Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

image001.jpeg

 

 

3 de Jul. de 2015 21:30

O'culto da Ajuda
Lisboa, Portugal 

Carlos “Zíngaro” – violino . Albert Cirera – saxofones 
Carlos Bechegas – flautas . Ulrich Mitzlaff – violoncelo 

Carlos “Zíngaro" . Figura central da criação sonora experimental, não será necessário acrescentar mais sobre a sua importância e influência na nova música através de colaborações com Fred Frith, Joëlle Léandre, Peter Kowald, Evan Parker, Daunik Lazro, Richard Teitelbaum, Derek Bailey e muitos outros.

Albert Cirera . É um dos mais inovadores saxofonistas da Espanha e actualmente vive em Lisboa. Colabora regularmente em projectos com Agustí Fernández, além de actuar com o seu projecto Duot, e apresenta-se em concertos por toda a Europa.

Carlos Bechegas . Flautista e compositor com colaborações muito diversas, como com Dereck Bailey, Alexander von Schlippenbach, Barry Guy, Peter Kowald e Joëlle Léandre, entre muitos outros, e com uma longa colaboração com Carlos “Zíngaro” desde o projecto “Plexus”.

Ulrich Mitzlaff . Colabora regularmente em vários projectos nas áreas da “composição imediata” contemporânea, da música electroacústica e do free-jazz com alguns dos mais importantes músicos de Portugal como Carlos “Zíngaro”, Nuno Rebelo, Carlos Bechegas e Carlos Santos.

 

Como se pode ler “entre linhas” será fácil pensarmos que também é possível “ouvir entre sons” – transferirmos o que normalmente não nos é audível para uma percepção mais presente – o chamado espaço entre os sons. Neste encontro cada músico parte da sua própria imaginação sonora, como base de um discurso musical, e tenta explorar sonoridades que habitualmente não se espera ouvir no dia a dia. “Música como arte sónica – arte sónica na música” é a “ideia fixa” para este expressivo encontro sonoro e de escuta intimista. 

O quarteto formado por Carlos “Zíngaro”, Albert Cirera, Carlos Bechegas e Ulrich Mitzlaff cria uma música que não se conforma com o lugar comum e o previsível. Música que se baseia essencialmente nas experiências colectivas e individuais dos músicos, em áreas que vão da música contemporânea erudita, o free jazz e a livre improvisação, e que forma módulos de solos, duos, trios e obviamente de quarteto.

O que se apresentará neste concerto é uma música construída a partir de texturas sonoras e linguagens que vivem da interacção instantâneado uso de “técnicas estendidas” e de eventos não idiomáticos, e também de uma fragmentação de afirmações idiomáticas e dinâmicas expressivas que contracenam com o silêncio e o espaço enquanto elementos composicionais.

A música deste quarteto joga com esses opostos e ambivalências numa acção de constante descoberta e surpresa, ultrapassando limites e permitindo uma compreensão das artes sonoras no contexto da espontaneidade do momento único, ou seja da composição em tempo real.

http://www.misomusic.com/index.php?option=com_icagenda&view=list&layout=event&id=192&Itemid=503&lan

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email