Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

MEO Marés Vivas promete «dos melhores cartazes do ano» com Prodigy, Skrillex e Portishead

A 12.ª edição do festival MEO Marés Vivas decorre entre 17 e 19 de julho, em Gaia, e promete ser um evento com um “dos melhores cartazes do ano em Portugal”, tendo já 70% dos ingressos vendidos, anunciou a organização.

É dos melhores cartazes do ano em Portugal”, frisou Jorge Lopes, presidente da organização do festival que foi apresentado nesta quinta-feira e do qual se pode esperar muita “tranquilidade, animação e convívio”.

Depois de ver esgotados os ingressos para a edição de 2013, a organização garante que a venda de bilhetes está neste momento nos 70% e acredita que irá “chegar muito próximo, senão igualar” os resultados anteriores.

Este ano o recinto sofrerá “bastantes melhorias [na questão] da limpeza” e receberá “animações diferentes”, muitas organizadas pelas marcas participantes, já que “um festival não é só música” mas também todo o ambiente criado para uma boa experiência, explicou.

Sobre o festival, o presidente da PEV Entertainment contou que o “as pessoas olham para o Marés Vivas independentemente do cartaz” que procura sempre “agradar a todos” os públicos.

Já para o presidente da Câmara de Gaia, que acolhe o festival, “o Marés Vivas é talvez o mais importante evento com repercussão nacional e internacional que existe em Vila Nova de Gaia”.

Eduardo Vítor Rodrigues assinalou que “apesar dos constrangimentos financeiros” a autarquia tem a “obrigação” de apoiar os que ajudam no processo de internacionalização do concelho e região, tendo este ano subsidiado o festival com 175 mil euros e apoio logístico.

“O festival sempre foi para mim indiscutível. Nunca esteve em causa”, destacou o autarca para quem este “é o mais extraordinário momento na região em termos de festivais de verão”, sendo impossível “objetivar” o retorno que o concelho consegue com o evento que já conta com 50% de espetadores de fora da Área Metropolitana do Porto.

O festival volta a decorrer na praia do Cabedelo, um recinto com capacidade para 25 mil espetadores, arrancando dia 17 de julho com os Xutos & Pontapés “que escolheram o Marés Vivas para ser o grande palco de comemoração do seu aniversário a Norte”, seguindo-se os britânicos The Prodigy, que já atuaram em Gaia em 2008, explicou Jorge Lopes.

Sexta-feira 18 de julho é dia do DJ Skrillex – “um dos maiores DJ do mundo” que até vai montar “uma nave espacial no palco” – e dos “muito acarinhados” James que também regressam a Gaia para apresentarem o seu novo álbum “La Petite Mort”.

Para terminar, sobem a 19 ao palco os The Gift, Joss Stone e os britânicos Portishead: “uma banda que já perseguíamos há alguns anos, que sai um pouco do estilo convencional de um festival mas o Marés Vivas é mesmo isto”.

Questionado sobre a hipótese de o MEO Marés Vivas mudar de margem, e passar a realizar-se na cidade do Porto, respondeu: “não faz qualquer sentido”. “O festival nasceu aqui, é o festival de Vila Nova de Gaia”, frisou.

O preço dos bilhetes para a edição de 2014 mantém-se, tal como em 2013, nos 30 euros para o ingresso diário e sobe para os 60 euros no passe geral dos três dias.

 

Retirado do Sapo música

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.