Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Há dias assim Em que a saudade aperta E os ventos que desperta Me trazem aqui Há horas assim Por tudo o que foi dito Falado ou por escrito Me lembro de ti Quero ser o vento P'ra te espreitar discreto P'ra estar sempre por perto Quando chamares por mim E quero que esse dia Quando souberes ao certo Que a vida é um deserto Te lembres só de mim Há noites assim Em que ao cair da hora Se o sono se demora Eu chamo por ti E há Histórias assim Que os dias não apagam E (...)
  Letra   A MINHA GENTE E se eu agora, a todos nós, Nos convertesse em melodia? E ao brilho mudo em nossos olhos, Eu transformasse em poesia? Que em cada rosto há uma nota À espera ainda por nascer, E em cada história uma vontade, Que ficou sempre por dizer... A minha gente tem este fado, Às vezes quente, às vezes fria, Mas traz na alma uma vontade, De amar mais que o amor a cada dia. De sobrenome tem a saudade Que nunca acaba e que arrepia, Por isso teima, a cada passo, Lu (...)
  Letra   Ela acorda, sai da cama, E diz-lhe só: vem ver a lua, Espreita aqui, desta janela, que o mar à noite é só de espuma. Acorda, acorda, sem demora, Acorda, acorda, acorda agora... Acorda agora e vem depressa, Vai tão alta a nossa lua, E os segredos que revela, São só p'ra dizer que ainda sou tua. Acorda que ela já se agiganta E me desperta e deixa nua, Sai da cama que é madrugada E só daqui se vê a Rua.   Letra e Musica: Rodrigo Serrão  
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email