ficou-se ***, doces momentos que eu lá passei Com uma fisga lá no mato ou nas cabanas que eu montei Em pedras me sentei O mar eu avistei Para o olho 'tar aberto por experiências eu passei As horas que contei minuto após minuto Corria não me cansava, um gajo ainda era puto Lembro-me daqueles momentos que de guita tava mal A barriga tava bem e era isso o essencial (...)
  Letra   Mais uma vez tu choras Porque quem te explora Foi pela porta fora e nunca mais o viste A cena habitual porque no final foi um final triste Eu sei que as coisas vão melhorar com o tempo E tu que te inundaste neste lamaçal Pra colheres o mal de alguém que o plantou Onde todo o anjo perdeu a penugem Tu só vês a nuvem que a serra tapou Mas sei que as coisas vão melhorar com o tempo Quando a mágoa te sacudir Quando a gota d'água cair Tu pensas que essas coisas todas vão Mel (...)
22 Abr, 2017

Dillaz - Remetente

  Letra   Atenção! Atenção! uma grande informação Dillaz fucking mc tá a entrar em erupção Tranquem as janelas, capoeiras e portão Mais uma nuvem de cinzas desta vez é do canhão! Abram chapéus de chuva, corram como o mr. Bean Fechem as janelas do meu yellow submarine Parem com fraturas e com ossos fraturados Que os meus tropas tão sem pernas pelos campos minados Vida não é ilusão, não é só tupac não Se eles querem o que não queres tu faz a contradição Segue (...)
  Letra   Que a vida são 2 dias já todos sabemos Mas não ligamos àquilo que nós perdemos Nada é para sempre não vivas na ilusão Não percas porque perdeste, procura saber a razão Se não não encontras solução Anos e anos na mesma situação E ganhas e perdes e já nem tens a noção Amigos são tão poucos mas aos poucos vês quem são Para que é que querem saber se estás com a tua dama? Para que é que querem saber como é que fazes a grana? Para que é que querem (...)
  Letra   [ Verso 1 - Dillaz] Para todo passageiro eu tou no cockpit Se vens abrir o bico tens o pitch down E as morenas a perguntar porque que eu não fico Se vais querer sair do sitio eu digo sit down A construir a cave lá no meu kubico Só para ficar mais abaixo do teu underground A toda hora aplicar a poda no manjerico Tou dia de olho em bico eu tou na Chinatown Eu nunca quis em demasia pra além do que eu consumia Para quem queria não é pêra doce Eu era um rato só vendia Z (...)
  Letra   "Calado sofro, e assim vou vivendo Mesmo sem sopro o balão vai enchendo Sendo ou não sendo, aquele que tu pensas Eu não me vendo a quem me paga despesas Emoções foram muito mais de 1001 Desilusões agradeço por cada uma Por mais estranho que pareça, é aquilo que eu sinto Minha cabeça está presa num labirinto Eu não minto quando digo que me dói a alma Mas por vezes brinco com aquilo que me tira a calma E acabo num lugar onde não devia estar Com mau estar, a (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email