Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

   No final do primeiro dia da visita de Estado a Portugal do Presidente da República da Costa do Marfim, Alassane Dramane Ouattara, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa ofereceu um jantar no passado dia 12 de Setembro no  Palácio Nacional da Ajuda, no qual actuou a fadista Cristiana Águas. Acompanhada por Nilson Dourado, na guitarra acústica, por André Dias e CarlosMenezes, na guitarra portuguesa e no contrabaixo, respectivamente, Cristiana deu início ao pequeno concerto (...)
  Letra   MARGEM (Pedro Esteves) Luz do Sol Banha Lisboa Vou à janela Ai, como é tão bela Sem que apeteça Sair de manhã Ponta a ponta Em cada colina Um traço que espalha e ilumina Cidade és linda E pra onde vou com a minha vida? Enchem rossios Rios de gente Tudo a crescer A Carris passa e cruza A vida é escrita a viver Com coração, fráguas e cais Espreita do claro dos seus umbrais Como quem espera e me procura De peito aberto e eu já cansado Ouvindo um fado Lá vou no Tejo (...)
  Letra   INGRAVIDEZ (Leo Minax & Diego Vasallo) desde a ingravidez de um céu anestesiado desde a ingravidez de um mundo que foi deserdado desde a ingravidez de um último adeus desde a insensatez de não querer te esquecer outra vez náo parece necesario o amor que necessito como os mares necessitam a ingravidez do infinito te quero como um gato ama a infidelidade te quero como um peso pena sem possibilidade essa leveza do nosso amor às vezes pesa como a tristeza do coração daquel (...)
    Letra   Alma Sadina (Pierre Aderne) no corpo levo alma sadina arrábida colina o meu rio a chorar de longe tróia some as velas e os nomes desses barcos a ancorar na saudade vejo o sado das pescas e do fado no lamento dessa voz vinhas velhas das vindimas na água tinta dessas rimas nos os dois um dia a sós vestido branco a vestir tantas noites sem dormir de prata o rio pinta a lua os vulcoes dessa garganta setúbal cais que canta anda bocage pela rua água doiro moscatel me (...)
    Letra   Jurei mentiras E sigo sozinho Assumo os pecados Uh! Uh! Uh! Uh! Os ventos do norte Não movem moinhos E o que me resta É só um gemido Minha vida, meus mortos Meus caminhos tortos Meu Sangue Latino Uh! Uh! Uh! Uh! Minh'alma cativa Rompi tratados Traí os ritos Quebrei a lança Lancei no espaço Um grito, um desabafo E o que me importa É não estar vencido Minha vida, meus mortos Meus caminhos tortos Meu Sangue Latino Minh'alma cativa   “Sangue (...)
    Letra   Quando vejo os teus olhos Perco o Norte ao sentido Oiço a voz do desejo, sussurrar-me ao ouvido Quando leio os teus lábios Sei de cor os teus passos Sinto a dor do lamento, enlear-se aos meus braços (Refrão) Porque não me queres esta noite ao teu lado Porque não me levas ao teu sonho mais profundo Porque não me contas o segredo do teu fado Porque não me mostras o caminho, Pra chegar ao teu mundo? Quando busco os teus beijos Guardo a noite ao momento Fico só (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email