Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

 

Letra

 

Tu não eras assim
Quando te conheci
Sorrias para mim
E falavas de ti

E agora pergunto
Dizes que não é nada
E sonhas acordada
Como uma história encantada

Tu não sentes, tu não tens
Mais nada para me dar
E até já implicas
com o meu respirar

E essas rugas que tens
marcadas no teu rosto
São a história, a memória
Daquilo que já foste

Eu senti que senti
A vida era demais
Eu e tu, tu e eu
Não somos iguais

E tu és a razão
das vidas infernais
Eu não sei, eu só sei
que não te quero mais

Eu não te quero mais
Eu não te quero mais
Eu não te quero mais

Tu não eras assim
Em quem acreditei
És um bobo da corte
Quando já foste rei

E na nossa novela
Eras protagonista
Mas perdeste o papel
por seres egoísta

O inferno que passei
por estar sempre a teu lado
Os amigos que perdi
por ter acreditado

E essas rugas que tens
marcadas no teu rosto
São a história, a memória
Daquilo que já foste

Eu senti que senti
A vida era demais
Eu e tu, tu e eu
Não somos iguais

E tu és a razão
das vidas infernais
Eu não sei, eu só sei
que não te quero mais

Eu não te quero mais
Eu não te quero mais
Eu não te quero mais

Eu senti que senti
A vida era demais
Eu e tu, tu e eu
Não somos iguais

E tu és a razão
das vidas infernais

Eu não te quero mais
Eu não te quero mais
Eu não te quero mais
Eu não te quero mais

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email