Segunda-feira, 13.11.17

muvi2017.jpg

 

Música e cinema de ‘mão dada’ no Muvi 2017

O único festival de cinema específico sobre música em Portugal ‘habita’ novamente o Cinema São Jorge, em Lisboa, durante a quarta edição, de 15 a 20 de novembro de 2017.
 
Ao todo falamos de 200 filmes de mais de 25 países – entre longas, curtas, vídeos musicais e sessões especiais, algumas com a presença de convidados especiais –, seis concertos, um cine-concerto, três exposições e oito sessões ou apresentações gratuitas.
 
Odisseias Musicais - 28 longas-metragens em competição
 
Na competição de longas metragens nacionais, batizada pelo festival de Odisseias Musicais Palco Nacional, a obsessão dos angolanos com o “swagger” é o foco de “Bangaologia” (Sala 3, 21h15, 18.11), do angolano Coréon Dú, Catarina Neves acompanha o processo criativo de Luís Miguel Cintra no regresso do diretor e encenador do Teatro da Cornucópia ao trabalho, lado a lado, com o maestro João Paulo Santos, no Teatro Nacional de São Carlos em “Diálogos ou como o teatro e a ópera se encontram para contar a morte de 16 carmelitas e falar do medo” (Sala 3, 21h15, 16.11) e David Francisco e Nuno Calado partem em descoberta da vida e obra de Jorge Bruto (Capitão Fantasma), diagnosticado com Parkinson há cerca de uma década, no documentário “Fantasma Lusitano” (Sala 3, 21h15, 17.11).
 
Na competição de longas metragens internacionais, a chamada Odisseias Musicais Palco Internacional (OMPI), destacam-se, este ano, as propostas brasileiras “Eu, Meu Pai e os Cariocas - 70 Anos de Música no Brasil” (filme de abertura, Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 15.11, com a presença da realizadora), de Lúcia Veríssimo, tendo como fio condutor a carreira do maestro Severino Filho, fundador do grupo vocal Os Cariocas, conjunto fundador da bossa nova; "Sotaque Elétrico" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 16.11), de Caio Jobim e Pablo Francischelli, uma investigação musical sobre a natureza da guitarra brasileira de meados do século 19 aos dias de hoje; "Morena dos Olhos Pretos" (Sala 3, 23h30, 15.11), de Isaac Dourado, que recupera a história de Clemilda, rainha do Forró e da música de duplo sentido, através de depoimentos, lembranças e raras imagens de arquivo; “Clara Estrela” (Sala 3, 23h30, 16.11), de Susanna Lira e Rodrigo Alzuguir, que narra, na primeira pessoa, a trajetória da cantora Clara Nunes; "Minha Boca, Minha Arma" (Sala 3, 23h30, 16.11), de Leonardo Vidigal e Delmar Mavignier, que debate o estado atual do reggae, tema de mais de 100 festivais anuais no Reino Unido, França, Itália, Espanha, Portugal ou Polónia; "Eu Sou o Rio" e "Interlúdio" (Sala 3, 18h15, 17.11), de Anne e Gabraz, com uma fotografia invulgar, apontam para Tantão, músico e artista plástico icónico do underground carioca desde os 80, quando fundou a Black Future, e para Vanessa e Duda, artistas em busca de paisagens sonoras para um novo projeto.
 
Ainda no plano internacional das Odisseias Musicais encontramos "Queen B, Birth of an Idol" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 18.11), do francês Nicolas Maupied, sobre Barbra Streisand, da infância complicada em Brooklyn aos musicais na Broadway e a todo o sucesso granjeado pela cantora e atriz; "Solenzara" (Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 18.11), de Stephan and Pascal Regoli, sobre a canção corsa solenzara, um êxito nos anos 60 repetido nos 80 graças a Iggy Pop, Emir Kusturica e Goran Bregovic em “Arizona Dream”; "Alacrán Soy Yo" (Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 17.11), de Juan Sebastián Alvarez, no qual Santos, o diretor artístico do carnaval cubano luta por manter vivo um lendário grupo de dança fundado em 1908; "Bravo, Viruoso" (Sala Manoel de Oliveira, 21h30, 17.11), do arménio Levon Minasian, um raro thriller de humor negro e muita ação sobre Alik, um jovem clarinetista ‘virtuoso’ que é confundido com um assassino ‘virtuoso’; "Pachamanka" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), do austríaco Markus Toth, sobre as frágeis dinâmicas de um grupo que existe há mais de 40 anos; "Lute Electric" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), dos gregos Vassilis Dimitriadis e Mike Geranios, sobre o primeiro alaúde elétrico construído em Creta, ilha dos mil encantos e paisagens que a longa documenta; e "Sagre Balere" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 18.11), de Alessandro Stevanon, que, num documentário apresentado no incontornável Visions du Réel 2017, conta a história do carismático Omar e da sua digressão pelos salões e festas de rua em diversas localidades do norte da Itália.
 
"Living On Soul", “A Fábrica de Nada” e as restantes sessões não competitivas
 
Domingo, o dia não competitivo do festival, inclui "Living On Soul" (Sessão de Encerramento, Sala Manoel de Oliveira, 18h30, 19.11), de Cory Bailey e Jeff Broadway, filmado em ultra hd e com um som primoroso, este documentário constituí a derradeira oportunidade de assistir ao encontro de Charles Bradley e Sharon Jones no mítico Apollo Theater, em Nova Iorque; "A Fábrica de Nada" (Sala Manoel de Oliveira, 15h, 19.11), de Pedro Pinho, um convite à reflexão social do mundo que vivemos com um toque subtil de musical, um filme sublime que merece ser visto na sala principal do Cinema São Jorge, por um preço convidativo (4 euros; 3,5 euros para menores de 25 e maiores de 65; 2 euros para desempregados, tal como todas as restantes sessões pagas do Muvi); "Dentro da Casa 8" (Sala 3, 15h30, 19.11), de Nuno A. Rocha, com a participação de Rui Reininho, Ivo Canelas, Ana Ferrão Sara Ribeiro ou Tiago Pereira, o documentário aponta, com solidez, para o livro “CA8A”, da fotógrafa Margarida Rodrigues (MAR, autora de “With The Absolute Heart of the Poem of Life”, exposição em destaque no Muvi 2017); e “Dollar Llama: This Is Grand Union”, de José Dinis, um imperdível documentário sobre os 15 anos da banda rock lisboeta Dollar Llama.
 
Sessões gratuitas na sala 2
 
Nas sessões gratuitas, além das competições nacional e internacional de vídeos musicais (Canções Com Gente Dentro), incluem-se documentários produzidos no mundo inteiro com o melhor dos Festivais de Música em 2017(Sala 2, 18h, 15.11), o melhor de 2017 na produção da Videoteca Bodyspace e do Canal 180 (Sala 2, 21h, 15.11), celebram-se os 15 anos da produtora icónica Droid I.D. (Sala 2, 21h, 16.11), com a exibição de documentários e um evento de vjing no foyer a partir das 23h30, e a difusão de “AZ-RAP: Filhos do Vento” (Sala 2, 18h, 19.11), curta que documenta o lado real do hip-hop numa cultura e identidade próprias, onde a insularidade açoriana é fonte de inspiração.    
 
No debate "Agora sim, damos a volta a isto - o ativismo no cinema e na música" (Sala 2, 21h, 17.11) haverá ativismo, cinema e música com moderação de Luís Humberto Teixeira e a participação especial da cantora Joana Barra Vaz, do radialista João Carlos Callixto e do músico Pedro Silva Martins.
 
Na rubrica “O Músico e o Seu Instrumento” (Sala 2, 18h, 18.11) o fotógrafo Mário Pires convida os músicos Electric Man, Iguana Garcia e Tiago Saga para apresentarem os seus inseparáveis instrumentos.
 
A sessão especial “25 anos do álbum de estreia dos Sitiados” (Sala 2, 21h, 18.11) incluirá uma conversa e a transmissão do concerto no Portugal ao Vivo, a 26 de junho de 1993, desta singular – e para muitos fundamental e inesquecível - banda portuguesa.
 
Também na sala 2, domingo, às 16h, haverá um “Cine-concerto solidário”
de Charlie Mancini, autor da banda sonora do documentário “Mar de Sines”, que regressa ao Muvi para musicar "Seven Chances" (1925), de Buster Keaton. Recomenda-se um donativo de valor indefinido, uma vez que o cine-concerto tem o propósito solidário de auxiliar os refugiados que vivem em Lisboa.
 
As exposições do Muvi 2017
 
Desde a primeira edição o Muvi tem tido a preocupação de dar vida e cor aos bonitos expositores do Cinema São Jorge. 2017 não é exceção com “At the Movies”, da pintora Catarina Cesário, "As Lendas de 1967 - Portugal em Tons de Pop", do arquivista e radialista João Carlos Callixto e “Festival Músicas do Mundo de Sines - 20 anos, onde se combinam 40 imagens absolutamente incríveis do fotógrafo Mário Pires.
 
Motivos mais do que suficientes para visitar o Cinema São Jorge, em plena avenida da Liberdade, no centro de Lisboa, onde a música e o cinema terão abrigo, de 15 a 20 de novembro, na quarta edição do Muvi – Festival Internacional de Música no Cinema.



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 25.09.17

os lobos.jpg

 

 

Filme-concerto Os Lobos abre o Cine'Eco 2017

 

Realizado pelo italiano Rino Lupo, Os Lobos é considerada uma das mais empolgantes longas metragens mudas rodadas em Portugal. Na abertura oficial da edição 2017 do Cine'Eco Seia, a longa metragem será musicado ao vivo pelo pianista Nicholas McNair. Pianista e musicólogo, Nicholas McNair criou música ao vivo para mais de 150 filmes mudos, na Cinemateca Portuguesa (Lisboa), no Festival Internacional de Cannes, tendo colaborando ainda em inúmeros concertos e gravações com o Coro e Orquestra Gulbenkian. A ter lugar a 14 de outubro, pelas 21:30 horas no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia, a sessão contará com a apresentação de Tiago Batista, da Cinemateca Portuguesa.

Baseado na peça homónima de Francisco Lage e João Correia de Oliveira (1920), Os Lobos acompanha Ruivo, marinheiro desterrado para a Serra por um crime passional. A chegada do forasteiro – que arrebata os corações femininos e desperta paixões – vem perturbar a pacata vida da aldeia rural e a tragédia adivinha-se.“Lobos do mar não devem subir às serras”, afirma a dada altura Gardunho, lobo da serra, num pronúncio de desgraça. Rodado entre 1922 e 1923, o filme contou com a participação de actores e figurantes não-profissionais, tendo sido a direcção de fotografia entregue a Artur Costa de Macedo que capta na perfeição as paisagens naturais e rurais da Serra da Estrela e as suas tradições.



O CineEco 2017, é organizado como habitualmente pelo município de Seia sendo este ano reforçado pela valorização dos recursos naturais preconizada pelo Festival iNATURE Serra da Estrela e que estará bem patente as atividades paralelas do Festival, como nas comemorações que antecedem a semana do CineEco.

O CineEco é um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo e integra a Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais, da qual é igualmente membro fundador.



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 03.10.16

muvi.jpg

 



O crowdfunding para a terceira edição do Muvi decorre até 27 de outubro. Há excelentes recompensas para os apoios a partir de 1 euro - de um pin a um convite duplo para as sessões de abertura e encerramento, passando pelo saco de ombro, t-shirt e livre trânsito para todos os eventos do Muvi. 


Este ano o festival regressa ao Cinema São Jorge de 29 de novembro a 5 de dezembro. 

Participem aqui:
http://www.boaboa.pt/muvi-lisboa-2016

PRINCIPAIS FILMES EM COMPETIÇÃO:
- "Enterrado na Loucura - Punk em Portugal 82-88" (2016, em competição, de Hugo Conim e Miguel Newton)
- “Benjamim: Autorádio” (2016, em competição, de Gonçalo Pôla)
- “Capitão Fausto: Pontas Soltas” (2016, em competição, de Ricardo Oliveira)
- "The Parkinsons: A Long Way to Nowhere" (2016, em competição, de Caroline Richards)
- “Filho da Mãe: Rendufe” (2016, em competição, de Miguel Filgueiras)
- “NYC 1991” (2016, em competição, de Paulo Abreu)   
- "The Man From Mo'Wax" (2016, em competição, de Matthew Jones)
- "Hired Gun" (2016, em competição, de Fran Strine)
- "I Am The Blues" (2015, em competição, de Daniel Cross):
- "Tchindas" (2015, em competição, Pablo García Pérez de Lara & Marc Serena)
- "The young lions: Fullnes of Time" (2016, em competição, de Ana Kajzer)
- "Hurry and Wait" (2016, em competição, de Vincent Pouplard) 
- “I Shot Bi Kidude” (2015, em competição, de Andy Jones)
- “Melody of Noise” (2015, em competição, de Gitta Gsell)
- “Come Closer” (2015, em competição, de Suzanne Raes)
- “Colombian Gold (2016, em competição, de Sanjay Agarwal)
- “Death, Maria and the Mothers of Tamburi” (2016, em competição, de Peter Rippl)
- “Filhos de Bach” (2015, em competição, de Ansgar Ahlers)
- “And Charles Benarroch on Drums” (2015, em competição, de Julia Laurenceau)

EM DESTAQUE:
- Celebração dos 35 anos dos Heróis do Mar 
- Filme concerto: "Mar de Sines" (2016, de Diogo Vilhena, premiado no Festival do Recife, Brasil)
- Homenagem a David Bowie, Prince, Lemmy e Pedro Cláudio; Negativland e Suicide (a confirmar)
- “Noiserv: Everything Should Be Perfect Even If No One's There” 

SESSÕES ESPECIAIS:
- Vice
- Canal 180
- Videoteca Bodyspace
- Festivais de música
- Shortcutz
- Sofar 

Atentamente,
Cláudia Correia
Filipe Pedro
Joana Fonseca 
[direção da FWD COOP CRL, promotora do FESTIVAL MUVI]


Os principais filmes apresentados em 2015
1 a 7 de dezembro – Cinema São Jorge – Portugal

- Dominguinhos (Brasil, 2015, DCP)
- Yorimatã (Brasil, 2015, DCP)
- Y/Our Music (Tailância, 2014, DCP)
- I Dream of Wires (Canadá, 2014, DCP)
- We Are Twisted Fucking Sister (EUA, 2014, DCP)
- Who The Fuck Is Jett Rebel (Holanda, 2014, DCP)
- Zivan Makes a Punk Festival (Sérvia, 2014, DCP)
- Jalanan (Indonésia, 2014, DCP)
- No Cameras Allowed (EUA, 2014, DCP)
- Paco de Lucía La Búsqueda (Espanha, 2014, DCP)
- The Case of The Three Sided Dream (EUA, 2014, DCP)
- The Damned: Don't You Wish That We Were Dead (EUA, 2014, DCP)
- A Band Called Death (EUA, 2012, DCP)
- Almost Famous The Bootleg Cut (EUA, 2000, DCP)
- The Ghost of Piramida (Dinamarca, 2012, DCP)
- The Sound of Music (4K, 50 years edition, EUA, 1965, DCP)
- When Bjork Met Attenborough (GB, 2013, DCP)
- Whiplash (short and feature, EUA, 2013/2014, DCP)
- Creative Despite War (Afeganistão, 2015, DCP)
- 400 Years of Searching (Eslovénia, 2015, DCP)
- Road Dawgs (EUA, 2014, DCP)
- El Parra Menos Parra (Chile, 2014, DCP)
- Phil Mendrix (PT, 2015, DCP)
- Guitarras Ao Alto (PT, 2015, DCP)
- Porque Não Sou o Giacometti do Século XXI (PT, 2015, DCP)
- Juntos: Jorge Palma e Sérgio Godinho ao Vivo (PT, 2015, DCP)
- Mahala (PT, 2015, DCP)
- Wantd Fred (PT, 2015, DCP)

Os principais filmes apresentados em 2014
3 a 7 de setembro – Cinema São Jorge – Portugal

- Que Caramba Es La Vida (Alemanha, 2014, DCP)
- Good Ol'Freda (GB/EUA, 2014, DCP)
- Our Vinyl Weighs a Ton (EUA, 2014, DCP)
- Leave The World Behind (GB/Suécia, 2014, DCP)
- Cidade de Deus - 10 Anos Depois (Brasil, 2013, DCP)
- Castle Crash (Sudar U Dvorcu, Croácia, 2014, DCP)
- Anyone Can Play Guitar (GB, 2009. DCP)
- Cure For Pain - The Mark Sandman Story (EUA, 2011, DCP)
- No Room For Rockstars (EUA, 2014, DCP)
- A Sétima Vida de Gualdino (PT, 2014, DCP)
- Mudar de Vida (PT, 2014, DCP)
- Meu Caro Amigo Chico (PT, 2012, DCP)
- True (PT, 2014, DCP)
- Música em Pó (PT, 2013, DCP)
- Boom - The Alchemy of Spirit (PT, 2013, DCP)

-- 
MUVI - Festival Internacional de Música no Cinema

info@muvilisboa.com | www.facebook.com/muvi | www.muvilisboa.com



publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.02.15

callforentries.jpg

 

MUVI CALLING

Festa de abertura do CALL FOR ENTRIES 2015


O MUVI LISBOA - Festival Internacional de Música no Cinema - dá início às festas MUVI CALLING este sábado, dia 28 de Fevereiro, no Fontória (Lisboa) com a abertura do CALL FOR ENTRIES para a 2a edição do festival.

Alinhamento da noite:

A festa começa às 23h com a exibição do documentário "Oceans Apart - A glimpse of Melbourne dance culture”, realizado por Thomas Pollard, através do olhar da banda Cut Copy sobre a explosão da cultura musical na sua cidade natal.

Cláudia Duarte [00h – 02h] - a contagiante e inebriante Casa Cláudia - profissional intrinsecamente relacionada com a música, colaborou com a Radar (Lisboa) e é atualmente cronista da revista Umbigo. Habituou-nos a tirar o pé do chão até ao dia raiar em pistas como o Incógnito, Musicbox ou Casa Independente.
www.facebook.com/casaclaudiaradar

Joaquim Quadros [02h – 04h] - melómano compulsivo, uma das vozes mais carismáticas da Vodafone Fm (Lisboa, Porto e Coimbra), comentador e fundador do jornal Órfão - arrisca adivinhar o que vamos gostar amanhã. E se o amanhã for já hoje?
www.facebook.com/Jakinquadros

Phizz [04h – 06h] - o som fresco e cativante de PHIZZ aka Filipa Marta, deliciosos cruzamentos de indie pop e eletrónica levaram ao rubro casas como o Lounge, a ZDB, o Incógnito ou mesmo o Festival Paredes de Coura, onde foi a responsável pelo encerramento oficial em 2013.
www.facebook.com/phizzdjset

Nicolae Negura - verdadeira cereja no topo do bolo, o talentoso ilustrador dos elementos gráficos do Muvi Lisboa'14 está de volta com um 'live painting' no espaço cru do Fontória.
www.facebook.com/NicolaeNeguraCucubaou


MUVI CALLING
28 Fev / Fontória Blues Caffe & Dinner / 23H-6H
Entrada: 5 euros (com oferta de 1 imperial)



publicado por olhar para o mundo às 20:50 | link do post | comentar

Sábado, 30.08.14

ANA MOURA  Com tema inédito incluído na banda sonora de

 

ANA MOURA

Com tema inédito incluído na banda sonora de "Os Gatos Não Têm Vertigens"

Filme de António-Pedro Vasconcelos estreia a 25 de setembro

Ana Moura foi a escolhida por António-Pedro Vasconcelos para interpretar o tema original do seu mais recente filme, "Os Gatos Não Têm Vertigens", com estreia marcada para dia 25 de setembro. Este é o primeiro inédito de Ana Moura após o lançamento do multiplatinado disco "Desfado". 

"Clandestinos do Amor", a canção, também ela, escrita pelo cineasta António-Pedro Vasconcelos dá voz a uma história de amor e amizade entre um jovem de 18 anos e uma idosa de 73. O tema pode, a partir de hoje, ser encontrada em todas as plataformas digitais, nomeadamente para download no iTunes e para escuta no MEO Music e Spotify

"Os Gatos Não Têm Vertigens" tem produção da MGN Filmes e distribuição da NOS Audiovisuais e é um dos filmes portugueses mais aguardados do ano. No seu elenco conta com as interpretações de nomes como Maria do Céu Guerra, João Jesus, Nicolau Breyner, Fernanda Serrano e Ricardo Carriço. 

Ana Moura continua a digressão de "Desfado" entre Portugal e o resto do mundo. Em Portugal, destaque para o regresso ao festival Caixa Alfama onde, dia 19 de setembro, atuará ao lado de António Zambujo. Esta será, muito provavelmente a última hipótese de a ver atuar ao vivo este ano em terras nacionais , com os regressos à Alemanha, Luxemburgo, Bélgica, Suécia, Canadá, EUA, México, Letónia e Polónia a preencher a sua agenda até ao final de 2014.

Todas as datas poderão ser consultadas aqui.


publicado por olhar para o mundo às 21:33 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.07.14

MUVI Lisboa - Festival Internacional de Música no Cinema

MUVI Lisboa'14, em acção



MUVI Lisboa - Festival Internacional de Música no Cinema é o projeto mais recente da FWD Coop CRL, que conta com o apoio da EGEAC, entre outros, e de um grande número de amigos e colaboradores que subiram ao barco por partilharem a mesma paixão pela música e pelo cinema.

Ambiciosos, querem fazer o primeiro festival de cinema específico sobre música. O objectivo é invadir o Cinema São Jorge em Lisboa, de 3 a 7 de setembro, com o que de melhor se tem feito no âmbito do cinema sobre música e o line-up é tão ambicioso quanto eles.

Pelo palco principal querem ver desfilar filmes autorais, videoclips, documentários e filmes biográficos, e já têm mais de 300 filmes submetidos. Fora da corrida ao prémio querem ainda dar destaque a alguns Acordes Históricos e nos palcos secundários vão colocar a cultura, a música e o cinema a dançar ao mesmo ritmo através de palestras, concertos, atuações de djs e exposições.

Mas, sozinhos, eles não vão conseguir colocar o Muvi Lisboa em acção. Cliquemaqui e ajudem esta equipa a provar que a música merece ter o seu próprio palco dentro do cinema. Eles recompensam todos quantos ajudarem, mesmo que seja apenas com 1 euro.

Porque para começar uma canção é preciso apenas 1 acorde.


publicado por olhar para o mundo às 21:43 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Música e cinema de ‘mão d...

Filme-concerto Os Lobos a...

Muvi 2016 - Crowdfunding

MUVI CALLING - Festa de ...

ANA MOURA Com tema inédi...

MUVI Lisboa - Festival In...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds