Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

O escritor Samuel Pimenta organiza o encontro "Dizer e Cantar Variações - Homenagem a António Variações", neste sábado, a partir das 18h30, no Café 100 Artes, em Lisboa.     “Irei dizer os poemas das canções mais conhecidas de Variações e convidei o músico Isaac Pimenta para cantar à guitarra as músicas menos conhecidas”, explica Samuel Pimenta em comunicado. Em 2014, assinalam-se os 70 anos de nascimento e 30 anos de morte de António Variações e tanto Samuel Pimenta (...)
O músico português faleceu há 30 anos, a 13 de junho de 1984. "Ainda hoje não sabemos que cometa era aquele", escreve Miguel Cadete.Morreu, faz hoje, 13 de junho, 30 anos. E chegaria a septuagenário em dezembro. Datas redondas que nos ajudam, certamente, a recordá-lo. Mas a verdade é que ainda hoje não sabemos que cometa era aquele.   Para perceber António (...)
Foi a 24 de abril, que os OqueStrada lançaram o segundo single do seu novo álbum: Parei na Madrugada, original de António Variações.   "Este tema é uma ode à liberdade e nele encontramos a mensagem de que, para a conquistar, é preciso maturidade, é preciso correr o mundo. Como diz a letra, ‘corri o mundo, fiz-me maduro pra te encontrar’", salienta Miranda, vocalista, sobre a escolha do grupo, que deu ao tema um toque de Fado, sabendo que Variações era um grande apreciador (...)
    Letra     PAREI NA MADRUGADA EU QUE TE CRIEI  COM TODO O MEU PENSAMENTO FIGURA DO MEU OLHAR EU QUE TE BUSQUEI CORRI O MUNDO GASTEI O TEMPO FIZ-ME MADURO P'RA TE ENCONTRAR E UM DIA QUE TE ENCONTREI FINALMENTE QUE TE ENCONTREI NÃO ME DEIXASTE GOSTAR DE TI EU QUE POR TI ANDEI ESCONDIDO AUSENTE D'OUTRO SENTIDO QUE O SONHO FOI FOI SEMPRE TEU POR TI EU  QUIS SER TUDO E NADA O SIM QUE TE AGRADA POR TI FIQUEI PAREI NA MADRUGADA
Linda Martini, Gisela João, Rui Pregal da Cunha e os Deolinda sobem ao Palco Mundo para homenagear António Variações no dia 31 de maio. No ano em que se comemoram 10 anos do Rock in Rio-Lisboa e 70 anos do nascimento de Variações, o evento não quis deixar de assinalar a data, convidando alguns dos protagonistas de atual cena musical a deixar o seu agradecimento ao cantor que quebrou barreiras e deixou uma marca incontestável, que perdura até aos dias de hoje.   “Este é um (...)
  Letra   Diz-me que solidão é essa  Que te põe a falar sozinho  Diz-me que conversa  Estás a ter contigo  Diz-me que desprezo é esse  Que não olhas para quem quer que seja  Ou pensas que não existes  Ninguém que te veja  Que viagem é essa  Que te diriges em todos os sentidos  Andas em busca dos sonhos perdidos  Uhhhhh...  Uhhhhh...  Lá vai uma luz  Lá vai o demente  Lá vai ele a passar  Assim te chama toda essa gente  Mas tu estás sempre ausente e (...)
  Letra   Eu tenho um Anjo Anjo da Guarda Que me protege de noite e de dia Eu tenho um Anjo Anjo da Guarda Que me protege de noite e de dia Eu nao o Vejo Eu nao o Oiço Mas sinto sempre a sua companhia Eu tenho um Guarda Que é um Anjo Que me protege de noite e de dia A Toda a hora E a todo o lado posso contar com a sua vigia Não Usa arma Não Usa força Usa uma luz com que ilumina A minha vida Ele não, Não Usa arma Ele não, Não Usa força Usa uma luz com que ilumina A (...)
  Letra   Quando a cabeça não tem juízo Quando te esforças Mais do que é preciso O corpo é que paga O corpo é que paga Deix'o pagar, deix'o pagar Se tu estas a gostar... Quando a cabeça não se liberta Das frustrações, inibições Toda essa força, que te aperta O corpo é que sofre As privações, mutilações Quando a cabeça esta convencida De que ela é A oitava maravilha O corpo é que sofre O corpo é que sofre Deixa sofrer, deixa sofrer Se isso te da prazer... Qu (...)
    O Corpo é Que Paga  António Variações    Quando a cabeça não tem juízo Quando te esforças Mais do que é preciso O corpo é que paga O corpo é que paga Deix'o pagar, deix'o pagar Se tu estas a gostar... Quando a cabeça não se liberta Das frustrações, inibições Toda essa força, que te aperta O corpo é que sofre As privações, mutilações Quando a cabeça esta convencida De que ela é A oitava maravilha O corpo é que sofre O corpo é que sofre Deixa (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email