Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Quando nasci meus pais me guardavam
No seu leito crescia e assim me mimavam
Ao som de ‘leya leya leye'


Sorria e voava livre como pássaro
Seguia tranquilo a cada novo passo
Ao som de ‘leya leya leye'

Mas o mundo que me criou e que me ama
Também vai pressionar-me no chão e na cama
Onde quero dormir
Onde quero sorrir

E há dias em que rir é contagiante
Mas há noites tão frias e tão ofegantes
Em que não posso dormir
Vou ter que reagir

Queria ter-te hoje ao meu lado
Mesmo estando magoado
Meu corpo não quer estar só
E a minh'alma só quer
Ver esses teus cabelos doirados
E o teu sorriso prateado
Mas por mais que eu te deseje
Meu mundo manda-me estar só

Sei que ainda sou livre e que posso escolher
Tenho livre arbítrio e posso viver
Ao som de ‘leya leya leye'

Só quero estar tranquilo e poder amar
Nos espaços vazios não sei onde pisar
Ao som de ‘leya leya Leye'

Sinto que sempre nasci para ter relações
Mas toda gente já sabe que traz ralações
E hoje eu quero ser
Um homem a valer

Por isso um pouco de solidão não fará mal
Não preciso ser sempre capa de jornal
Posso esperar pra te ter
Hoje é dia de crescer

 

Não encontrei os créditos desta música

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email