Terça-feira, 10.06.14

CCB acolhe dia de concertos gratuitos nos 22 anos da Metropolitana

A Associação Música, Educação e Cultura (AMEC-Metropolitana) celebra 22 anos, na terça-feira, com um dia de concertos gratuitos, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, sob o lema “Uma Orquestra, Três Escolas”.

Nos vários espaços do CCB, apresenta-se o projeto Metropolitana, nas diferentes formações, desde a orquestra clássica aos ensembles, passando pela orquestra de sopros e a Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML), que é o “cartão-de-visita” do projeto AMEC, disse à Lusa o seu diretor executivo, António Mega Ferreira.

“A nossa missão é essencialmente artística e pedagógica. A OML é o cartão-de-visita, mas não é só. Nós temos uma importante vertente pedagógica com três escolas e um projeto em parceria com a Casa Pia de Lisboa”, realçou. “Hei de repetir até à exaustão: o que é a Metropolitana? ‘Uma orquestra e três escolas’”, sublinhou Mega Ferreira.

As três escolas são o Conservatório de Música Metropolitana, a Escola Profissional de Música e a Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO), havendo um acordo com a Casa Pia de Lisboa, que “vai ser renovado e aprofundado”, visando atribuir um diploma de frequência do respetivo curso aos alunos daquela instituição.

Em declarações à Lusa, o responsável afirmou que estão “muito apostados em consolidar o trabalho da ANSO, na sua dupla vertente pedagógica, como academia superior e artística, como orquestra académica, e atualizar uma série de procedimentos nas três escolas”. Mega Ferreira defendeu que “é necessário consolidar métodos de trabalho na vertente pedagógica” em prol de “uma normalidade” que se deseja e que a associação vive atualmente.

Relativamente à ANSO, a possibilidade de abrir um novo curso, adiantada à Lusa em outubro passado pelo diretor artístico e pedagógico da AMEC, o compositor Pedro Amaral, “foi posta de lado". O curso anunciado “não faz sentido na conjuntura atual, e foi abandonado, mas em velocidade de cruzeiro da associação, faria todo o sentido”, disse Mega Ferreira.

O responsável descartou também a possibilidade de extensões da Metropolitana a países lusófonos, nomeadamente Cabo Verde e Angola, que foi aventada em 2012. “Gostaríamos muito, mas temos de consolidar a situação aqui [em Portugal], com tanta solicitação que temos”, disse.

Há uma outra possibilidade no domínio pedagógico que está a ser estudada com o Instituto Cultural de Macau, que é a vinda para as escolas da Metropolitana, de estudantes de música daquele ex-território sob administração portuguesa. “Exige meios financeiros e estamos só a dar os primeiros passos nesse sentido”, acautelou Mega Ferreira.

Na terça-feira, o programa que é apresentado no CCB abre às 14:00 com o Duo das Percussões da Metropolitana, seguindo-se a atuação de pianistas e cravistas das escolas da Metropolitana e, às 15:00, inicia-se um programa de música de câmara protagonizado pelos alunos.

Do programa anunciado está ainda prevista a atuação do Coro da Metropolitana, da Piccola Orquestra Metropolitana, com alunos entre os três e os seis anos, da Orquestra Juvenil Metropolitana, com alunos de idades maiores, e ainda das orquestras Clássica Metropolitana e de Cordas da Casa Pia de Lisboa.

O programa encerra às 19:00, com a atuação das orquestras de Sopros, da Académica e da Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção Reinaldo Guerreiro, que foi um dos alunos da ANSO.

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:29 | link do post | comentar

Sexta-feira, 12.07.13

Kiko Pereira dá três concertos gratuitos para comemorar 20 anos de jazz

O cantor de jazz Kiko Pereira vai comemorar, de sexta-feira a domingo, 20 anos de carreira com três concertos gratuitos em Guimarães, Ponte da Barca e Porto, em que atuará acompanhado por uma “big band”.


Nos concertos marcados para sexta, sábado e domingo, respetivamente no Largo da Oliveira, Guimarães, praça da República, em Ponte da Barca e avenida dos Aliados, no Porto, a voz de Kiko terá o suporte de 18 músicos.

 

Para além dos Jazz Refugees que normalmente acompanham Kiko, vão estar em palco mais 13 sopros, constituindo uma formação clássica de “”big band”, conduzidos por Telmo Marques, “ um excelente naipe de jovens músicos, todos eles oriundos do Norte de Portugal e também da Galiza”, ”, explicou Kiko à agência Lusa.

 

Os concertos são baseados no último álbum deste minhoto nascido em Newark, Estados Unidos, “L’USA”, “com arranjos originais de Telmo Marques e mais alguns arranjos de Carlos Azevedo e de Paulo Perfeito”, acrescentou.

 

“A ideia é uma noite tranquila, com jazz, com bom tempo, uma noite de verão com boa música para fazermos uma festa”, explicou o músico que desta forma comemora 20 dedicados ao jazz e aos blues.

 

“Os primeiros passos foram com bandas de garagem, não mergulhei diretamente no jazz, sempre gostei de cantar blues, rock ‘n ‘roll, Zepplin, Stones… há um conjunto de vetores que começaram a convergir para uma determinada propensão para o blues e para a música negra norte-americana e começar a envolver-me cada vez mais pelo jazz não foi uma decisão, foi o destino, foi um fado… é blues”, explica Kiko.

 

Considerado um “o melhor cantor de jazz português” pelo crítico José Duarte, Kiko começou o seu percurso por bandas como Trupe Vocal e Raul Marques e os Amigos da Salsa, mas acabaria por assumir plenamente a sua devoção ao jazz e aos blues com o seu primeiro disco “Raw”, de 2003.

 

O primeiro disco era de clássicos enquanto em “L’USA”, de 2011, é composto por originais do próprio Kiko que entretanto acabaria por fazer um mestrado em interpretação artística, com uma tese sobre improvisação vocal.

 

“Tive que fazer uma pequena pausa musical para me dedicar aos estudos porque tinha a consciência de que me faltava algo e como dizem que os primeiros 20 anos é que são difíceis, por isso agora vai ser mais fácil”, confessa o músico.

 

A sua música hoje “navega em direção ao futuro, mas também em contacto com a tradição” diz Kiko com a “ideia de levar o som para um campo cada vez mais atual, sempre com uma ligação àquilo que foi a grande época de ouro do jazz vocal a época das ‘big bands’, 1930, 1940”.

Para Kiko no Porto, onde tem o seu epicentro de atividade, “existe um conjunto de jovens e de músicos consagrados que continuam a fazer bom jazz e que continuam a resistir a toda esta dificuldade em termos de arranjar palcos”.

 

Urgente, afirma, é inverter e decadência de público. “É preciso chamar outra vez as pessoas ao jazz, mostrar que o jazz é divertido é acessível, que não tem de ser uma experiência às vezes traumática Esta é uma música que nasceu nos campos de algodão, que nasce do sangue e do suor, é música de pessoas para as pessoas”.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:29 | link do post | comentar

Segunda-feira, 17.06.13

Verão é o mote para mais de 70 concertos na Casa da Música, muitos deles gratuitos

A Casa da Música promove até setembro o “Verão na Casa”, uma maratona com um programa especial de “mais de 70 concertos”, muitos deles gratuitos e ao livre, com estilos que vão do rock ao fado.


Segundo a organização, “as grandes vozes são uma presença forte na programação” deste ano, onde constam nomes como Dee Dee Bridgewater, Amadou & Mariam, Asif Ali Khan, Agata Zubel, Camané e Sérgio Godinho, assim como “novas revelações”, como Buika ou Selah Sue.

 

A esplanada da Casa da Música vai receber, de quinta a sábado, “novos projetos nas áreas do rock, soul, pop, electrónica, jazz, folk, indie, além dos concertos das escolas vocacionais de música”, como a Escola de Música Valentim de Carvalho ou o Conservatório de Vale do Sousa.

 

No sábado, pelas 22:30, Little Friend, nome artístico do músico John Almeida, vai passar pelo Palco Super Bock com melodias subtis e letras introspetivas, apresentando o seu álbum de estreia, “We Will Destroy Each Other”.

 

No mesmo dia, mas na Sala Suggia, Sérgio Godinho vai protagonizar um espetáculo baseado no seu livro de crónicas “Caríssimas 40 Canções – Sérgio Godinho & As Canções dos Outros”, uma homenagem a alguns dos temas, intérpretes e compositores que marcaram o seu percurso artístico.

 

O violoncelo terá um lugar de destaque no “Verão na Casa” com a 3.ª edição do Prémio Suggia/Fundação da Casa da Música, dias 23 e 24 de junho, onde as provas recital serão avaliadas por um júri internacional.

 

A noite de S. João, a 23 de junho, vai ser comemorada com três espetáculos com entrada livre.

 

O primeiro, “O Porto do Som da Rua”, é o mesmo concerto com que a Orquestra Som da Rua se apresentou à cidade em 2012, e que chega agora à Sala Suggia, com a participação de músicos das orquestras Som da Rua, Cordas da Escola de Música de Perosinho e de Cordas do Curso de Música Silva Monteiro, dos coros do Orfeão do Porto, Foz do Douro, Sonae Indústria e dos grupos Ar-de-Coro e Miragaia.

 

Também na Sala Suggia, a Orquestra Sinfónica do Porto vai celebrar o S. João, numa fusão entre música sinfónica e techno com Jeff Mills, evocando “grandes temas que associamos à Roma antiga, ao icónico coliseu e a alguns filmes mais populares do cinema”, incluindo a ópera através de temas de Puccini e Mascagni Para fechar a noite, Marta Ren & The Groovelvets sobem ao Palco Super Bock para revelar influências do soul, rocksteady e anos 60, bem patentes no disco de estreia, seguindo-se o dj Rodrigo Affreixo, portador de uma visão “multifacetada e alegre da música de dança”, onde se enquadram sonoridades de soul e disco.

 

Camané vai ser o primeiro a trazer o fado ao “Verão na Casa”, a 29 de junho, num concerto que tem como convidados o pianista Mário Laginha e os Dead Combo.

 

Mantendo a tradição, o “Verão na Casa” dedica um fim de semana, 27 e 28 de julho, às bandas filarmónicas para um dos encontros “mais festivos” de toda a programação com direito a um desfile em redor da Casa da Música.

 

Em agosto, a Casa da Música vai abrir as portas para o norte-americano Devendra Banhart, que vem a Portugal apresentar o seu mais recentra trabalho, “Mala”, e para o grupo Swinging Rabbits, projeto liderado por Jonathan Tavares e Sérgio Alves.

 

Já em setembro, o “Verão na Casa” instala-se na Avenida dos Aliados, nos dias 06 e 07, para os concertos da Orquestra Jazz de Matosinhos e da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, ambos às 21:30 e de entrada livre.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:53 | link do post | comentar

Segunda-feira, 03.12.12

Igrejas de Lisboa voltam a ser palco de concertos de natal gratuitos

As igrejas de São Roque, de Nossa Senhora das Mercês, de São Nicolau, de Santo Agostinho, da Graça, de São Domingos e Basílica da Estrela e o Cinema São Jorge acolhem este ano os concertos de natal, com entrada livre. A programação especial é distribuída entre os dias 7 e 22 de dezembro.


Lisboa volta a celebrar as festividades natalícias com os já habituais concertos de natal e as várias igrejas da cidade vão ganhar uma nova vida, ao som de coros, ensembles e orquestras portuguesas.

 

Os repertórios dos concertos vão desde a música Sacra ao Barroco e incluem composições de Bach, Vivaldi, Mozart, Greene ou Schütz, interpretados por grupos portugueses, como a Orquestra de Câmara Portuguesa, Os Músicos do Tejo, o Coro Sinfónico Lisboa Cantat, a Orquestra Sinfónica Juvenil, o Coro do Tejo, a Escola de Música do Conservatório Nacional e a Escola Superior de Música de Lisboa.

 

O cinema São Jorge vai ser palco, a 21 de dezembro, de uma Maratona de Natal, num passeio por quase todas as classes e formações da Escola de Música do Conservatório Nacional. A organização esperar proporcionar um serão de música para todos os gostos e idades, também de entrada livre.

 

Anote a agenda dos concertos de natal deste ano nas igrejas deste ano:


Sexta-feira, 7 de dezembro, às 21:30, na Igreja de São Roque - Orquestra de Câmara Portuguesa | Paz Natalícia

 

Sábado, 8 de dezembro, às 16:00, na Igreja de Nossa Senhora das Mercês - Os Músicos do Tejo | O Esplendor da Música Sacra Barroca

 

Domingo, 9 de dezembro, às 16:00, na Igreja de São Nicolau -  Coro Sinfónico Lisboa Cantat | Música de Natal e Missa Brevis

 

Sexta-feira, 14 de dezembro, às 21:30, na Basílica da Estrela - Orquestra Sinfónica Juvenil | Obras Religiosas de Mozart e Greene

 

Sábado, 15 de dezembro, às 16:00 - Igreja de Santo Agostinho - Os Músicos do Tejo | Natal Sem Palavras

 

Domingo, 16 de dezembro, às 16:00 - Igreja da Graça - Coro do Tejo - Ensemble Studio Contrapuncti | Weihnachtshistorie / História de Natal

 

Sexta-feira, 21 de dezembro, às 16:00, 18:30 e 22:00 - Cinema São Jorge - Escola de Música do Conservatório Nacional | Maratona de Natal

 

Sábado, 22 de dezembro, às 16:00 - Igreja de São Domingos - Escola Superior de Música de Lisboa | Haendel e Honegger | Dois olhares sobre o esplendor do Barroco

 

@Foto: José Frade

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:20 | link do post | comentar

Sábado, 17.11.12

Numa iniciativa do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal realiza-se pelas 21:00 do dia 18 de Novembro o espectáculo “Gerações do Fado” onde fadistas de diferentes gerações cantarão para assinalar, em Portugal, o Ano Europeu do Envelhecimento Activo

 

Ângelo Freire, um jovem guitarrista, tomou nas suas mãos a iniciativa e decidiu convidar alguns fadistas para partilharem o palco com ele. 

E desse grupo farão parte Carlos do Carmo, Joana Amendoeira, Cuca Roseta, Celeste Rodrigues, Fernando Alvim e Marco Rodrigues.

 

Para além de lembrarem o Ano Europeu que decorre, este espectáculo tem ainda como objectivo colocar em palco, numa partilha musical artistas consagrados e jovens fadistas que se iniciam nas Casas de Fado.

Esta partilha, este desafio artístico dará origem certamente a um espectáculo dinâmico, vivo, emotivo, onde será evidente a cumplicidade existente entre diversos artistas de diferentes gerações do Fado.

 

A entrada para é gratuita, limitada à lotação da sala.

 

Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:47 | link do post | comentar

Sexta-feira, 02.11.12

Novos talentos juntam-se a veteranos em concertos gratuitos em Vila do Conde


Expensive Soul (na foto), Clã, Mónica Ferraz, Luísa Sobral, Darko, Os Capitães da Areia, João Só e Abandonados com Lúcia Moniz e Hands on Approach são as oito bandas nacionais que, entre os dias 10 e 17 de novembro, vão subir ao palco do outlet de Vila do Conde, no âmbito do oitavo aniversário do espaço comercial.


No decorrer da iniciativa, o público vai escolher oito novos talentos que, para além de conhecerem pessoalmente os músicos, vão interpretar, ao vivo e com cada grupo, um dos seus êxitos mais emblemáticos.

 

De acordo com o espaço comercial, a escolha de três finalistas por banda será feita pelos respetivos músicos e o público terá 48 horas para votar no website www.mystyleonstage.com no favorito por grupo, escolhendo assim o vencedor.

 

Os interessados em partilhar o palco com um dos seus ídolos podem inscrever-se através da referida página na Internet e carregar um vídeo a interpretar o single previamente escolhido por um dos oito grupos "e fazer uso de todo o talento para seduzir a banda e o público", explica a organização.

 

Os concertos têm início às 19:30, no decorrer dos oito dias, e a entrada é livre.


Fique a par do programa de concertos:


10 de novembro: Hands on Approach

11 de novembro: Clã

12 de novembro: Darko

13 de novembro: Mónica Ferraz

14 de novembro: Os Capitães da Areia

15 de novembro: João Só e Abandonados feat Lúcia Moniz

16 de novembro: Luísa Sobral

17 de novembro: Expensive Soul

Noticia do Sapo Música


publicado por olhar para o mundo às 12:18 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

CCB acolhe dia de concert...

Kiko Pereira dá três conc...

Verão é o mote para mais ...

Igrejas de Lisboa voltam ...

Fadistas cantam no Ano Eu...

Novos talentos juntam-se ...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds