Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

"Um sonho engraçado" (Rubim/Rubim)
Que cenário estranho, vejo a flutuar
palavras na água, nuvens a falar


Casas ao contrário, raízes no ar
Círculos sem curvas, rios a voar
Chuvas que não molham, gelos sempre quentes
Guerras nem começam, amigos presentes
Neste emaranhado, estranho labirinto
Floresta de afectos, nem sei o que sinto


Num sonho invulgar dei por mim a entrar
num túnel em tons de azul, roxo e laranja
Fez-me recordar um outro lugar
onde eu estive quando era criança
E guiado sem saber por quem
ao fim e ao cabo nunca vi ninguém
A mim não me custa tentar aceitar
uma terra justa de pernas pr’ó ar
Que local bonito, sonho de encantar
A terra é de água, a água de ar
Fogos que não ardem, desertos floridos
Fins que são inícios, casos não perdidos
Ventos que não sopram, amores sem feridas
Praias sem areia, promessas cumpridas
Neste emaranhado, estranho labirinto

Floresta de afectos, nem sei o que sinto

Num sonho invulgar dei por mim a entrar
num túnel em tons de azul, roxo e laranja
Fez-me recordar um outro lugar
onde eu estive quando era criança

E guiado sem saber por quem
ao fim e ao cabo nunca vi ninguém
A mim não me custa tentar aceitar
uma terra justa de pernas pr’ó ar

Ti-rá-ri-rá-rá, ti-rá-ri-rá-rá,…

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.