Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

pensãoflor.jpg

 

 

Os Pensão Flor chegam ao seu segundo álbum, “Sul”, com a renovada intenção de dar à música portuguesa novas, radiantes e inesperadas canções onde a música portuguesa de raiz – seja urbana como o fado de Lisboa ou de inspiração mais rural – encontra facilmente ecos noutras músicas. Uma música em que estes elementos se conjugam de uma forma orgânica, verdadeira, singela e de uma beleza deslumbrante. Com uma nova formação em que se mantêm os músicos, compositores e letristas Vânia Couto (voz), Tiago Curado de Almeida (guitarra clássica e voz) e Luís Pedro Madeira (piano e acordeão) – aos quais se juntaram Hugo Gambóias (guitarra portuguesa) e Ni Ferreirinha (baixo acústico) –, os Pensão Flor estão, em “Sul”, mais maduros, mais ousados, mais conscientes do caminho a seguir, das histórias que querem contar e das emoções que pretendem transmitir.

A história dos Pensão Flor começou absolutamente por acaso e junta… duas guitarras portuguesas. Tiago Curado de Almeida – actualmente arquitecto, para além de mentor dos Pensão Flor – começou muito novo a ter aulas de guitarra portuguesa com Manuel Portugal. Mas durante alguns anos trocou-a pela guitarra clássica e por outras músicas que não a sonoridade característica do fado de Coimbra, a sua cidade. No início desta década, porém, Tiago foi convidado por Manuel Portugal a participar numa homenagem a António Portugal, mítico guitarrista de Coimbra e pai de Manuel. Tiago respondeu à chamada e a cumplicidade entre os dois foi retomada. Uma cumplicidade que cresceu de forma exponencial e criativa quando Tiago – que nunca tivera uma banda ou pensara sequer em vir a compor música ou escrever letras para canções – compôs, fruto das agruras e mágoas do amor, a sua primeira canção: “Entrega”. A semente dos Pensão Flor estava definitivamente lançada, muito mais canções nasceram e ao núcleo fundador dos Pensão Flor juntaram-se músicos oriundos de algumas das instituições musicais mais respeitadas da cidade como o GEFAC, a Brigada Victor Jara, os WrayGunn ou os Belle Chase Hotel: Vânia Couto, Luís Pedro Madeira, Luís Garção Nunes, Pedro Lopes e Gonçalo Leonardo. Foi com eles que Tiago e Manuel gravaram “O Caso da Pensão Flor” (2013), uma fantasia musical que tinha como protagonistas os hóspedes desta residência.

Agora chega-nos o seu segundo álbum. Um álbum que tem como inspiração maior personagens que habitam para além da Pensão Flor – os seus amores e desamores, as suas mágoas e ambições, os seus segredos e paixões... – mas onde se retratam também aqueles que partiram e os que ficaram num pedaço de terra, o “Sul”, que para todos nós já não é imaginário mas bem real.

 

António Pires

 

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email