Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

    Letra   Mora num beco de Alfama E chamam-lhe a madrugada Mas ela de tão estouvada Nem sabe como se chama. Mora numa água-furtada, Que é mais alta de Alfama A que o sol primeiro inflama Quando acorda a madrugada. Nem mesmo na Madragoa Ninguém compete com ela, Que do alto da janela Tão cedo beija Lisboa. E a sua colcha amarela Faz inveja à Madragoa: Madragoa não perdoa Que madruguem mais do que ela. Mora num beco de Alfama E chamam-lhe a madrugada, São mastros de luz doirada (...)
O novo álbum de Cristina Nóbrega, “Um Fado para Fred Astaire”, é editado no dia 31 de março e inclui um dueto com a cantora cubana Omara Portuondo, “Las cenizas de mis canciones”.   “Las cenizas de mis canciones” ("As cinzas das minhas canções") é uma letra de Tiago Torres da Silva, com música de Pedro Joia, disse à Lusa fonte da produção.   O primeiro encontro entre as duas artistas ocorreu em 2012, no CollJazzFest, em Oeiras. “Omara comentou que já tinha (...)
Primeiro espetáculo de fado em Pequim decorre na terça-feira28 de junho de 2013 As cantoras Cristina Nóbrega e Cao Bei vão atuar na terça-feira em Pequim, acompanhadas pelo guitarrista Joao Bengala, no primeiro espetáculo de fado realizado na capital chinesa, intitulado "Amizade Lusófona com a China". "A Mariza já cantou em Xangai, durante a Exposição Universal de 2010, mas em Pequim seremos nós as primeiras", realçou à agência Lusa Cao Bei, empresária chinesa radicada (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email