Quinta-feira, 07.07.16

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 08:13 | link do post | comentar

Domingo, 03.07.16

anarchicks.jpg

 

 

As Anarchicks apresentam o seu novo single "Witch One", o segundo retirado do mais recente álbum "We Claim The Right To Rebel And Resist".

Mais que uma música, "Witch One" é uma viagem, uma alegoria dramatizada num videoclipe que nos transporta para o mundo das Anarchicks.


Este vídeo contou com a realização de José Dinis, que já tinha trabalhado com a banda no primeiro single deste mesmo álbum "We Claim The Right to Rebel and Resist"

 

 

 Retirado de HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 12:13 | link do post | comentar

Segunda-feira, 03.11.14

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música

 



publicado por olhar para o mundo às 17:32 | link do post | comentar

Sábado, 18.01.14

Anarchicks, NBC e Walter Benjamin juntam-se ao cartaz do primeiro Festival de Inverno

Os músicos Walter Benjamin e NBC e o grupo rock feminino Anarchicks juntam-se ao cartaz da primeira edição do Festival de Inverno, que acontecerá em fevereiro, em Lisboa, anunciou a organização.

 

O Festival de Inverno, feito apenas com artistas portugueses, está marcado para os dias 21 e 22 de fevereiro, com seis concertos por noite divididos entre o Teatro do Bairro (Bairro Alto) e o Santiago Alquimista (perto do Castelo), com os bilhetes a darem acesso a todas as atuações e aos dois espaços.

 

A organização tinha anunciado a presença dos Mesa e de Balla, aos quais se juntam agora Walter Benjamin, o músico NBC, as Anarchicks, Thomas Anahory, O Martim e Nicotine’s Orchestra, um dos projetos do músico Carlos Ramos.

 

O Festival de Inverno é um evento de música de pequena dimensão que acontecerá em Lisboa numa altura em que, "por norma, é mais parada, tem menos espetáculos", afirmou o promotor Carlos Vieira à agência Lusa, em dezembro passado.

 

Carlos Vieira acredita que o festival se pode destacar por ser precisamente no inverno e por ter apenas artistas portugueses "de diferentes quadrantes, uns mais conhecidos e outros em ascensão".

 

A atestar essa diferença de estéticas, o cartaz inclui, por exemplo, NBC, considerado um dos primeiros músicos do hip hop nacional, que integrou nos anos 1990 o coletivo Filhos d’1 Deus menor e que lançou no ano passado o EP "Epidemia", e Walter Benjamin, alterego do músico Luís Nunes, que editou em 2012 o álbum "The imaginary life of Rosemary and me", e que recentemente recriou ao vivo o álbum "The Queen is dead", dos Smiths.

 

As Anarchicks editaram no ano passado o álbum rock, de influência punk, "Really?!", e Thomas Anahory, influenciado por Simon & Garfunkel ou Creedence Clearwater Revival, lançou no final de 2013 o segundo álbum, "Thank You Lucky stars", e há um ano O Martim (o contrabaixista Martim Torres) apresentou-se com o álbum "Banho Maria".

 

Os bilhetes para o Festival de Inverno, cujo cartaz não está ainda fechado, custam entre os 25 euros (um dia) e os trinta euros (dois dias).

 

Retirado do Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 12:47 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.02.13
 


Letra


Não encontrei a letra desta música


publicado por olhar para o mundo às 17:00 | link do post | comentar

 

 

Letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 08:57 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.01.13

 

Anarchicks, uma estalada de rock no feminino


Uma estalada de rock. É assim que Catarina, baterista, caracteriza o som das Anarchicks, banda de quatro raparigas dispostas a "falar de amor e outros temas universais" com riffs musculados, atitude... e algum glamour.

O desejo de criar as Anarchicks partiu da baixista, Helena. Alguns contactos, um casting e menos de um ano depois surge“Really?!”, o álbum de estreia do quarteto feminino.

“O nosso som resulta da química que se gera entre nós as quatro, não é uma coisa que custou muito alcançar, foi imediata com a nossa junção”, conta Ana, guitarrista, o último elemento a integrar o grupo. 

“Logo no primeiro encontro na sala de ensaios percebemos que podia haver aqui potencial”, acrescenta Catarina, a baterista, salientando que agora é altura de “alimentar” esta dinâmica que acaba por se refletir no trabalho das Anarchicks. 

Afoitas, estas quatro raparigas já deram concertos em autocarros, atuaram em inaugurações de lojas, lançaram um EP de forma independente e partilharam o palco com nomes como Bizarra Locomotiva. Aos poucos, 2012 foi um ano de pequenas grandes conquistas para o grupo que, assim, tem sabido colocar-se debaixo dos holofotes.



É neste contexto que surge “Really?!”, álbum de estreia dominado por “um rock muito sincero, música de impacto, com algumas influências punk e algum electro”, conta Catarina. A baterista confessa admiração nomes como Breeders, Bikini Kill ou os mais recentes Gossip, mas ao ouvirmos “Really?!” também nos lembramos dos longínquos X-Ray Spex ou Raincoats (onde, curiosamente, militava uma portuguesa, Ana da Silva), num alinhamento que cruza cenários do pós-punk de finais dos anos 1970/inícios de 1980 com a crueza do grito riot grrrl, uma década depois, e a recontextualização feita nos anos seguintes por bandas como as Le Tigre (de quem as Anarchicks se aproximam nos momentos mais eletrónicos).

Com o disco pronto, é altura de Ana, Catarina, Helena e Priscila se atirarem aos palcos. O concerto de apresentação decorreu no Musicbox, em Lisboa, numa sala esgotada e quase sempre efusiva ao longo de uma hora. Apesar de concentradas a promover o novo disco, Ana e Catarina salientam a magia das atuações. “Acho que ao vivo é uma experiência diferente, é uma coisa muito mais imediata, há muito mais contato entre a banda e o público, e acho que temos muito a ganhar dos concertos em relação ao álbum”, diz Ana. Partilhando do mesmo entusiasmo, Catarina acrescenta que “o álbum é uma coisa mais trabalhada e polida, mas o concerto é mais extravasante”. 

O facto de as Anarchicks serem uma banda só de elementos femininos diferencia-as no universo musical português, mas a baterista desvaloriza essa percepção. “Há algumas ideias estereotipadas que se diluem imediatamente depois de um concerto porque deixamos de ser só raparigas e passamos a ser músicas que estamos em cima de um palco”, conclui Catarina. 

A anarquia de “Really?!”, gravado nos Blacksheep Studios por Makoto Yagyu (PAUS, If Lucy Fell, Riding Pânico) e Fábio Jevelim (Blasfêmea), já está nas lojas e promete ter continuação (e expansão) num palco próximo ao longo de 2013.

@Gonçalo Sá e Inês Alves

 

Retirado de Sapo Música



publicado por olhar para o mundo às 21:21 | link do post | comentar

Sábado, 26.01.13

Anarchicks apresentam álbum de estreia no Musicbox

 

As munições já estão carregadas e prontas a fazer jus ao chavão que as apresenta: Se a música é uma arma elas são o gatilho! Em fase de lançamento do álbum de estreia "Really?!", as Anarchicks vêm ao Musicbox prestar contas e mostrar que o rock deixou, há muito, de ser exclusivamente masculino.

 

Quem já ouviu falar delas sabe bem do que falamos, estas quatro miúdas são o melhor do punk nacional. 


Depois de lançarem o EP "Look What You Made Me Do" por si próprias, lançarão em Janeiro de 2013 o seu primeiro LP intitulado "Really?!" pela Chifre, que apresentaram na noite de 25 de Janeiro.

 

Abriram com uma intro de riffs de guitarra e a bateria barulhenta para entrarem com todo o folego com “Sunset Graveyard”. 


A sala estava cheia, com o público a saltar e a guitar durante as musicas “New Rave”, “Bored” e “Kinda Do”.

 

Mas mesmo sendo um concerto que pretendia apresentar o seu álbum, as meninas guardaram algumas surpresas e aproveitaram para tocar uma canção totalmente nova: “And It Feels Good Too” que poderá eventualmente constar na lista de um próximo álbum “se houver um” como afirmaram.

 

Seguiram com a potente “Endless Love” e puseram toda a gente a dançar com a ajuda de uma convidada bastante especial, outra das surpresas da noite. Dachick juntou-se às miúdas mais cheias de punk em Portugal para o tema “Dance”.

 

Depois de “Forever” e “Son of a Beat” tocaram o esperado primeiro single “Restraining Order” que foi, naturalmente, o momento de maior loucura entre o público. 


Despediram-se com “Off The Box” e pareceu mesmo que não tinham um encore preparado, o público gritou por mais e elas tiveram mesmo de voltar e tocaram um tema que “está ainda numa fase embrionária” mas que deixou os fãs satisfeitos o que as levou a tocar mais uma vez o seu single.

 

O Hardmusica deixa ainda um último parágrafo para a banda que abriu o concerto das Anarchicks. 

Já tínhamos falado dos TwinChargers na altura do festival Vodafone Mexefest e esta foi a banda que provou mais uma vez que tem todo o potencial para se tornar uma das maiores no rock alternativo português. 


Com apenas um baixo e uma bateria fazem melhor o que às vezes uma banda de mais elementos consegue.

 

Retirado do HardMúsica



publicado por olhar para o mundo às 21:17 | link do post | comentar

Quinta-feira, 17.01.13

 

 

letra

 

Não encontrei a letra desta música



publicado por olhar para o mundo às 16:38 | link do post | comentar


Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email
mais sobre mim
posts recentes

ANARCHICKS - We Claim the...

As Anarchicks apresentam ...

Anarchicks - Psychloop

Anarchicks, NBC e Walter ...

Anarchicks - Sunset Grave...

Anarchicks - Endless Love

Anarchicks, uma estalada ...

Anarchicks apresentam álb...

Anarchicks - "Restraining...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

links
comentários recentes
Pena estes rapazes não terem mais popularidade. A ...
Nome do autor da letra?Não se escreve?Falta de res...
A LETRA É ASSIM!!!E NÃO ASSADO!!!!MaMãe, tu estás ...
As partes que não consegui perceber estão com reti...
https://www.google.pt/amp/s/www.musixmatch.com/pt/...
Vou adicionar nos meus favoritos, sou brasileira, ...
" Para que o tremoço o almoço e o alvoroço demorem...
Letra e música do SiulProdução do Siul Sotnas e Mi...
que puta de letra fdx
Epá, o que é isto?Borrei-me todo com este "Mal des...
blogs SAPO
subscrever feeds