Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 


De repente, outra vez, o teu rosto parado em frente ao meu,
o teu nome e o meu nome escritos nas paredes do liceu,
tempo de lábios e de pele, amor durante todo o intervalo,
esse foi o melhor tempo porque tiveste de matá-lo?

Caminho devagar,
espero por ti, segredo de matar,
vem outra vez,
caminho devagar,
és um segredo aqui
de matar.

Tu sabias muito bem aquilo que estava para acontecer,
nas minhas mãos, provocante, fingiste que estavas a morrer
atrás do pavilhão, na sombra onde te fui beijar,
não eras tu que morrias, eras tu que estavas a matar.

Caminho devagar,
espero por ti, segredo de matar,
vem outra vez,
caminho devagar,
és um segredo aqui.

E sempre devagar
espero por ti, segredo de matar,
vem outra vez,
caminho devagar,
és um segredo aqui
de matar.

Letra: José Luís Peixoto

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email