Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Entre ruínas fui criado Frei Farol me viu nascer Ó menina tem cuidado A dança é com pés no chão Diz-se cobras e lagartos Da obra que eu fiz erguer Só que as vigas estão fundadas E um dia haverá razão Não adianta ver o todo pela metade Siga o caminho o vidente anunciou A Lebre está no prado As silvas no silvado Olé Ai é tão lindo Ai é tão lindo Dona Isilda cante o fado Que a rainha já morreu Quem tem cu vê com atraso Em César o que é seu Já dizia o (...)
  Letra   Saias de roda bordadas Por baixo escondem meias Meias de irmãs solteiras Que rodam nas paradas Descem a rua a sorrir cansadas Mulheres bonitas e feias O bom dos verões é o desfile das saias Que tornam vilões os amigos das catraias Sais vistosas, travadas Saias passeadas e corridas Saias a girar com o vento a entrar Agarram-se aos punhos das camisas Saias levantadas Roda em meia volta Cintura solta E o baile a ir, a ir e a rodar meia volta Uma volta p'ra acabar Saias (...)
  Letra   Nada de novo no pai-nosso desta terra Docs coladas aos estribos da acelera Vamos ao Vouga beijar a ria Festejar a maré vazia Trazes mortalhas, eu a cassete dos Jesus A viola, a litrosa, um caderno de anotar É, se a sorte ajudar e a gente não se render ‘Inda acabamos a ser Heróis da vila, estrelas do nada Cavalos rebeldes no meio da picada Com pouco mais pra fazer Que escapar ou esmorecer Cotas em filmes ausentes a divorciarem-se Nós ao domingo, todos contentes (...)
  Letra   Amélia, tu sabes Contra tudo nós tentámos Fixar record na tabela Eu macleito barbarela Amélia, que vício Com esse mesmo olhar de lince Juraste-me amor eterno Entre o Céu e o Inferno Dia a dia calcurreando pontes e rossios Meia briga já ficava tudo por um fio De lembrar até me riu Sic sic sábio a traição a mágoa Não te tirarão honra de seres a mais bela A fazer do mundo passarela Não não podes Falo e comoves te, Mas tenho, tenho que ir (...)
    Letra   Duzentas Mil Horas De solas em brasa Agora clamor Vou no diabo a vapor Já só paro em casa Viagens, canseiras Por nevoeiro denso Parece um milagre Vou voltar ao lugar Onde pertenço Olha o sol a pôr Lá por trás da encosta Olha o alpendre já tem mesa posta À bola embalou-se Entre ramos de árvore Olha o grito quem vem ajudar-me Ma, ma, ma, ma, Ma, Maria tu avisavas Eu não te ouvia Ma, ma, ma, ma Meia vida feito galo de corrida Duzentas Mil Horas (...)
    Letra   Siga em Fila Vai 9 emprego 5 Sai Quinto império do atalho Bomba, Escola, Pão Talho Trivia, televisão, Aurora do Quadrilião No ar um cheiro a esturro Bom p´ro esperto mau pró burro Perto Tão Perto Do Oásis no Deserto Longe tão longe de ir lá hoje Mora, Demora o que é bom nunca é para agora Quem me dera ir daqui pra fora Trânsito no Jamor A Ouvir notícias do terror Troika, Bolha Imobiliária É cara a vida e a pensão precária Água, Cabo, Net, Luz, (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email