Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

 

Fala, desabafa diz-me o que tens, meu amor.
Não te feches nesse beiço glacial
E lá dizes que sou eu a causa de toda essa dor
Que se continuar assim vai acabar mal

 

Vou ouvindo feito pedra sem conseguir reagir
Que sou bronco, infantil, um anormal.
Já consigo adivinhar o choro que vem a seguir,
De onde veio tudo isto afinal?

 

Quando tudo fica tenso
E tu invades o que eu penso
Mas eu juro que nem penso em mais ninguém
Ficas triste e eu cansado
De coração amuado
Para quê tanto quando eu só te quero bem? 

 

Lembro-me do tempo em que um simples olhar
Trocava mais palavras do que eu já li
Mas isso era outrora e o que custa agora é fazer-te calar
E dizes que eu disse e eu nem lembro o que disse
E nem sei do que estás a falar

 

O amor é uma cama
Feita de pedras e lama
É o que há de mais negro em nós
É um corte, um percevejo
É o lado mau de um beijo
É uma valsa dançada a sós

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.