Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Suado e inesperado
Pecado… o gatilho foi pressionado
Esse foi o passo largo
Amargo… desse teu encargo
O espaço não está desocupado
O fantasma está acomodado
Mexe no céu… até que ele se desfaça
Grita por fim… até que te satisfaça

Em doce tom de arrasto
Foi o cadastro… desse rosto nefasto
A ausência de apatia
Que arrepia… a minha alquimia

Assim foi desde então
Uma cruz na tua mão

Mexe no céu… até que ele se desfaça
Grita por fim… até que te satisfaça
E assim se atirou ao mar
A inocência por acabar
Que trazia ao peito

Sem grito nem dor
O diabo estava ao dispor
Era de seu proveito

Mexe no céu… até que ele se desfaça
Grita por fim… até que te satisfaça

Vem para o céu
Sai dessa ameaça

Música e letra: André Leitão

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email