Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Diz-me para onde
Tenho eu de ir
Ai, diz-me como
Dias cinzentos fugir
Pois eu quero ir para lá
Onde não há preocupações
Sim, eu quero ir para lá
Para onde não preciso de cifrões
Eu sei que não existe nenhum lugar ideal
Mas se eu descobrir
Espero que não me levem a mal
Ai, se eu for para lá
E desaparecer
Se eu for para lá
Eu não me vou esquecer
De todas as tardes
De todas as noites
Eu vou por-me à parte, mesmo que pareça doido
Pois eu quero ir para onde
É verão o ano inteiro
Para onde o sol não se esconde
E onde o mar é o primeiro
A levar-me daqui
Ainda assim sou verdadeiro
Não me esqueci de ti
Nem do teu cheiro
Quero ir para onde o vento me levar
Eu quero viver sem ter de me ter de preocupar
Para onde eu não tenha doenças, guerras ou contas para pagar
Não quero mais selvas de cimento
Eu quero ver o mar
Não vai cair no esquecimento
Todas as tardes
Todas as noites
Eu vou por-me à parte, mesmo que pareça doido
Pois eu quero ir para onde
É verão o ano inteiro
Para onde o sol não se esconde
E onde o mar é o primeiro
A levar-me daqui
Ainda assim sou verdadeiro
Não me esqueci de ti
Nem do teu cheiro
Eu quero ir para onde
É verão o ano inteiro
Para onde o sol não se esconde
E onde o mar é o primeiro
A levar-me para onde o relógio não tem ponteiros
Só preciso da ponte
Com o caminho certeiro

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.