Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

A Música Portuguesa

Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também

 

Letra

 

Sou da água

da panela

o meu consolo são os olhos dela
Pra falar a verdade eu sou da falta


Sou do copo

do fracasso eu sou do arroto
Não suporto rato nem esgoto
Nem já as promessas da nossa democracia


Ah

mas o dia

o dia há-de chegar
Onde eu

com os outros do meu país

felizes


Ah

mera luz

que a minha voz reduz
A um pacote de fuba

uma ilusão de miúda…


Sou da lata

me dá birra fresca vem mulata

Não suporto fato nem gravata
Nem aparelho dentário nem magro salário


Sou do guetto

da kisaka eu sou do pincho
Meus canuco continuam no lixo
Meus kubiko continuam no lixo


Ah

mas o dia

o dia há-de chegar
Onde eu

com os outros do meu país felizes


Ah

mera luz

que a minha voz reduz
A um pacote de fuba

uma ilusão de miúda…

 

Letra de Paulo Flores / Paulo Flores e Ciro Bertini

 

Quer ver a sua banda ou espectáculo divulgados aqui?,
envie um email para: olharparaomundo (arroba) sapo.pt
Se tem alguma letra que eu não tenha encontrado, pode enviar para o mesmo email

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.