Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   O meu auto-elogio deu-me um calafrio  Eu nunca tive jeito para peixe de rio Arte quis ser vida, mas não é para todos Em nata de leite não sonhou ser livre O meu auto-elogio deu-me um calafrio Eu nunca tive jeito para peixe de rio Nem jeito, nem feitio. Mãe, eu fiz um homem! Dentro de um homem, dentro de outro homem Soubesse eu como fazer Não quero nem pensar! É o meu brinquedo, é o meu brinquedo! Eu estrago, eu arranjo, eu entendo E sobretudo é nele que eu aprendo (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email