Sexta-feira, 03.11.17

 

Letra

 

Pequena eu fiz te mal... Já não sou quem fui outrora
Queria fazer-te sorrir, mas acabei por ir embora!
Ya, pequena eu fiz-te mal...Já não sou quem fui outrora
Queria fazer-te sorrir, mas acabei por ir embora!
Eu não fui sincero mas tentei sê-lo,
Pedro, agarra-me no cabelo,
Mais um prego no caixão tem o meu selo
Duas peças encaixam à tentação cedo
Eu não fui sincero mas tentei sê-lo
Um mistério sem percebê-lo
Mas o nosso castelo não quis perdê-lo
Porque o que é do belo vais querer mantê-lo.

Durante uma vida convinha notares
Amantes são linhas, mas escritas são arte
E é como uma droga, viajo até Marte
O teu corpo é uma obra que arte é pecado 
chamar-lhe porque é pouco, Eu toco-te e pronto
Não ponho de parte que um toque no corpo põe um gajo louco, 
Põe um gajo parvo... Imagino ao quadrado! 
Imagina ao quadrado, imagina
Nós os dois no meu quarto, tu em cima
Ou de 4, saudade assassina...
A vontade é amar-te e o clima?
Que seja como o convívio, vou montar-te, tocar-te é o meu vício
Vou cuidar de ti, vou voltar ao início... 
és o meu vicio... ya eu disse-o!
São dois sentimentos distantes, os dois importantes, importa no fim..
Depois dessas guerras constantes o mais importante 
É voltares aqui, é voltares pa mim
Não pa seres minha isso é irrelevante
Boa companhia, revela num instante
que depois dessa guerra, depois dessa merda
Um gajo acelera, eu e tu ao volante, 
Eu e tu ao volante, eu e tu ao volante
Depois dessa guerra, depois dessa merda
Um gajo acelera, eu e tu ao volante!

REFRÃO (Bispo e Dino):
Eu não fui sincero, 
oh no no no, oh no no no, oh no no no
Não fui sincero, 
oh no no no, oh no no no, oh no no no

Eu não fui sincero mas tentei sê-lo
Cedi à fraqueza, e tou a dizê-lo
Perdi a cabeça, e eu vou dizer-te
Que me arrepiou a pele e o pêlo
A dica cegou-me e agora Pedro?
Brinquei com esta treta como um brinquedo!
Queimei-me porque trinquei alguém e não devo
Mas eu dei-te o que nunca ninguém meu teve
Eu dei-te o que nunca ninguém meu teve
Eu dei-te o que nunca ninguém meu teve
Mas eu dei-te o que nunca ninguém meu teve
O que nunca ninguém meu teve!

Pequena eu fiz te mal, Já não sou quem fui outrora
Queria te fazer sorrir, mas acabei por ir embora
Ya, pequena eu fiz te mal, Já não sou quem fui outrora
Queria te fazer sorrir, mas acabei por ir embora

Eu não fui sincero mas tentei sê-lo
Pedro, agarra-me no cabelo
Mais um prego no caixão tem o meu selo
Duas peças encaixam a tentação cedo
Eu não fui sincero mas tentei sê-lo
Um mistério sem percebê-lo
Mas o nosso castelo, não quis perdê-lo
Porque o que é do belo vais querer mantê-lo!

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Domingo, 22.10.17

 

Letra

 

eu vou falar
um pouco pra que?
…vou falar pa quem?
vou dar mais do que eu tenho e mais do que quem tem…
pra que?
pa ser um zé ninguém!

disseram-me que a vida é feita de sonhos
mas eu tou com sono não da pra sonhar!
perguntaram na escola, no tempo dos contos,
quais eram os sonhos que eu queria alcançar…

queria realizar muita coisa…
foi-se a força… vai-se às vezes…
queria uma família, uma cria nos braços
e não tantos nomes nessas paredes

união pros rapazes,
vi ases da bola suar camisolas no palco,
falo da rua e assaltos…

fizeram bazar qualquer base
disseram-me “pedro tás quase”

é um facto!
fui atrás do que é meu…
com guerra e paz
fui atrás e fui eu… o culpado do q o karma trás

ou do que ele trouxe…
é frequente, a vida dá troco
e eu não me contento com pouco
só lamento um momento ou outro
tempo bem louco… sorriso no rosto!

e aqui tou no posto a dizer o que eu quero…

com palavras a ser sincero,
qualquer desgosto ja foi um martelo
ainda ha juízes a meter o nariz e são bués,
…não exagero

as vezes eu penso em bazar
… começar do zero…
mas mano se ha uma missão, então,
eu reconsidero

EU VOU DIA A DIA
NEM SEMPRE É COMO EU QUERIA
CA DENTRO SOMENTA A MAGIA
QUEM SENTE SABE QUE ARREPIA…

SABE QUE NADA DURA PRA SEMPRE
É TARDE SE A CURA FOR A DOENÇA,
É TARDE SE A POSTURA NÃO COMPENSA
MARCA A DIFERENÇA!

EU VOU DIA A DIA
NEM SEMPRE É COMO EU QUERIA
CA DENTRO SOMENTA A MAGIA
QUEM SENTE SABE QUE ARREPIA…

 

SABE QUE NADA DURA PRA SEMPRE
É TARDE SE A CURA FOR A DOENÇA,
É TARDE SE A POSTURA NÃO COMPENSA
MARCA A DIFERENÇA!

passando uma beca à frente,
tou na back sempre de quem me rodeia
andando já bem diferente,
com uma mala sempre e barriga cheia!

aquilo que era diferente,
é que antigamente a vida era cheia,
de momentos que pa nossa gente,
faz sempre ser crente que é pa vida inteira…

prometi a mim mesmo que o ia fazer,
só prazer, ninguém me obrigava
amigos de infância eu vi-os crescer,
conheci quem ouvia sem lhes ver a cara

…palavras são pagas
e algumas são pagas com o corpo,
tar vivo ou tar morto,
activo ou no lodo,
mano, quanto custa o conforto?

também não sei, pago pa ver,
nunca quis ser capa, quis matar a sede,
de quem por bem trata ou tratou mais cedo,
a vida é brinquedo, e tu só experimentas,

tu erras e depois lamentas,
és inocente, no fundo tu tentas,
é peso que aumentas,
cada falha dá-te algo, pelo que tu representas,

brinda à raiz, Mem Martins,
um aprendiz, palavras pra que?
querem saber do Bispo
e daquilo que eu fiz e eu na minha a riscar à vontê,

parece cliché? parece o c*!
não tenho q provar o que eu valho,
eu arrisco por isso é que eu falho
e tá visto que invisto eu trabalho!

e… antes que seja tarde,
que o mundo acabe
que eu enloqueça,

fico mais um bocado,
acordado…
e mato a cabeça!

e… antes que esta vontade,
vá pra outro lado
ou desapareça,

eu corro mais um bocado
como se o cansaço
fosse uma doença!

EU VOU DIA A DIA
NEM SEMPRE É COMO EU QUERIA
CA DENTRO SOMENTA A MAGIA
QUEM SENTE SABE QUE ARREPIA…

SABE QUE NADA DURA PRA SEMPRE
É TARDE SE A CURA FOR A DOENÇA,
É TARDE SE A POSTURA NÃO COMPENSA
MARCA A DIFERENÇA!
(2x)

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 02.06.17

 

Letra

 

Nunca tá, nunca tá
Parece que nunca estou satisfeito
Tenho tudo feito que eu vou vendo
Se o que eu dissesse fosse feito sempre por mim era diferente
Mas também erro, deixo cenas pra trás
E também peco mas não peço muita coisa
E agradeço tou mais perto
De algum sitio não sei de onde
Mas vou lutar porque acredito
Vou expressar raiva com grito
Sinceridade ao ouvido
O erro não é foder é sentir
É virem se lá dentro e o aperto avaria
Cabeças que são brilhantes
Arrepiam vê-las, ver diamantes
Em vez de quererem uma família
Cada vez estão mais distantes
Do que eu acho sem saída
O Pedro é que é suicida
O Pedro diz a verdade
Não é segredo que eu já falhei
Talvez fosse a necessidade
É da idade ou algo assim
Deixa me regar o meu jardim
Deixa me voar, abrir as asas
E voltar a olhar para ti
Deixa me dar te o que é para mim
Mais importante que o resto
Que nunca te dei ou escrevi

Nunca tá demais com fé
Há sempre algo em falta
E a malta até
Nunca vais ser feliz se não fores sincero
É como Deus quiser
Tudo à Lagardère [x2]

Quanto mais tenho mais vou querer
Mas vou dizer pra parecer bem que não, que confusão
Vou me perder à pala dele não pode ser
Isso só sustenta vícios nunca ossos do oficio
Foram benefícios ver se vierem pode ser
Podem vir bençãos aos pontapés
Meto numa casa a viver
Minha família a ver marés
Aquilo que vão dizer vou meter entre os meus pés
Um papel amachucado no chão fintas à dez
Esquerda, direita, choque solta e corre diz o mister
O gajo até pode ser bom mas sem esforço morre liso
Ya eu chuto opiniões vivo daquilo que acredito
Só falo de tantas nuvens porque vi o céu bonito
E agora tá meio esquisito
Puto acorda não faz sentido
Estica a corda, limpa o ouvido
Evita só falar dá tua pedra de fininho
Cada ser tem o seu destino
Um sonho um caminho
Ainda é de borla sonhar

Nunca tá demais com fé
Há sempre algo em falta
E a malta até
Nunca vais ser feliz se não fores sincero
É como Deus quiser
Tudo à Lagardère [x5]

 



publicado por olhar para o mundo às 00:13 | link do post | comentar

Domingo, 01.01.17

 

Letra

 

Só para ser Dinâmico
Mano e tu, money too!
Falo do kumbo
Que é preciso para pagar as contas
E a vida que idealizo
É sem cobras mano aponta...
muita gente conta o que não vive,
fala para tar no ativo
Como se fosse por guito
Defender o que acredito...
Bonita era a vida se a fita rebobinasse
Se visse quem vi um dia
Num clima e dar-lhe um abraço
O que faço hoje em dia
É deixar na escrita um pedaço
Do caminho donde venho
Desde a origem, passo a passo!
O Preço certo eu não sei qual é
No kuzu, tenham fé,
Só dá para correr de pé!
Sintra zoo, ámen,
Muito fumo, chaminé
Ah pois é, quem diria...
O puto foi bater o pé
Para poder viver disto um dia!
Dinou Dinâmico,
sempre a dar sangue e tu?
Sente o meu hálito
Cheira a cansaço!

As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
E é quase sempre a saudade
A apertar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (2x)


Raciocina lá um coche
Não se evita o moche
Muita gente grita “É nois”
Somos nós,
Mas no fundo é só broche
Só nós dados, quebra laços
O que é que eu faço agora?
Se quebrei laços, Foi nos passos
Que me fizeram mossa!
Adoça a vida que se adora
Bem á medida d'um gajo
Bandidas querem o encaixe
Pa a caixa do ego eu acho!
Exposição é estar na montra
Aponta o que é que é R A P
É a tua cara, Então dá conta
Que a palavra conta bué!
Pontapés, foram bués
Sempre tipo que isto é filme
E a inveja fez o cash
Tomar conta do regime
Ao invés eu queria paz
Rapazes firmeza a viver
Cada um atrás do seu
A dar a pedra para comer!

As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe!
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
E é quase sempre a saudade
A apertar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (2x)

Vou falar uma beca mais
Há uma década atrás,
Quando tavamos na mema cena
Sempre na boa, sem problema
A cena é essa, Continua...
Nada muda, Só a rua!
Nunca esqueço quem é quem,
Nunca esqueço de onde venho,
Mem Martins nas linhas mãe!
Pago o preço com empenho
Ranho eu tinha no nariz
Era feliz com uma caneta
o meio eu sei que nunca quis
Ver feliz quem hoje tenta
Coxo andei e por um triz...
Nem vos conto,É muita merda
Muita regra vi quebrada
Na parada eu não dormi
Tar parado é tar atento
E sentimento eu nunca o vi
Mas afinal o que é que eu espero
Perguntas e perguntas bem
Não espero nada e o lero-lero
Entra e segue, Sai a cem
tou na estrada sem... capas
Malas às costas sem repostas... claras
Com tantas porcas
Eu não sei a quem é que vou fazer um filho
Enche o tambor, prime o gatilho
Diz que é amor, Eu sinto e rimo!


As horas que eu passo acordado
Só Deus sabe
E pela porta bazo
Já sei que vou chegar tarde
Um gajo mal pára em casa
E quase sempre a saudade
A apertar mais um bocado
Mas mano eu já não paro (2x)

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Sábado, 31.12.16

 

Letra

 

[Verso 1: Sam the Kid]

No início é tudo rosas
Um conto de fadas
Ninguém discute e a luta é só de almofadas
Quando eu seduzo e a musa tá no sofá das
Histórias onde eu reduzo a memorias filosofadas
E eu sempre disse se houvesse algo que nos impedisse
De ser casal é só passar ao strip tease
Assim que eu sinta uma sintonia eu sincronizo
É quando eu simpatizo
É quando eu cicatrizo
O meu lado imperfeito e armadilhado
Num beijo que faz um efeito e o desfecho não é partilhado
Um cadeado no peito que foi baleado
No brilho de um olhar suspeito que me deixou encandeado
Até podes vir ousada aqui não vês arrojo
Se quando vês a massa é quando vês arroz
Pitar em Chelas mas o fodido é que ela supôs
Que era à luz de velas mas o cupido nem mesa pôs
Se vens frete eu vou logo senti-lo
Ela pensa que é discreta e mente de modo subtil
O coração já não me afeta e ninguém pode parti-lo
E agora sou uma indireta numa foto de perfil
Porque a seta não me acerta eu vim com sorte no game
Não há pessoa certa e se eu me der à morte eu queimo-me
Não há quem me stress se eu quiser inspiração a minha torre dá
Não há pressa e já não corro
Au revoir

[Refrão] (x2)

(Pormenores são)
São pormenores
Eles fazem a diferença
Princesa agora pensa
(Pormenores são)
São pormenores
Status é uma posição
Qual é a tua intenção

[Verso 2: Bispo]

Talvez pra ti até nem tenha o mesmo significado
Em vez de mim o ideal era ter o outro ao lado
Estupidez a minha é dar a minha companhia
E dar-te o que de bom tenho para me arrepender mais tarde
Insiste mais um bocado
Mais um beijo trocado
Num desejo alimentado com a fraqueza humana
Não resisto ao ser tocado prazer partilhado
No corpo tenho o diabo contigo numa cama
Já nem sei porque é que insisto se isto não anda
Se é a carne o despiste não existe chama
A dama parece fixe mas dizem que o risco trama
Não é que eu não tenha já visto nisto não se abranda
Mais uma vez despiste a pouca roupa que cobria a pele
Esquece o outro porque tas noutra louca com a boca no mel mas
Falta o anel
O espumante no hotel
E o mas importante para ela é o papel nah
Fotos de mão dada não são nada e nada dão
Se a intenção for aparecer e querer chamar a atenção
Status é uma posição e se tás com a intenção de algo
Faz-me um favor então de não procurar o diálogo
O ideal tal e qual seria valorizar detalhes
Um sorriso sem capital
É essencial que espalhes a magia que é preciso sintonia sem igual (sim)
Um dia vais estar em linha com o pormenor que eu falo

[Refrão] (x2)

(Pormenores são)
São pormenores
Eles fazem a diferença
Princesa agora pensa
(Pormenores são)
São pormenores
Status é uma posição
Qual é a tua intenção

 



publicado por olhar para o mundo às 17:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 06.05.16

 

Letra

 

7 2 5
Algueirão Mem Martins

Querem saber de mim
Algueirão Mem Martins
KS Family
Tou aqui
Mentalidade Free
Querem saber de ti
Algueirão Mem Martins
LS Family
2725, cinco shisho
Pára e pensa
Marca a diferença
Capta não coincidência
Passo a passo compensa
Faço o que faço com cabeça
Fiel a cada princípio
RAP não é violência
Papel e caneta é vicío
Não é sacrifício
É amor pa je
PNTP Bispo RAP
Palavras pa quê
Quem tem olhos vê
Um sonho uma estrada
Cada dia uma batalha
Nada é fácil bruta caminhada
Mas tou firmeza com certeza
Comigo tenho a rapaziada tenho a rapaziada
A vida dá tanta chapada
Tens que ter pedrada
Muita cilindrada
Mano escada a escada
E tanta coisa aqui se faz na calada
Mas rapaz não se passa nada

2725
Querem saber de mim
2725
Mentalidade Free
2725
Algueirão Mem Martins
2725
Um brinde à minha raiz

Palco de sonhos e conquistas
Eu não perco o sono no meio de tantos egoistas
Sem receio pouco paleio
Sai da pista
Eu paro e rezo para que a minha gente resista
Nesta corda bamba que só abana
Liberdade brother imploro pa quem tá de cana
Rapazes na batota em busca de grana
Fecha mais uma porta
Aposta agora
É grama a grama
Dá gana
Mudar o mundo
Só gente tirana e eu ainda não vi tudo
Tirem-me daqui
Que o diabo seja cego, surdo e mudo
Cego, surdo e mudo
Mentalidade Free
Hoje eu já esqueci
Mais um golo de Drambuie sim
Convívio tá fixe assim (x3)
Mentalidade Free

2725
Querem saber de mim
2725
Mentalidade Free
2725
Algueirão Mem Martins
2725
Um brinde à minha raiz

Vida vivida na brasa na casa
2725 mano aqui é tudo ou nada
Um sonho com asa
Vontade não falta
Rapaziada da falsidade a gente trata
Nada se passa
Mais uma barreira que se ultrapassa
Rapazes penso no meio da fumaça
Abano a cabeça (hey) arruaça
A oportunidade é escassa
Mas tamos aqui
Tão todos à caça
Com Mentalidade Free
O tempo é passado assim
Sempre no lume
E com atitude
Assumes o teu rumo
Ninguém se ilude mesmo no meio do estrume
Para os meus quero saúde
Conversa do costume
Mesmo com gente rude
A gente faz a festa
Um brinde à juventude
E àquilo que nos resta
Um brinde à minha raiz
2725 Algueirão Mem Martins
Seja bem-vindo

2725
Querem saber de mim
2725
Mentalidade Free
2725
Algueirão Mem Martins
2725
Um brinde à minha raiz

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Domingo, 10.04.16

 

Letra

 

Foram dias bem passados, apaixonados numa cama
Dois corpos colados debaixo de uma manta
Não encaro sem espaço
Um sorriso, um abraço
Eu peço bis depois do tetris que contigo faço
Dou mais um nó no laço contigo no quentinho
Não quero só um espaço, quero-te num espaço comigo
Num pedaço imagino sozinho com saudade
Como tudo era bonito mas acabou faz parte
Para nós é tarde, não vale a pena 'tar
A lutar por um passado porque nada vai mudar
Eu sei onde queria estar
Um dia subir ao altar
Dar-te putos traquinas
Contigo cuidar de um lar
Mas para nós é tarde
O nosso tempo acabou
Eu não te posso levar (xau)
Eu não sei onde vou

[Refrão] (x2)
Para nós é tarde
O nosso tempo acabou
Não te posso levar
Não sei pra onde vou

[Verso 2: Bispo]
Não há noutra pessoa aquilo que já se perdeu
Sei que a intenção é boa mas ninguém é como eu
Ando ver que eu toco
Dá-me um toque e sobe
Só não somo logo
Enche mais o copo
Tira o que te cobre
Já te sei de cor
Também sinto o que sentes, pensar não mata saudade
E sei que no olhar não mentes, memo que tentes é forçado
Horas e horas no carro, só Deus sabe
Perdeste o amor de uma vida depois de o teres encontrado
E apesar de querer o teu bem, não tou do teu lado
Por isso lembra-te de mim a cada passo mal dado
Namoro falhado
Sorriso forçado
Em cada show disfarçado (fuck)
Mas para nós é tarde
Lembra-te e imagina um final feliz
Eu já não o quero mas lembra-te que quis

[Refrão] (x4)
Para nós é tarde
O nosso tempo acabou
Não te posso levar
Não sei pra onde vou

[Outro: Bispo] (x2)
Olha, acredita, eu só vou lembrar
Que para ti, imagino, não dá pra voltar
Foi tudo cor-de-rosa mas olha acabou
Não te posso levar, não sei pra onde vou

 



publicado por olhar para o mundo às 11:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 10.04.14

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 17:38 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

BISPO - Não Fui Sincero c...

Bispo - Depoimento part. ...

BISPO - Como Deus Quiser

BISPO - Dinâmico

BISPO - Pormenores feat. ...

Bispo - Mentalidade Free

BISPO - LEMBRA-TE

Bispo - Falamos Noutro Di...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds