Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Quem dorme à noite comigo? É meu segredo, é meu segredo! Mas se insistirem, desdigo. O medo mora comigo, Mas só o medo, mas só o medo! E cedo, porque me embala Num vaivém de solidão, É com silêncio que fala, Com voz de móvel que estala E nos perturba a razão. Que farei quando, deitado, Fitando o espaço vazio, Grita no espaço fitado Que está dormindo a meu lado, Lázaro e frio? Gritar? Quem pode salvar-me Do que está dentro de mim? Gostava até de matar-me. M (...)
    letra   De manhã, que medo, que me achasses feia!  Acordei, tremendo, deitada n'areia  Mas logo os teus olhos disseram que não,  E o sol penetrou no meu coração.[Bis]  Vi depois, numa rocha, uma cruz,  E o teu barco negro dançava na luz  Vi teu braço acenando, entre as velas já soltas  Dizem as velhas da praia, que não voltas:  São loucas! São loucas!  Eu sei, meu amor,  Que nem chegaste a partir,  Pois tudo, em meu redor,  Me diz qu'estás sempre (...)
  Letra   Barco Negro São loucas... são loucas... loucas! Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir, pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo. Eu sei, meu amor, que nem chegaste a partir, pois tudo em meu redor me diz que estás sempre comigo. De manhã, que medo que me achasses feia, acordei tremendo deitada na areia. Mas logo os teus olhos disseram que não! E o sol penetrou no meu coração. Mas logo os teus olhos disseram que não! E o sol penetrou no meu (...)
Letra De manhã, que medo, que me achasses feia! Acordei, tremendo, deitada na areia Mas logo os teus olhos disseram que não, E o sol penetrou no meu coração Mas logo os teus olhos disseram que não, E o sol penetrou no meu coração Vi depois, numa rocha, uma cruz, E o teu barco negro dançava na luz Vi teu braço acenando, entre as velas já soltas Dizem as velhas da praia que não voltas: São loucas! São loucas... Eu sei, meu amor, Que nem chegaste a partir Pois tudo em meu redor (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email