Segunda-feira, 09.02.15

bia2.jpg

 

No seu surpreendente álbum de estreia a solo, “Chi-Coração”, a cantora, multi-instrumentista, compositora e letrista Bia abraça a herança das ilhas em que nasceu e cresceu, os Açores, as suas raízes, a sua poesia, as suas memórias e a sua música tradicional, mas também passa por muitas outras músicas por onde já antes tinha navegado. Na música e nas palavras cantadas por Bia (Beatriz Noronha) cobre-se o capelo e descobre-se o basalto, cheira a hortênsias e aos vapores das Furnas, sente-se a brisa do Atlântico e pressentem-se as brumas da Atlântida. “Sou de uma ilha, não há volta a dar” ouve-se numa das mais emblemáticas canções do disco, “Sou de Uma Ilha”. Mas nesta mesma canção, Bia inspirou-se numa frase que encontrou no aeroporto que a leva e traz, em constantes viagens de ida e volta, entre S. Miguel e Lisboa, onde vive desde os 18 anos: “Quanto mais saio da ilha, mais eu fico nela. Quanto mais fico na ilha, mais eu saio dela».

 

É por isso que ao lado de chamarritas, pezinhos, cirandas, sapateias ou balhos furados – nas suas formas mais tradicionais ou como inspiração para temas originais de Bia ou de Rui Filipe (o mesmo que já estava ao seu lado num dos projectos que, em Portugal, mais visibilidade deu à voz de Bia, Xaile) – há pop, há jazz, há rock, há hip-hop, há ecos de fado, de viras, dos grandes cantautores portugueses ou de música brasileira. Mas apesar destes elementos, digamos, exteriores, “Chi-Coração” nunca perde de vista a base que lhe serviu de inspiração: o reportório tradicional açoriano, as suas temáticas, as suas sonoridades e instrumentos próprios. E, apesar de haver apenas dois temas tradicionais no alinhamento de um álbum de catorze canções – “Josézito” e “Tanchão/Lundum” --, também anda por aqui o extraordinário tema “Lamento” (de João Miguel Sousa/Fernando Reis Júnior), composto para a série “O Barco e o Sonho”, baseada no livro de Manuel Ferreira e realizada por Zeca Medeiros, o lendário cantor, compositor, poeta, actor e realizador (que faz duetos com Bia em “Carta de Despedida” e “Tanchão/Lundum”). Também aqui neste disco se ouve a viola da terra (nascida nos Açores) tocada por Rafael Carvalho ou a voz da sua irmã Ana Braz nos coros de “Sou de Uma Ilha”.

 

Disco de amores e de afectos, de amizades e cumplicidades, “Chi-Coração” também conta com a participação de outros músicos que Bia queria muito que nele estivessem. Rui Filipe, claro, que assegura o acordeão, teclados, programações, vozes, percussões e algumas das guitarras, mas também Gustavo Roriz que toca viola caipira (a prima brasileira da viola da terra), a Arquitectuna (fundada pela própria Bia quando era estudante universitária), Cindy Gonçalves (violino), Sandra Martins (violoncelo e clarinete), André Reis (percussões) ou Francesco Valente (baixo eléctrico).

 

Entre a paixão pela tradição e uma constante modernidade -- oiça-se, por exemplo, “Monopólio” (o primeiro single a retirar do álbum), “Indecisa Decisão”, “Meio a Meio”, “Ora Vira”, “Já te Disse Hoje” ou o tema de Pedro Osório “Uma Canção Comercial” (homenagem de Bia a este maestro e compositor recentemente falecido) --, “Chi-Coração” é o cartão-de-visita perfeito para uma jovem cantora mas que tem já uma longa história na música (ver Biografia) mas que só agora chega às edições em nome próprio.Música Popular Urbana Açoriana? Sim, com certeza.

 

 

Biografia:

 

Bia pisou um palco pela primeira vez com cinco anos e com seis anos já cantava com o Coro e com o Grupo Folclórico do Colégio na ilha que a viu nascer, São Miguel, no arquipélago dos Açores.

Iniciou os seus estudos de guitarra com dez anos e investiu também em aulas de ginástica rítmica, sapateado e dança. Foi aos 14 anos que assumiu profissionalmente a sua actividade de cantora, tendo participado em vários projectos musicais, de covers e originais e fazendo inúmeros concertos pelas ilhas e continente.

 

Na altura em que viveu nos Açores, Bia também cantava nos bares locais, adquirindo uma experiência musical que depois viria a desenvolver em Lisboa. Sempre ligada ao Jazz e à música tradicional, foi aos 18 anos que viajou para Lisboa para estudar Arquitectura, curso no qual se licenciou mais tarde, e durante esse período estudou canto e piano para aprofundar os seus conhecimentos na área. Foi nessa altura também que fundou a Arquitectuna, tendo sido sua regente durante alguns anos e onde se veio a interessar por outros instrumentos de cordas tais como o cavaquinho e o bandolim, e explorou arranjo e composição. Escreveu as canções originais da tuna e ainda hoje mantém uma relação com a mesma. Dividindo-se entre os estudos de música e arquitectura e umas idas às jam sessions dos bares lisboetas, partilhou o palco com diversos músicos das mais variadas áreas da música.

 

Corria o ano de 2005 quando Bia ingressou a banda Xaile, com quem viria a lançar o álbum homónimo em 2007, o que a fez pisar inúmeros palcos tanto em Portugal como no estrangeiro.

A partir de 2010 Bia começa a interessar-se pelo ensino da música acreditando na importância da iniciação musical na primeira infância, leccionando em diversas escolas, criando oficinas, ateliers e workshops para pais e filhos. Leva ainda esta sua vertente pedagógica às pediatrias dos hospitais da área de Lisboa com regularidade, através de sessões da Hora da Música como voluntária na Fundação do Gil.

 

Com uma vasta experiência musical e diversas participações, é em 2011 que Bia inicia a produção do seu álbum de estreia a solo, onde após 3 anos e meio de intenso trabalho, investigação, partilha e tertúlia com os seus pares, e em conjunto com o seu amigo de longa data Rui Filipe, explora as suas raízes, referências e experiências, assinando ainda algumas das canções, num disco – “Chi-Coração” -- que está agora a ser editado.

 

 

Alinhamento “ Chi-Coração”

 

  1. Monopólio (Rui Filipe/Maria Ceia)
  2. Ora Vira (Rui Filipe/Maria Ceia)
  3. Sou de Uma Ilha (Bia/Rui Filipe)
  4. Tanchão/ Lundum (Tradicional Ilha de São Miguel)
  5. Indecisa Decisão (Bia/Rui Filipe)
  6. Meio a Meio ( Rui Filipe)
  7. Talento Nato (Rui Filipe)
  8. Uma Canção Comercial (Pedro Osório)
  9. Já te disse hoje? (Rui Filipe/Bia/Alexandre Honrado)
  10. Lamento (João Miguel Sousa/Fernando Reis Júnior)
  11. Josézito (Tradicional, Rui Filipe)
  12. Terelão-tão-tão (Rui Filipe/Maria Ceia)
  13. Carta de Despedida (Rui Filipe)
  14. Canto das Estrelas ( faixa escondida) (Rui Filipe)

 



publicado por olhar para o mundo às 20:13 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

Bia - Chi coração já está...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds