Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

gestoorelhudo.png

 

 

À 15ª edição, o Festival “O Gesto Orelhudo” reinstala-se no Espaço d’Orfeu e aproveita as saudades frescas do verão para apresentar novidades. O programa, que inicia na noite de 21 de setembro (quarta-feira) numa grande tenda, estende-se desta vez até domingo à tarde, incluindo um programa de fim-de-semana na baixa da cidade, em parceria com o evento Águeda +B. Ao todo, são 14 espetáculos no cartaz deste ano, trazendo a Águeda companhias e artistas de Portugal, Espanha, Reino Unido, Austrália.

A noite de abertura acolhe “Pozzo – O Porco que Dança”, recente coprodução entre d’Orfeu AC e a jovem companhia Cão à Chuva, coletivo que já espantou Águeda com a irreverência e talento de “Lullaby”. Na quinta-feira, 22, é a vez de Samuel Úria subir ao palco com o seu novo trabalho “Carga de Ombro”. Do Reino Unido, em estreia absoluta em Portugal, chegam os “Bowjangles”, hilariante quarteto de cordas vai deixar o público de queixo caído na noite de sexta-feira 23. No sábado, 24, comemora-se um Arraial que vai encher o palco de forma completamente orelhuda, com os Retimbrar. De quarta a sábado, no encerramento de cada noite, haverá também, no encerramento de cada noite, Omiri, o baile eletrónico do multi-instrumentista Vasco Ribeiro Casais (21 setembro); a festa multicultural de Claiana (22 setembro); o espetáculo 100% improvisado, e portanto irrepetível, Improfado, pel’Os Improváveis (23 setembro); e, a bicicleta-bateria Puncture Kit, que nos chega da Austrália (24 setembro).

Durante as tardes de sábado e domingo, o festival associa-se ao evento Águeda +B, projeto que quer afirmar Águeda como capital da bicicleta. Assim, em parceria com O Gesto Orelhudo serão apresentados espetáculos sob o mote das duas rodas. A companhia Guixot de 8, de Barcelona, instala o seu “Garabato de Bicicleta” na baixa (sáb/dom), o Museu do Brincar traz-nos Kamishibai (sáb/dom), Triciclo Vivo apresentam-se com um Bike Sound System (sáb); Puncture Kit, da Austrália, vem com a sua bicicleta-bateria (sáb/dom). No domingo, Retimbrar & opÁ! fazem uma arruada de percussão até à Venda Nova onde, pelas 18h30, na grande tenda do Espaço d’Orfeu terá lugar o encerramento de ambos os eventos, com o espetáculo “Mobil”, pela companhia espanhola de circo-teatro La Güasa.

O Gesto Orelhudo cumpre quinze edições de orelhas no ar, fundindo música, teatro e humor, num festival único no país. Ano após ano, somam-se as grandes noites e as soberbas memórias, nunca se sabendo quando estamos perante um novo momento de viragem para tão orelhuda ideia de festival. Numa edição em que se assinalam dez anos consecutivos desde que o festival se tornou uma iniciativa conjunta da d’Orfeu AC e do Município de Águeda, surge a parceria com o evento Águeda +B, estimulando algumas das propostas do festival e o próprio modelo da programação. Esta 15ª edição do Festival “O Gesto Orelhudo” é para ser vivida em roda livre!

O Passe Orelhudo, válido para todo o festival, estará antecipadamente à venda, no Espaço d’Orfeu. Toda a informação sobre programa e bilhetes está já disponível em www.dorfeu.pt/ogestoorelhudo/.

Na publicação das fotos, é obrigatória a menção dos respectivos créditos.

http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC

d’Orfeu Associação Cultural
Instituição Cultural de Utilidade Pública  |  Estatuto de Interesse Cultural  | Medalha de Mérito Cultural

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email