Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

[Mundo Segundo]
Eu estou a competir comigo próprio
Não quero saber do lucro do negócio do teu sócio
Há quem abra mais a boca do que o túnel do Marão
Leva esse RAP pulsos cortados para o tanque do tubarão
Minha única certeza é que tenho dúvidas
Do talento das vossas ascensões súbitas
Tiram fotos e dão rúbricas como figuras públicas
Mas o intelecto não se vê como se usassem burqas
MCs tão vazios como loft sem mobília
Eu estou sempre na casa como a foto de família
Meu tom jocoso ligeiramente venenoso
É como uma exame à próstata, deixa-te nervoso
Minha paciência é curta como vestidos da moda
Tens o nariz entupido mas com vestígios de droga
Estás tão fora que já estás além-fronteiras
Aos encontrões como quem rouba carteiras

[Bezegol]
Apostas sempre no cavalo errado
Ainda por cima olhas pró dente quando ele é dado
O teu RAP é inconsciente por isso és frustrado
Pensas que resolves isso a olhar para mim de lado
Ainda tens um torcicolo boy tu tem cuidado
Cara feia paga a conta como o educado
O mel apanha mais moscas deixa lá o vinagre
Tanta ira na cabeça deturpa a verdade, é verdade!

[Mundo Segundo]
Eu estou a competir comigo próprio
Não quero saber do lucro do negócio do teu sócio
Os teus versos são brilhantes como anéis de noivado
Linhas excitantes RAPs de divorciado
Soa estranho vindo de um homem casado
Questiono-me se a tua mulher se tem questionado
És mal formado como quem tem cadeiras em atraso
Estás tão à frente que por favor perdoe-me o atraso
Tá andar de mota como se fosses a Marina
Perdido num oceano de pó na narina, na latrina
Sitio ideal para actuares ao vivo
A diarreia cerebral que tens emitido
Tens lábia em demasia muita falta de peso
Bruxo de fantasia há muito rapper teso
Com carros alugados, vivendas emprestadas
Rendas em atraso, só dá em lendas penhoradas

[Bezegol]
Apostas sempre no cavalo errado
Ainda por cima olhas pró dente quando ele é dado
O teu RAP é inconsciente por isso és frustrado
Penas que resolves isso a olhar para mim de lado
Ainda tens um torcicolo boy tu tem cuidado
Cara feia paga a conta como o educado
O mel apanha mais moscas deixa lá o vinagre
Tanta ira na cabeça deturpa a verdade, é verdade!

[Mundo Segundo]
Eu estou a competir comigo próprio
Não quero saber do lucro do negócio do teu sócio
Rappers vão se avaliando pelas visualizações
Promotores comprando conhecendo o que compões
Tás no controle como uma marca de camisas
Em grande como plafond de 5 VISAS
Só precisas do que sabes mas não sabes o que precisas
Conteúdos nas frases que utilizas
Só dá baladas depois após 12 badaladas
Manadas pagam rodadas às mais rodadas
Porque isto do Hip-Hop tem muito que se lhe diga
Com a vida dos outros que partilhas com a tua amiga
Só dá reis, patrões, controladores
Engraxadores lambedores de cu bajuladores
No fundo vale tudo
A concorrência é desleal
No mundo faz de conta o que conta é o capital

[Bezegol]
Apostas sempre no cavalo errado
Ainda por cima olhas pró dente quando ele é dado
O teu rap é inconsciente por isso és frustrado
Pensas que resolves isso a olhar para mim de lado
Um torcicolo tu tem cuidado
Cara feia paga a conta como educado
O mel apanha mais moscas deixa lá o vinagre
Tanta ira na cabeça deturpa a verdade, é verdade

Apostas sempre no cavalo errado
Ainda por cima olhas pró dente quando ele é dado
O teu rap é inconsciente por isso és frustrado
Pensas que resolves isso a olhar para mim de lado
Um torcicolo tu boy tem cuidado
Cara feia paga a conta como o educado
O mel apanha mais moscas deixa lá o vinagre
Tanta ira na cabeça deturpa a verdade, é verdade

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email