Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

  Letra   Duas lágrimas deixadas Na hora da despedida São duas águas furtadas Num céu onde não há escadas O último andar da vida Quem lá sobe diz que alcança tudo o que a vida lhe deu Tudo o que deixou de herança, desde os sonhos de criança São janelinhas no céu Ninguém parte em boa hora Tu partiste adiantado Deixaste a chave onde mora Foste embora, deixaste ficar o fado Naquelas águas furtadas onde a vista não tem fim São as últimas moradas Subiste sem ter escadas (...)
   SÁB 18 MAR 21H30AUDITÓRIO | 12,5€ | 10€ (CARTÃO AMIGO, SÉNIOR E JOVEM MUNICIPAL) PASSE GERAL CONCERTOS ÍNTIMOS 30€ POP | 85 MIN | M/6 ALA DOS NAMORADOSCONCERTOS ÍNTIMOS 2017     “ALA DOS NAMORADOS VINTAGE” é o nome da tournée 2016 de uma das bandas portuguesas mais emblemáticas, que o Cine-Teatro de Estarreja recebe, no segundo Concerto Íntimo da temporada, onde o grupo propõe-se recriar alguns temas que marcaram a tradição da música pop portuguesa. Depoi (...)
  Letra   eu sei que já me enganei vezes sem conta e não contei eu sei que já me cortei em facas de ponta e não sangrei eu sei que às vezes menti para não ficar longe de ti eu sei que já me perdi para te encontrar. e entristeci eu sei que disse que sim a tudo o que não partia de mim chamei bombom ao ruim pedi perdão num copo de gin andei à toa na rua fiz a minha cova acabei seminua chamando nomes à lua que não se renova para eu ser só tua mas fiz da minha perdição (...)
  Letra   Visons e leopardos Sobem o Chiado Criados de libré trincham faisões Assentam-se arraiais em palacetes Enfeitam-se uns e outros de brasões. Com nomes de nobreza sem origem E o mesmo diploma que a criada Agarram-se a tudo o que não têm P´la casa do Estoril hipotecada.   Assim defino a vida de quem tem Animais de estimação de vida sã E em barracas com ar condicionado Bichinhos que devoram croissants. Cães com casaquinhos de cambraia E gatos com golinhas de astracan.
    Não espalhes a tua dor no meu ecrã Nem faças da minha sala um parapeito Não me acordes com os jornais da manhã E temos um crime perfeito... Não me mostres o sorriso desolado Nem a raiva do teu olhar "likeflak" Acredita que não há nenhum culpado E temos um crime perfeito. Não acendas esta praça com fogueiras Ainda acabas como principal suspeito Vai para casa, olha as horas, tem maneiras E temos um crime perfeito.. Não me estendas a mão que estou apressada O destino (...)
  Letra   Talvez seja isto a solidão Este nó no coração Apertado com saudade Talvez seja isto o abandono Como as folhas do Outono Que se espalham na cidade Talvez seja só isto que sobra Quando o tempo vem e cobra A alegria que nos deu Talvez seja só isto que resta Quando nada já nos presta Quando tudo já doeu O que mais custa É não saber de ti Não saber se me esqueceste Não saber se me perdeste Não saber se te perdi Talvez se eu voltasse a ser brinquedo Eu matasse (...)
    Letra   Talvez seja isto a solidão Este nó no coração Apertado com saudade Talvez seja isto o abandono Como as folhas do Outono Que se espalham na cidade Talvez seja só isto que sobra Quando o tempo vem e cobra A alegria que nos deu Talvez seja só isto que resta Quando nada já nos presta Quando tudo já doeu O que mais custa É não saber de ti Não saber se me esqueceste Não saber se me perdeste Não saber se te perdi Talvez se eu voltasse a ser brinquedo Eu (...)
Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email