Quinta-feira, 25.05.17

 

Letra

 

Foi sem mais nem menos
Que um dia selei a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que me deu para abalar sem destino nenhum
Foi sem graça nem pensando na desgraça
Que eu entrei pelo calor
Sem pendura que a vida já me foi dura
P'ra insistir na companhia
O tempo não me diz nada
Nem o homem da portagem na entrada da auto-estrada
A ponte ficou deserta nem sei mesmo se Lisboa
Não partiu para parte incerta
Viva o espaço que me fica pela frente e não me deixa recuar
Sem paredes, sem ter portas nem janelas
Nem muros para derrubar
Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre
Curiosamente dou por mim pensando onde isto me vai levar
De uma forma ou outra há-de haver uma hora para a vontade de parar
Só que à frente o bailado do calor vai-me arrastando para o vazio
E com o ar na cara, vou sentindo desafios que nunca ninguém sentiu
Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre
Entre as dúvidas do que sou e onde quero chegar
Um ponto preto quebra-me a solidão do olhar
Será que existe em mim um passaporte para sonhar
E a fúria de viver é mesmo fúria de acabar
Foi sem mais nem menos
Que um dia selou a 125 azul
Foi sem mais nem menos
Que partiu sem destino nenhum
Foi com esperança sem ligar muita importância àquilo que a vida quer
Foi com força acabar por se encontrar naquilo que ninguém quer
Mas Deus leva os que ama
Só Deus tem os que mais ama

 

Música de João Gil
Letra de Luís Represas:

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 04.05.17

 

Letra

 

Meu Deus eu vou viver pra sempre
Eu vou, eu vou, a casa é bom
Se a minha gente sente
Eu vou, vou, vou

Anda comigo sair na algazarra
Ouve o que eu digo puto, ninguém nos agarra
Hoje pintamos a manta, fazemos a farra
E para o ano vamos, não levamos a barra
O melhor da vida sempre foi de graça
Se o tempo passa que é que queres que faça
Larga lá o móvel
E o hi5 não é preciso rede só um hi5
Dá-me um hi5, sou de south side
Dá-me um hi5, eu e a naide
Queres um compromisso, assamos um chouriço
Bebemos um vinho, não penses muito nisso

A vida são dois dias, mas eu quero o terceiro
Que se lixe o dinheiro
Saúde primeiro, rimo no chuveiro
E roço na patroa com amor verdadeiro

Meu Deus eu vou viver pra sempre
Eu vou, a casa é bom
Se a minha gente sente
Eu vou, vou, vou

Vivo para sempre, sempre com os meus
Sai do ventre sem dizer adeus
A minha gente é o meu Deus
Vê meu Deus não somos ateus
Africanos europeus já não sei bem
São manos ou teus serão de alguém
Não interessa de onde vem se vier por bem
Não interessa quem é quem somos mais que cem

Mais que mil, enchemos pulmões
Mais que mil cagamos refrões
Mais que mil juntamos nações
Mais que mil milhares de milhões

A vida são dois dias, mas eu quero um terceiro
Que se lixe o dinheiro
Saúde primeiro, rimo no chuveiro
E roço na patroa com amor verdadeiro

Sente comigo
Canta comigo
Sente comigo
Dança comigo
Canta comigo
Vive comigo

Meu Deus eu vou viver pra sempre
Eu vou, eu vou, a casa é bom
Se a minha gente sente
Eu vou, vou, vou

Sente comigo
Canta comigo
Sente comigo
Dança comigo
Canta comigo
Vive comigo

 

“Viver Pra Sempre”
Letra/Lyrics - Carlos “Pac” Nobre
Música/Music – AC Firmino

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Sábado, 25.02.17

 

Letra

 

Pára-me o coração sem noção da direcção do balcão
A minha ânsia não vê um travão não digo pão só perdão
Tenho a sensação de não ter chão estou na tracção de um furacão
Não é atracção isto é paixão daqui ao caixão

[Refrão]
Ela bate certo, no peito aberto
Aponta-me o caminho, no futuro incerto
Baby aproxima, faço-te uma rima
Faço um disco inteiro, tu és a agulha no palheiro
Aguenta coração, baby aproxima
Aguenta coração, faço-te uma rima
Aguenta coração, faço um disco inteiro
Aguenta coração, tu és a agulha no palheiro

Rap tuga e um shot, casa está ao barrote, camarim é camarote
Pode ser que ninguém note
Faço o impossível para isto ser possível, sou irredutível, nem sequer é discutível, enquanto o povo dança, o meu olhar alcança a futura dona da herança na minha poupança
Ela avança, escondo a minha pança, mostro a confiança que roubei ao segurança

[Refrão]
Ela bate certo, no peito aberto
Aponta-me o caminho, no futuro incerto
Baby aproxima, faço-te uma rima
Faço um disco inteiro, tu és a agulha no palheiro
Aguenta coração, baby aproxima
Aguenta coração, faço-te uma rima
Aguenta coração, faço um disco inteiro
Aguenta coração, tu és a agulha no palheiro

Meu deus, não sei se consigo
Cara séria quando falo contigo
Cá por dentro riu como um perdido
Mega nervoso faço um pedido
O teu nome e número por favor, levo-te a casa a pé porque está calor
Se quiseres um pequeno almoço superior, posso faze-lo para ti sem qualquer pudor

[Refrão]
Ela bate certo, no peito aberto
Aponta-me o caminho, no futuro incerto
Baby aproxima, faço-te uma rima
Faço um disco inteiro, tu és a agulha no palheiro
Aguenta coração, baby aproxima
Aguenta coração, faço-te uma rima
Aguenta coração, faço um disco inteiro
Aguenta coração, tu és a agulha no palheiro
Aguenta coração, baby aproxima
Aguenta coração, faço-te uma rima
Aguenta coração, faço um disco inteiro
Aguenta coração, tu és a agulha no palheiro
Baby aproxima
Faço-te uma rima
Faço um disco inteiro
Tu és a agulha no palheiro

 

Letra - Carlos “Pac” Nobre,
Música - Pedro Maurício

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 24.02.17

carlão.jpg

 

Carlão regressa com novo single

O novo single “Agulha No Palheiro” já se encontra disponível nas plataformas digitais.

Carlão levanta o véu daquele que será o seu segundo disco de originais, com edição prevista para Setembro/Outubro: “Agulha No Palheiro”, uma canção de amor fresca para o Verão quente que se adivinha, com uma batida dançável e viciante.

A produção é de Kking Kong, Artista da Enchufada de BRANKO (ex- Buraka Som Sistema, responsável por “Os Tais”) que já tinha colaborado em várias músicas do primeiro disco.

Há dois anos - por esta mesma altura – Carlão editava o seu primeiro disco em nome próprio “Quarenta”, cujo tema de avanço, autobiográfico - “Os Tais”, foi um inesperado e estrondoso sucesso, tornando-se um hino adoptado por pais e filhos de todo o país.

Há um ano era lançado digitalmente o EP “Na Batalha” e o mundialmente reconhecido artista plástico Vhils, foi responsável pelo aclamado videoclipe de“A Minha Cena”, tema presente no EP, continuando assim a colaboração iniciada com a capa icónica que fez para “Quarenta”.

Carlão colaborou ainda com BOSS AC para assinar o tema “E Se Fosse Consigo?”, genérico do desafiador programa de Conceição Lino que liderou as audiências do canal televisivo SIC.

 

 



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10.02.17

 

Letra

 

O lado cómico da coisa
é ainda estar vivo,
Vocação de excessos
à mercê do instinto.

Se calhar o que mais dói
é ainda estar vivo,
Os anjos morrem novos
solitários, sem filhos.

Só mais uma, mais uma vez
Só mais uma, e só eu sei porquê.

Com as contas por fechar
seguirei o meu rumo,
Um desejo a queimar
o eterno que procuro.

Só mais uma, mais uma vez
Só mais uma, e só eu sei porquê.

O lado cómico da coisa
é ainda estar vivo,..

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 01.10.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 04.06.16

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 03.06.16

 

Letra

 

Instrumental
Suor nortenho maximiza o meu empenho
Dá-me um barco porque eu tenho uma panca de todo o tamanho
Pêlo na venta, significa desempenho
A tempestade assenta mas eu sei que me amanho
Gosto de saber com o que contar quando me entrenho
Gosto de saber que posso estar sem ser um estranho
Gosto de beber, asneirar enquanto não me venho
É aí que eu me liberto, é aí que eu me assanho
O corpo dela está no meu tipo (cola)
Maluco sabor do (suor)
Tem um feeling de blondie (mayday)
Vamos partir a casa toda
(Hardcore)
Aperta-me com as coxas até perder as forças
Depois eu dou-lhe a volta, lá se vão as loiças
Mesa da sala é nossa cama macia
A gente já não fala, há telepatia
Agarro-lhe o pescoço, enfia-me os dedos na boca
Mordo até o osso, grita com aquela voz rouca
Totoca, mas perfeitamente consciente
Por isso evito acidente e proponho um incidente
Recipiente quente, mealheiro hospitaleiro
Entro reincidente, estrangeiro passageiro
Adoro a pele e o seu cheiro
Remanescente caseiro, pleno, inteiro
O corpo dela está no meu tipo (cola)
Maluco sabor do (suor)
Tem um feeling de blondie (mayday)
Vamos partir a casa toda
(Hardcore)
Hm, tão hardcore
Hardcore
Hm
Oh, hm
(Tão hardcore)
Hardcore x3
Hm
Instrumental
O corpo dela tá no meu tipo (cola)
Maluco sabor do (suor)
Tem um feeling de blondie (mayday)
Vamos partir a casa toda
(Hardcore)
É aí que eu me assanho
Vamos partir a casa toda (hardcore)
É aí que eu me assanho
Vamos partir a casa toda (hardcore)
Suor nortenho maximiza o meu empenho
Dá-me um barco porque eu tenho uma panca de todo o tamanho
Vamos partir a casa toda (hardcore)
Gosto de saber com o que contar quando me entrenho
Gosto de saber que posso estar sem ser um estranho
Vamos partir a casa toda (hardcore)
Instrumental

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.04.16

 

Letra

 

E se fosse contigo e se fosse consigo
Sempre tão polido até tenho um amigo
Por isso não és racista, homofóbico, purista
Por isso não és xenófobo, porco, machista
Bateste na miúda porque bebeste um copo a mais
Não é isso que te muda e ninguém gosta demais
Agora é surda e muda à frente dos demais
Tem vergonha, não pede ajuda só pensa em funerais.
Por isso observa-me, diz-me aquilo que vês
Vá-la enerva-me. Não tenhas medo ou timidez
Cor da pele primeiro, a roupa que vesti
Diz-me se sou um rafeiro ou da raça pedigree
Para mim é suficiente para ser gozado na escola
Mandarem-me para a baliza se quiser jogar à bola
Serei pequeno o suficiente, parvo o suficiente
Ou será que o problema é ser demasiado inteligente

Se cada vez que alguém sofresse
Se cada vez que alguém morresse
E tu pudesses evitar, e se fosse contigo
Diz-me e se fosse contigo
Se cada vez que alguém chorasse
Se cada vez que alguém gritasse
E tu pudesses ajudar
E se fosse contigo
Diz-me e se fosse contigo

Preferência sexual não é escolha sexual
E mesmo que assim fosse yo o que tem isso de mal
Senão estou bem no meu corpo quero vê-lo corrigido
Devo ser encorajado, nunca coagido
Queres decidir por mim boy como é que te atreves
Não conheces a minha vida boy não podes não deves
E não leves a peito por favor leva à cabeça
Antes que ela aqueça, faço-te uma promessa
Um dia essa ignorância pode-te tocar
Ya um dia essa arrogância vai se quebrar
Podes vir a saber o que é viver numa sociedade
Que maltrata as suas crianças e 3ª idade
Um peso uma medida para todo e cada vida
Direito de respeito merecido à partida
A tua ofensa lança medo e insegurança
Indiferença mata a esperança de esperança

Se cada vez que alguém sofresse
Se cada vez que alguém morresse
E tu pudesses evitar, e se fosse contigo
E se fosse consigo
Se cada vez que alguém chorasse
Se cada vez que alguém gritasse
E tu pudesses ajudar e se fosse contigo
E se fosse consigo

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Domingo, 27.03.16

carlao.jpg

 

Carlão com novo EP "Na Batalha"

 

Carlão lança hoje o seu novo EP "Na Batalha", numa edição exclusivamente digital. Chega um ano depois de "Quarenta", o álbum que marcou o regresso de Carlão à rima, e aprofunda temáticas, como as questões existenciais e as minudências do quotidiano. São quatro temas num registo reflexivo, pessoal e autobiográfico, com a produção de Branko & Dotorado no tema-título, "Na Batalha", Moullinex, em "Hardcore" (feat. Bruno Ribeiro), King Kong & Here’s Johnny em "Uma Vez é Demais" (feat. Bruno Ribeiro) e Here's Johnny em "A Minha Cena".
 
"Na Batalha" é o segundo single retirado deste EP - depois de "A Minha Cena", lançado no fim de 2015 que foi acompanhado por um vídeo notável realizado por Vhils - e já se faz ouvir nas rádios nacionais. O vídeo, que é hoje dado a conhecer, é uma experiência cinematográfica assinada pelo realizador Filipe C. Monteiro, que capta um intenso e físico exercício de expressão dramática protagonizado pelo ator Miguel Borges.


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Domingo, 13.03.16

 

Letra

 

Som novo,
Jota é tua
Para ti meu mano

Stress incessante, eu perco o meu instante
O desvio é constante e torna-se irritante
A oferta é mais que muita longe de ser gratuita
O processo é moroso e a despesa fortuita
Precariedade lançada o mundo tá em guerra
Sociedade amassada um berra outro ferra
Encher a cabeça tenho medo que isso aconteça
Se patinar de novo a minha alma não regressa

É curta a minha palha, mas é assim que me concentro
Tudo à espera de uma falha de ver um podre cá dentro
Cada dia uma batalha fecham portas mas eu entro
Não atiro a minha toalha e se há janela tou lá dentro

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

A Luta começa  mal eu saio de casa
Muita gente, muita pressa, man, não quero nenhuma brasa
E se alguém se atravessa tipo faixa de gaza
Eu respiro fundo depressa não me mata, só atrasa
Apanho a camioneta com a miúda pró infantário
Lá fora ta um homem que me tira pinta de otário
Para ele transporte público quer dizer pouco salário
Ele vê tudo ao contrário porque é outro meu erário

É curta a minha palha, mas é assim que me concentro
Tudo à espera de uma falha ver um podre cá dentro
Cada dia uma batalha fecham portas mas eu entro
Não atiro a minha toalha e se há janela tou lá dentro

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

Yep,
Às vezes parece que não há jeito e é isto que eu penso

Levanta mano, por favor não me morras
Traçamos um plano para sair destas masmorras
A lutar num faz de conta numa vida alugada
Somos escravos de uma conta que nunca irá ser apagada
Rasgamos o contrato, evitamos a armadilha
Criamos o sindicato e ensinamos a partilha
Bazamos para o mato treinar ações de guerrilha
Começamos pelo trato, depois o uso da cedilha

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

Eu só quero andar direito
Mas às vezes não há jeito
Que vontade de gritar
Tenho filhas para criar
Não dá pa vacilar

Tou lá dentro, tou lá dentro
Se há janela tou lá dentro (4x)

Jota, é tua
Sempre juntos
Descansa em paz

Tou lá dentro, tou lá dentro
Se há janela tou lá dentro (4x)

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.03.16

carlao.jpg

 

 

CARLÃO

Apresenta novo single "Na Batalha"



Carlão regressa aos lançamentos com "Na Batalha", o novo single que é também o tema-título do novo EP, com edição prevista para dia 23 de Março, exclusivamente nas plataformas digitais.
 
O novo tema, com a produção de Branko (dos Buraka Som Sistema, com quem Carlão colaborou em "Os Tais") e Dotorado, é uma reflexão madura sobre a vida quotidiana, com um beat pujante e envolvente, já se encontra a rodar nas rádios portuguesas e está disponível digitalmente
 
O primeiro single, "A Minha Cena" foi editado no final de 2015, acompanhado por um vídeo notável, realizado por Vhils. Agora, "Na Batalha" comemora um ano do lançamento de "Quarenta", o primeiro disco em nome próprio de Carlão.
 
Neste novo projecto, Carlão aprofunda os temas centrais de "Quarenta", desde as grandes questões existenciais às minudências do quotidiano, que ganham a sua máxima expressão na interacção com o público, nos concertos. 
 
A digressão iniciada no ano passado continua em 2016 e conta agora com novos temas, que poderão ser descobertos ao vivo, pela primeira vez, dia 26 de Março, no Caparica Primavera Surf Fest.

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.01.16

acertcarlão.jpg

 

CARLÃO "Quarenta"


Carlão apresenta Quarenta, um concerto que abre a temporada da programação do Novo Ciclo num ano que também a ACERT celebra os seus Quarenta Anos.

Carlão é um músico que deixou sinais inconfundíveis na música portuguesa. Os Da Weasel, conferiram-lhe uma merecida notoriedade e abriram caminho para uma contínua experimentação em apostas musicais com estilos e formatos diferenciados.
Chegado aos 40 anos, grava um novo disco a solo onde sublinha este número, mas é nos palcos que continua a afirmar a sua felicidade em continuar a conquistar o público com as propostas novas em que continua empenhado.

Sábado, 9 de janeiro às 21:45 
Auditório 1, Novo Ciclo ACERT
 

Esteja atento no nosso facebook à HORA 40



publicado por olhar para o mundo às 23:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23.12.15

carlão.jpg

 

CARLÃO

"A Minha Cena", tema inédito



Tema inédito de Carlão com videoclip realizado por Vhils

"A Minha Cena",  já disponível digitalmente em todas as plataformas, é o novo tema inédito de Carlão. O videoclip, cuja estreia aconteceu no passado Domingo, foi realizado por  Alexandre Farto aka Vhils (responsável também pelo artwork da capa do álbum "Quarenta") e em pouco mais de 24 horas já ultrapassou as 32.000 visualizações no Youtube. 
 
O tema, apesar de não ter integrado o algum editado em Abril, tem feito parte do alinhamento dos concertos da digressão "Quarenta". Para o primeiro trimestre de 2016 está ainda prevista a edição digital de mais um tema inédito.
 
Carlão
"Depois da capa do disco "Quarenta", o Alexandre assina agora aquele que é sem dúvida um dos videoclipes mais emblemáticos da minha carreira. E eu fico a babar-me, porque duas vezes no mesmo ano (!!!) trabalhei com um dos artistas cujo trabalho mais admiro. Lembro-me de ter saído da sua exposição "Dissection" com duas ideias na cabeça: "Do que conheço neste mundo, o artista plástico de quem mais gosto é este". E logo a seguir: "Os portugueses orgulham-se dos seus jogadores de futebol, enquanto embaixadores da pátria, o que é facilmente compreensível, mas para mim o Vhils é omeu orgulho. As suas ruas, a sua postura, a sua linguagem, a sua alma margem-sulista, a sua visão, são todas minhas também". E a cena dele é a minha cena, neste video com as minhas palavras e as suas imagens."
 
Vhils
"Fiz este projecto com o Carlão porque para mim é uma figura de referência, tendo o álbum "3º Capítulo" que editou com a sua anterior banda, os Da Weasel, exercido uma grande influência sobre a minha vida. Mas mais do que isso, o Carlão (em conjunto com os Da Weasel) foi a primeira pessoa ligada ao Hip Hop a trilhar o caminho solitário de quebrar barreiras e chegar a um público mais vasto. De desfazer toda uma série de clichês que existiam em relação à música e à cultura que me eram próximas. De ser mal amado pelo próprio movimento e nem sempre aceite pelo status quo. De ter tido a capacidade de enfrentar o mundo e as suas batalhas sozinho, algo que não está ao alcance de todos. De sobreviver e chegar aos 40 com a mesma força de sempre. Foi um projecto próximo e especial para alguém que admiro muito por tudo aquilo que conseguiu, por tudo aquilo que me deu a mim e à cultura. Por ter conseguido levantar-se após os tropeções que a vida, por vezes, nos prega. Por todos os estigmas e preconceitos que rebentou. De Almada a Lisboa, de Faro ao Porto, de Ponta Delgada à cidade da Praia."
 

 

 


publicado por olhar para o mundo às 21:13 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.12.15

 

Letra

 

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

A minha cena não é shit nem delinq,
Mas fica flix se não piro,
Por isso eu bully e arrebito,
Não sou esquisito, quando fico trabalho não olho
Não facilito, sou expedito(?), não encalho ou encolho
Eu sou clássico instântaneo,
Tu és um mero sucedânio
Não te encontro o miolo, filho
Mas furto esse crânio,
Enquanto fazes mais um risco,
Eu faço mais um disco
E penso numa maneira de conseguir fugir ao fisco, hey!

A minha cena é apurada,
Eu sei que tu bem tentas dar o teu melhor
São muitos anos, muita estrada, puto,
Não te passa o que eu já passei!

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

O meu tempo é precioso pra ficar ocioso,
Não sejas invejoso, deixas-me ansioso
Calimero choraminga, tua cena nunca vinga
O teu próprio povo xinga,
Verte lá mais uma pinga,
Ordena a tua vida, ratazana subnutrida!
Encena uma saída e acena a despedida
A arena 'tá despida
Faiena(?) foi servida,
Missão bem sucedida venha outra de seguida!

A minha cena é apurada,
Eu sei que tu bem tentas dar o teu melhor
São muitos anos, muita estrada, puto,
Não te passa o que eu já passei!

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

Bem vindo à minha cena,
Boy eu mato a tua cena
'Tás num deserto,
Mas bem perto eu nado na piscina!
Em céu aberto
Tudo certo
C'a minha pequena
Arranco pró concerto
Tocar numa milena(?)

A cena é fazer o som que me der na cana
A cena é romper mandamentos de filigrana
A cena é combater uma atitude provinciana
A cena é pra bater mais que marijuana!

(Eu explico, é fácil!)

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 01.06.15

 

Letra

 

Ela da tudo sem pensar nisso,
nao tem uma barreira no corpo nu e submisso,
despejado e tenaz no que toca ao serviço
é boa no que faz e mostra orgulho nisso,
ensina-me truques que não julgava possiveis,
posições acrobáticas matemáticas incriveis,
escalamos rapidamente para outros niveis
desfaze-mos num rebento tabus inacessiveis
olha-me nos olhos e o que eu vejo é transparente
humido e quente como deve ser um ventre
eu tou apaixonado porque miudo isto é diferente,
de tudo o que um dia me apareceu à frente
(New Max)
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não,
Não esperes por mim,
não, não, não
(Carlão)
Não esperes por mim esta noite ou outra
a tua cama já não é minha agora eu durmo noutra,
e juro, não andei à procura
baby sabes bem que eu não sou de frescura
aconteceu sem eu tar à espera,
gostava que tivesse sido doutra forma quem me dera,
não penses que já o tinha feito,
por ti só tenho respeito bébé,
eu admito parece suspeito mas,
para mim o que nos tinhamos era eterno,
tão certo como a primavera vir depois do inverno,
e eu quero que te lembres de mim como um gajo de barba eterna,
não como um intrujo que te fez passar um inferno,
mas eu tenho de ser honesto,
mesmo que digas que eu não presto,
dou o corpo ao manifesto,
não quero saber do resto
(New Max)
Faça o que eu fizer não muda o bem que me fizeste
Nada é eterno e isto não é mais um teste
Guarda apenas o melhor que quando eu dei eu dei
Estou de partida eu sei mas o importante é ficar bem
Esta noite não vai dar,
Ficares bem Não esperes por mim,
Não esperes por mim,
Não esperes por mim,

 

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Krioula sabes bem,
Krioula ja mo sabi,
Krioula sabes bem,
Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu,
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem

Mulata é nome feio para coisa tão bonita
Mêmo que não chateie eu trato como cabrita
Desculpa o hábito que em mim habita
Porque se ele não faz o monge ás vezes imita

Krioula tu és bendita entre as mulheres
O teu rabo levita e parece que levanta halteres
apita, sempre que quiseres
estejas tu onde estiveres
eu vou ter contigo e como-te as colheres

Tens o açucar que um homem precisa
Hidratos de carbono na medida precisa
Leva-me para África eu tou farto da Lisa
Bora dar de fuga a gente improvisa

Qualquer coisa, qualquer coisa, qualquer coisa
A gente improvisa, qualquer coisa
Krioula, nha Krioula

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem,

Tu és bem em mão presente quando o pai está sempre ausente,
Chegas-te a frente sem medo de pegar no batente
minha Krioula
Krioula sabes bem

Ele carrega no grogue mas não há nada que te drope
Pessoal vadia passa e tão com medo que ele te afogue
minha Krioula
Krioula sabes bem

E se ele te chegar a roupa ao pêlo
Eu vou-te buscar ao Mindelo
Nem que leve um caça ao body
Vai ficar só com o cabelo

Mereces muito mais que esse vagabundo
Nem sequer olha para o filho que quis trazer ao mundo
Menina vem comigo eu faço meia dúzia deles
Trato bem de ti nina, trato bem deles
Nunca vais ficar sozinha se eu for teu e tu fores minha
Porque Krioula tu és rainha

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
És perfeita como fez o criador

Não alises o cabelo por favor não,
Vai queimar até ficar um pavor e tu
Tu és perfeita como fez o criador
Krioula sabes bem

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 31.05.15

 

 

Letra

 

Blá, blá, blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te
Blá, blá blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te

Sentir tudo o que se passa há minha volta
Soltar a língua bem solta
Fazer a escada da palavra até ti
Pra sentir-te
Sentir tudo o que se passa há minha volta
Soltar a língua bem solta
Fazer a escada da palavra até ti
Pra sentir-te

Blá, blá, blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te
Blá, blá blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te

Blá, blá, blá
É o bê-á-bá da minha existência
Sem ele não há afluência, apetência e ciência
Dizem que uma imagem vale mil palavras
Nunca
Nem um filme inteiro vale mil palavras
E ainda assim, todas essas não chegarão
Para uma dissertação sobre a riqueza do seu filão
Não

Blá, blá, blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te
Blá, blá blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te

Sentir tudo o que se passa há minha volta
Soltar a língua bem solta
Fazer a escada da palavra até ti
E sentir-te
Sentir tudo o que se passa há minha volta
Soltar a língua bem solta
Fazer a escada da palavra até ti
E sentir-te

E quando me faltar tudo o resto
Eu terei sempre a palavra
A palavra comprimido para toda a situação
Hum, palavra cantada ao meu ouvido
Palavra de honra
Palavra sussurrada no coração
Palavra inventada pelo poeta e maquilhada pelo esteta
Palavra solta, borboleta
A tua palavra guardada numa gaveta, é a poeira de um cometa

Blá, blá, blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te
Blá, blá blá
Eu quero ouvir
Blá, blá, blá
E sentir-te

Blá, blá, blá (blá, blá, blá)
Eu quero ouvir (blá, blá, blá)
Blá, blá, blá (blá, blá, blá)
E sentir-te

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.05.15

 

 

 

Letra

 

Aquela dica nova, tu sabes, tu sabes
Nunca, nunca,
Nada, nada, nada
Entre o céu e a terra amada (nada)
Entre o céu e a terra amada

nunca, nunca
nada, nada, nada
(nunca) chega (chega) sossega

Nunca nada te vai chegar aos pés
Tem que ser duro ser assim como tu és
Tudo aquilo que possas conseguir um dia
Só te vai server pra subir um pouco mais a fasquia
Siga, sempre à procura de um alugar acima
Levas o tempo a dançar numa luta de esgrima
Guarda lá a espada um minuto que seja
Aproveita o que tu tens de bandeja antes que seja tarde

Demais para o poderes fazer
A vida é curta, difícil de prever
Pode ser que acabes por ficar rico e sozinho
Consigas perceber como és fútil e mesquinho (vais ver)

Na verdade queres tanto fora de ti
Porque lá no fundo não tens nada dentro de ti
Publicidade enganosa, ente-lhes de novo
Não vão cair, sempre em ti

Nunca, nunca,
Nada, nada, nada (nunca)
Entre o céu e a terra (nada)
Entre o céu e a terra

nunca, nunca
nada, nada, nada
(nunca) chega (chega) sossega

Ei, bora aí dar uma volta até ao IPO
Murro atrás de murro, até ficares bem KO
Quem sabe se assim páras um bocado
Pensas um bocado,  pões essas merdas de lado

Não queiras ter a Kim, só há um Kanye
Tanto dinheiro é crime, é desigualdade e é
Muito ofensivo, no mundo onde vivo
És mais que uma razão pra usar preservativo

Sossega a carapinha
Não vás à casa de banho
Só pra fazer mais uma linha
Segue caminho mais a menina da linha
Fica na tua boy, eu fico na minha

porque se a casa fica onde está no coração
Tu és como um sem abrigo à procura de ração
Obrigado mas não a sério que não
Eu faço questão de te pôr um travão

Nunca, nunca,
Nada, nada, nada (nunca)
Entre o céu e a terra (nada)
Entre o céu e a terra

nunca, nunca
nada, nada, nada

(nunca) chega (chega) sossega

 

 



publicado por olhar para o mundo às 22:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.04.15

unnamed (3)(7)(1).jpg

 

Diabo na Cruz, Carlão e Pé Na Terra dão concertos gratuitos na Avenida dos Aliados (Porto)

 

Os Diabo na Cruz e Carlão vão atuar, a 24 e 25 de abril, na Avenida dos Aliados, no Porto.

 

O concerto dos Diabo na Cruz, anunciado ontem na página de Facebook da banda, está agendado para as 22h00 do dia 24 de abril, sexta-feira. 

 

Em apresentação, no espetáculo promovido pela CGTP, estará o novo álbum do coletivo liderado por Jorge Cruz, cujas músicas serão intercaladas, com certeza, com os êxitos dos seus trabalhos anteriores.

 

No dia seguinte, às 16h00, no âmbito da mesma iniciativa, sobem ao palco montado na Avenida dos Aliados os Pé Na Terra, que comemoram dez anos de carreira dedicados à nova abordagem da música tradicional com um novo disco, intitulado “Sarilho”.

 

À noite, pelas 22h00, no âmbito de mais uma edição do Porto Sounds, iniciativa promovida pela Porto Lazer, é Carlão, ex-vocalista dos Da Weasel, a subir ao palco, para aquela que será a primeira apresentação pública do seu novo álbum a solo, “Quarenta”.

 

Os concertos têm entrada livre.

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.03.15

carlão.jpg

 

Os Buraka Som Sistema e Carlão são as mais recentes confirmações no cartaz do MEO Sudoeste.

 

Os dois projetos têm atuação agendada para 7 de agosto. Na bagagem, os Buraka Som Sistema vão levar o seu mais recente álbum, “Buraka”, responsável por êxitos como Stoopid ou Vuvuzela. Já Carlão, ex-vocalista dos Da Weasel, irá apresentar o seu primeiro disco em nome próprio, “Quarenta”, do qual já são conhecidos os temasOs Tais ou Intro (Quarenta). O álbum chega às lojas na próxima segunda-feira.

No mesmo dia atuam os já confirmados Clean Bandit e Jimmy P.

Além destes, já têm passagem assegura pelo festival alentejano Dimitri Vegas & Like Mike, Calvin Harris, Emeli Sandé, D.A.M.A, Dengaz, Tinashe, Hardwell, Lil Jon, Regula, AnselmoRalph, Pérola, Steve Aoki, Showtek e Oliver Heldens.

O MEO Sudoeste regressa à Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, entre os dias 5 e 9 de agosto. Os bilhetes para o certame, já à venda nos locais habituais, custam entre €48 (ingresso diário) e €95 (passe 5 dias, c/ campismo).

 

Consulte o cartaz provisório:

Dia 5 de agosto / Noite de Receção ao Campista

Dimitri Vegas & Like Mike

Dia 6 de agosto

Calvin Harris
Emeli Sandé
D.A.M.A
Dengaz
Tinashe

Dia 7 de agosto

Clean Bandit
Jimmy P
Clean Bandit
Buraka Som Sistema
Carlão
Jimmy P

8 de Agosto

Hardwell
Lil Jon
Regula
Anselmo Ralph
Pérola

9 de Agosto/Dia D
Steve Aoki
Showtek
Oliver Heldens



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Sábado, 14.03.15

carlão.jpg

 


CARLÃO

"Quarenta" de Carlão com capa assinada por Vhils, em pré-venda no iTunes



A pouco mais de uma semana da data de edição, "Quarenta" já está disponível em pré-venda no iTunes e permite ouvir 90' das treze faixas que incorporam o disco.
 
Depois dos Da Weasel, Algodão e 5-30 (com Fred e Regula), Carlão escreve um novo capítulo da sua carreira, agora com um álbum em nome próprio. Uma edição culturafnac, que será lançada no dia 23 de Março e que terá distribuição digital com o selo da Universal Music Portugal.
 
A capa do álbum foi criada por Alexandre Farto a.k.a Vhils, artista urbano que tem vindo a estreitar a sua relação com o universo da música nos últimos anos e que assina a sua primeira capa de um disco em "Quarenta", de Carlão. 
 
"Os Tais" o single de apresentação com beat de Branko - dos Buraka Som Sistema - é a música nacional mais vendida nas lojas digitais e cujo videoclip já ultrapassou as 500 mil visualizações no Youtube. Sinónimo de imediato sucesso do single é também o #1 da tabela viral do Spotify, reside há já várias semanas no top 10 do iTunes, ocupa o 5º lugar do Shazam e está ainda no top 30 das músicas mais ouvidas no serviço MEO Music.

"Quarenta" terá concerto de apresentação no Lux a 23 de Abril.


publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Sábado, 14.02.15

carlão.jpg

 

 

CARLÃO

Carlão lança "Os Tais", primeiro single do álbum "Quarenta"

Carlão celebra com grande acuidade e humor, estilo inconfundível da sua escrita, a maturidade dos seus (quase) quarenta anos de existência, neste primeiro single "Os Tais", um retrato da alegria e estabilidade que a vida familiar lhe trouxe após décadas a explorar o fio da navalha, abraçando o aforismo "conhece-te a ti mesmo". E em "Os Tais", percebemos que essa busca foi e é uma tarefa hercúlea mas não foi e continua a não ser estéril. O beat é de Branko - dos Buraka Som Sistema – e leva-nos numa viagem musical em primeira classe, com escala na África do século XXI, que continua a mostrar novos mundos musicais ao mundo.

Depois dos Da Weasel, Algodão e 5-30 (com Fred e Regula), Carlão escreve um novo capítulo da sua carreira, agora com um álbum em nome próprio. Uma edição culturafnac, que será lançada no final de Março e que terá distribuição digital com o selo da Universal Music Portugal. O single "Os Tais" é a peça angular de um puzzle intrincado que, uma vez completo, revela o universo de Carlão, feito de prosa, música e de uma capacidade de análise prístina dos seres e do mundo actuais.
 

 



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Sábado, 31.01.15

 

Letra

 

Um e um são três podiam ser quatro ou cinco
Se não fosse a crise não era preciso um trinco
Fazia-se uma equipa eu era o ponta de lança
Marcava golos em pipa a minha ponta até faz trança

Quem diria que iamos chegar aqui
E ter uma vida séria como eu nunca previ
E é tão bom acordar de manhã olhar para ti
Antes de ir bulir naquilo que eu sempre curti

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes

E a nossa filha já vai ter um mano ou mana
Ainda ontem mal abria a pestana
Quero uma ilha catita com uma cabana
Porque amor já tenho a montes o algodão não engana

Foi contigo que eu matei tantos demónios
Foi contigo que salvei tantos neurónios
Vejo-nos felizes citadinos ou campónios
Não fiques muito triste por não gostar de matrimónios

Tens o anel não precisas do papel
Fazemos nós a festa até te canto o Bo Te Mel
Desta vez eu tiro a carta nem que leve um ano ou dois
Por enquanto continuas conduzes pelos dois

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes


Às vezes não é facil (2x)
Mas bebé, nós damos a volta damos sempre a volta a tudo (4x)
Nós damos a volta

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes

Ai há bebé
Somos os tais
Ai há bebé
Que viraram pais
Ai há bebé
Firmes e constantes
Ai há bebé
Produzimos diamantes


Ai há bebé (7x)

 



publicado por olhar para o mundo às 11:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 10.02.14

 

Letra

 

Tento resistir a esta tentação
Por mais que eu queira tenho de dizer que não
Se entre nós não pode haver uma relação
Não passa mais do que uma forte atracção

 

[sam the kid]


Primeira aparição tua aparência deu boa impressão
Mas a experiência é que a aparência é ilusão
A tua presença foi intensa e a minha intenção
Era ensinar-te a não seres tão sensivel
Ao mencionares a mão que te acarinha
O teu barão eu tenho a minha também
Mas não resisto à tentação se não disseres a ninguém
Isto é apenas atracção convinha sublinhar bem
Antes de ultrapassar a linha que nos tem como amantes, ok?
Vieram noites de prazer e nunca foi preciso uma cama
Grande robusta, beleza que custa a querer dama
Que assusta até chama
O sentimento de alguém de quem sem crer se ama
Mas eu já tenho a protecção nem vou matar a relação
Que existe há buéda anos eu já tenho planos
Enquanto a dela é triste ficamos tetris
Sempre à procura do encaixe
É quando eu acho que só te amo da cintura para baixo
Não leves a mal nada é pessoal sempre foi sexo
Mas os dias sem latex tornaram tudo complexo
Vens bater-me à porta prenha nunca quis um compromisso
Dama aborta eu compro-te isso e se eu falo eu concretizo
Por isso não me venhas com uma coisa dessas
Até parece que algum dia eu te fiz promessas
Foi um erro logo à partida então não fiques ofendida
Se eu disser que não há nada em comum e queres uma vida ?

 

[refrão sp]


Tento resistir a esta tentação
Por mais que eu queira tenho de dizer que não
Se entre nós não pode haver uma relação
Não passa mais do que uma forte atracção

 

[pacman]


Meu deus como pode ser tão bom esse mal que tu me fazes
Que me obriga a ir a jogo sem figuras nem ases
Sabendo que não vou ganhar como nunca ganhei
Sabendo que não consigo parar como nunca parei
Como podem magras mãos ficar tão grandes assim
Que as gentes esgravatar cabem dentro de mim
Só pode ser verdade o que me conta a poesia
Eu gosto de gostar e sinto a tua falta todo o dia
Que posso eu fazer se me fazes tão bem/mal
Desafiando as leis da gravidade, a minha moral
O prazer da tua carne tornou-se essencial
Para a minha sanidade, física e mental
Fatal fatalmente o coração sente
E a minha boca mente em ritmo desplicente
Escrevo para ti em papel de carta
Tinta preta como a cor dos teus cabelos
Envoltos em tons de violeta
Palavras que nunca direi à tua frente
Aprendi a ser humano haveria eu de ser diferente?
Eu só amo e não reclamo um prémio sem cautela
Fechado numa cela sem chave nem janela
A coisa mais bonita deste planeta
Beleza rara no meio de uma sarjeta
Amor impossível como o romeu e julieta
Ao menos sonho contigo e podes crer já não é cheta
Amor não dá, não dá, não dá...

 

[sp]


Eu sei e tu sabes que não podemos ficar juntos
Não passa de uma atracção tentemos não ir mais fundo
Ambos sabemos que não dá para termos uma relação
Temos de nos afastar e esquecer esta paixão

No futuro nunca vai ser mais do que tentação para ele

 

[refrão sp]


Tento resistir a esta tentação
Por mais que eu queira tenho de dizer que não
Se entre nós não pode haver uma relação
Não passa mais do que uma forte atracção



publicado por olhar para o mundo às 08:41 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

125 Azul - João Gil por C...

Carlão - Viver Pra Sempre

Carlão - Agulha No Palhei...

Carlão regressa com novo ...

União das Tribos feat. An...

DJ GLUE feat Carlão - BAT...

Carlão - Uma Vez é Demais

Carlão - Hardcore

Carlão feat. Boss AC - E ...

Carlão com novo EP "Na Ba...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds